O que seu pet não pode comer de jeito nenhum na ceia de Natal

Neste final de semana, os pets terão um teste e tanto para enfrentar. Não bastassem os fogos de artifício, o relaxamento entre amigos durante a ceia de Natal pode driblar nossa vigilância e isso, aliado a falta de conhecimento, pode trazer malefícios para seu pet a ponto de ser necessário alguns dias internado em uma clínica veterinária para desintoxicação. Mas por quê? Como isso foi acontecer?

Foto: Pexels

Foto: Pexels

Panetone. Uvas passas e chocolate em um mesmo produto são um prato cheio para intoxicar seu pet, principalmente o cão. E às vezes a culpa não é de ninguém. Uma visita, em especial crianças, quer fazer um agradinho e acaba oferecendo ao pet o que não devia, mas não raro o mascote rouba os petiscos da mesa, do lixo ou até do chão.

Mas como saber se seu pet está passando mal por que ingeriu algo tóxico?
A presença de chocolate, uvas passas, maionese, doces e temperos na ceia natalina já é um indício de que seu pet pode ter se alimentado deles, o que pode explicar salivação, tremedeira e até vômitos, sinais que não vieram pelo medo de fogos de artifício, mas pela ingestão de guloseimas. Cabe lembrar o vilão das intoxicações, o chocolate, deslize mais comum essa época do ano, que por ter rápida absorção, ao cair na corrente sanguínea, atinge o sistema nervoso central.

As manifestações clínicas – diarreia, vômito, tremores e respiração acelerada – surgem de seis a 12 horas após a ingestão e podem persistir por dias. Pode ocorrer hemorragia intestinal e, em casos mais severos, convulsão e até coma. A dose tóxica varia de acordo com o porte físico e a sensibilidade do animal, mas uma barra de 120 gramas pode ser fatal para um poodle ou Lulu da Pomerânia.

dog-2426541_1920

Foto: Pixabay

Vale a pena lembrar o que a especialista em nutrição de cães e gatos, Gerusa Silveira, já listou para gente prestar atenção e não oferecer aos animais:

ALHO/CEBOLA
MACADÂMIA
PANETONE E UVAS PASSAS
BEBIDA ALCOÓLICA
OSSOS
ABACATE
MAIONESE CASEIRA
DOCES (BALAS, CHICLETES, ETC)

Para não comprometer a saúde de seu pet, e a alegria das comemorações, a dica é alimentar seu mascote antes da chegada dos convidados. Avise a todos que tem pet solto na área e que não deve receber alimentos da mesa e isso vale para todos os bichinhos da casa, o que inclui gatos, hamsters e até o papagaio. Havendo muita gente – e crianças – na festa de Natal, pondere se não vale a pena deixar seu pet fechado no quarto ou em outra casa mais segura e com menor agito. Não esqueça que mesmo depois de todos os cuidados, seu mascote pode revirar o lixo no dia seguinte e ingerir esses alimentos.

Leia mais:
:: Frutas que seu pet pode (e deve) consumir
:: Alimentação para cães e gatos: entenda os riscos de mudar a dieta dos pets