Cuidado: beira do mar esconde perigos para seu cão

Embora proibido, em praias mais longínquas ainda se vê a presença de cães levados por seus donos (muitos dos quais até pescadores).

Para aqueles que ficam à beira-mar com seu pet, o sol não é a única preocupação do verão. Na areia da praia, podem ser encontrados ovos de parasitas deixados pelas fezes contaminadas de cães abandonados ou que não recebem medicação contra verminose, podendo seu cão reiniciar um ciclo.

O mato próximo à areia pode também ter sido utilizado por algum desses cães, ou seja, um simples passeio pelo local pode fazer com que seu pet seja alvo de ácaros e pulgas deixadas pelo animal portador. Por não sabermos o histórico da beira do mar, tanto dos meses anteriores ao verão como ao que acontece durante à noite, é sempre importante um banho de água doce antes de seu cão entrar na casa de veraneio nos dias em que ele for ver o mar.

::Da brincadeira ao colo: 7 dicas para deixar seu gato mais feliz
:: O que fazer no dia do parto do seu pet? Dicas de como ajudar e cuidados

Foto: Pexels, reprodução

Foto: Pexels, reprodução

Apesar da areia poder carregar agentes patógenos para cães, seus grãos, em contato com o corpo de alguns deles, pode causar alergia, em especial àqueles com pele rosácea. Sendo assim, animais sensíveis podem se coçar e então entra em cena outro vilão para a pele dos cães: suas unhas. Animal que se coça com frequência acaba promovendo pequenas feridas que se contaminam com as unhas dos animais, aumentando a área afetada que não raro também é consequência da sarna.

dog-1682501

Foto: Pexels, reprodução

Tratamento preventivo para ácaros e pulgas, tanto tópico quanto oral, nunca deve ser negligenciado quando a família permanece na casa de veraneio. Os produtos pulicidas, se esquecidos na cidade, podem ser encontrados em lojas especializadas também no litoral. Eles não impedem o contato do seu pet com o parasita, mas dificultam o início de um novo ciclo, o que acontece em caso de suspensão do tratamento, daí a importância de combater a primeira pulga e o primeiro sinal de coceira em seu pet no verão. Dessa forma, está o proprietário estancando o problema ainda na praia e contribuindo para que o pet volte para a cidade sem aborrecimentos.

Leia outras colunas
:: Brincadeira perigosa: cuidados para orientar a relação entre crianças e seu pet
:: Os cuidados que você deve ter ao adotar um cachorro com sarna
:: Por que os mascotes têm o poder de mudar (para melhor!) o nosso humor