Mudança de endereço? Cuidados com a adaptação do seu gato

Vida nova às vezes pode ser sinônimo de confusão: onde estão guardadas as meias agora? Se para você pode ser complicado até nas pequenas coisas, imagine para seu pet que de uma hora para outra descobre que mudou de ambiente. E se ele é um gato, cuidados redobrados. Felinos desenvolvem laços fortes com o local onde vivem. D deixar para trás seu antigo “mirante”, sua escada ou sacada preferida pode ser uma experiência bastante traumática para ele.

Veja algumas dicas para que seu gato compreenda que a vida mudou, sim, mas que vocês ainda continuam juntos – e que novos lugares da casa estão esperando para ser explorados.

1. Se houver a possibilidade, deixe seu gato na casa de um parente ou amigo. Gato em dia de mudança é só para complicar a vida de quem está se mudando e de quem está trabalhando na mudança.

cat3

2. Se isso não é possível, não conte que a equipe do transporte tenha com seu gato o mesmo cuidado e atenção que você. Uma simples advertência como “não abra essa porta que aí está o meu gato” não vai funcionar. O melhor é deixá-lo trancado em um cômodo cujos móveis serão os últimos a ser removidos.

3. Não havendo como trancar um dormitório e fechar suas janelas, uma boa opção continua sendo o banheiro. Na porta deve escrever com letras garrafais “Gato Solto” e usar fitas adesivas na maçaneta de forma que inviabilize alguma pessoa distraída de abrir a porta.

4. Quem tem caixa de transporte pode usá-la para e acomodar o gato em sua gaiolinha em um local com menor movimento durante a mudança, podendo ser o banheiro também.

5. Se a opção foi deixar o pet em casa durante a mudança, lembre-se de que ele será a última coisa a ser carregada para fora da casa antiga e jamais pense em colocá-lo no carro antes de a mudança estar totalmente no caminhão. Deixá-lo no carro e voltar para resolver alguma questão de última hora é perigoso. Os atropelos de uma mudança podem atrasá-lo por muito tempo, e o gato ficará esquecido dentro de um carro quente.

cat2

6. Lembre-se de que seu pet pode se assustar e correr em disparada com qualquer movimento brusco em meio a um local desconhecido. Sendo um bairro estranho, pode ser difícil voltar a reaver seu mascote. Por isso, não esqueça da coleira de identificação e eleja um quarto para ser montado primeiro na nova moradia, espaço que vai receber seu pet e preservá-lo de mais movimentação de pessoas e objetos.

7. Não esqueça de alimentá-lo e manter água fresca durante esse dia.

8. Acabou o estresse? Tudo dentro do novo lar? Então feche tudo e deixe o gato cheirar o ambiente.

9. Muito cuidado com sacadas e andares altos que não tiverem proteção contra quedas. Permita ao animal entender que está em um andar alto. Não são raros gatos que moravam em casa caírem de janelas e sacadas de apartamentos logo nos primeiros dias.

10. Mostre a casa a ele e tente infundir carinho em sua voz. Na medida do possível, faça do novo lar um ambiente em harmonia e procure manter mesma rotina e horários da casa anterior.

11. Muita atenção aos novos arranjos da casa. O que era seguro na casa antiga pode representar perigo no novo ambiente. O estreito espaço em que o pet se refugiava atrás da máquina de lavar a roupa pode estar reduzido ou repleto de fios que podem causar desde desconforto até acidentes.

cat1

12. Se você já sabe que seu gato é estressado, leve-o para a nova morada dias ou até uma semana depois de sua mudança definitiva, momento em que você já estará menos tensa e com a mente mais livre para identificar o que é potencialmente perigoso para seu mascote.

13. Mantenha o gato dentro de casa por pelo menos duas semanas para que ele se acostume com o novo ambiente sem querer fugir.

Mudança para outro estado? Procure um veterinário para saber o que fazer com seu gato que vai viajar pela primeira vez. No post transporte de animais para a praia você encontrará algumas dicas para isso.

Confira outras colunas do Animal Print
:: Cuidado com o chocolate! Presente de Páscoa pode ser fatal ao pet
:: A casa do seu pet precisa de reformas e reparos? Confira dicas de limpeza e conservação
:: 7 dicas para quem não resistiu à tentação de ter um coelho