7 dicas para quem não resistiu à tentação de ter um coelho

Você bem que tentou. Olhou para a esquerda, depois para a direita fazendo de conta que não era seu o filho que estava batendo no vidro admirando aquela coisa fofa e peluda que não parava de mexer o nariz  para cima e para baixo. O pontinho preto cercado por fios brancos. Por fim ele passa a língua, ou o que parece ser uma língua, em cima daquele nariz e vira a cabeça para o seu lado. Zás! A flecha foi direto e bem para o meio do seu coração.

Agora lá está você imersa nesse mundo novo das donas de coelho de primeira viagem. Cheia de dúvida, mas apaixonada por aquela coisa de 15 centímetros que faz a alegria da gurizada.

Vamos lá: já comprou o livro de cuidados básicos? Enquanto não conclui a leitura, seguem aqui 7 dicas para fazer dessa adaptação um período menos traumático e até mesmo divertido.

1 – Pelo primeiro teste você já passou. Se apaixonar por um coelho é meio caminho andado para se adaptar às suas particularidades, o que exige do dono certo esforço, paciência e capacidade de compreensão.

image001

2 – O odor de urina é o grande obstáculo da amizade de vocês. Ao montar a gaiola, procure substrato de boa qualidade para absorver o odor e o troque regularmente conforme indicação do fabricante, considerando o espaço para apenas um coelho, o que costuma ser em torno de seis dias. O bebedouro é outro acessório que merece cuidado, devendo ser de inox e ter sua água trocada diariamente.

– No início, o ideal é acostumá-lo na gaiola e soltar por alguns instantes pela casa. Assim ele  identifica onde é seu cantinho e passa a aprender a fazer xixi em um lugar só. Lembre-se de que coelhos não saem para passear como os cães, eles são animais assustados. Se o dono quiser circular pela grama do condomínio deve acostumá-lo ao uso da coleira desde cedo.

4 – Desde pequeno também é importante habituá-lo ao toque das mãos e ao colo. Esses animais gostam, sim, de carinho, mas isso vai variar de acordo com a personalidade de cada um, o que só se revela com o tempo. É preciso ter cuidado ao pegar no colo pois eles têm um chute poderoso que pode arranhar. A dica é pegar sempre apoiando as patas traseiras. Procure por ilustrações. A internet mostra passo-a-passo.

image003

5 – Animal silencioso, coelho costuma morder, ainda mais em período de reprodução. Para quem quer manter esse silêncio cativante da espécie, casais devem ser evitados, eles são famosos por se reproduzirem muito e rápido. A fêmea pode ter mais de oito filhotes por ninhada que tão logo  desmamam liberam a mamãe para gerar nova prole. Uma dupla dá um trabalho danado, e os filhotes e sua mãe precisam ser separados do pai.

6 – Os coelhos comem verduras, ração, feno, cenoura e frutas bem lavadas, mas cuidado com a quantidade para não causar diarreias. Costumam ser animais limpos mas é bom acostumá-los com o banho principalmente aqueles de pelagem branca.

7 – Coelhos adoram roer de tudo e cuidados com os fios da máquina de lavar, de secar e da máquina de lavar louça. Para os dentes, existem acessórios específicos que poupam seus móveis de serem os eleitos para mordedura.

image004

Agora que você engatinha no universo dos coelhos, mergulhe nos acessórios e se surpreenda com a quantidade designada apenas para os orelhudos pelourinhos e suas mais diversas finalidades. Outro assunto que não pode ser negligenciado é o tempo de vida de um coelho. Prepare as crianças para conviver com um mascote que não atinge uma década de vida.

Fotos: Pixabay, reprodução

Leia mais
:: Sete motivos para resistir à tentação de ter um coelho
:: Brincadeira perigosa: cuidados para orientar a relação entre crianças e seu pet
:: Por que os mascotes têm o poder de mudar (para melhor!) o nosso humor