Perigo em casa: saiba quais plantas podem ser tóxicas para seu animal de estimação

Aparentemente inofensivas, algumas plantas contém substâncias tóxicas que podem literalmente nocautear seu cachorro, o que inclui sinais nervosos que deixam o dono ainda mais confuso.

Confira quais são as plantas que você deve manter bem longe do seu cão (ou então manter em locais bem altos, que ele não possa alcançar).

Antes, um recado geral: evite plantas cuja seiva parece leitosa. Pode causar severas gastrites, problemas cardíacos e depressão respiratória, além de vômitos e diarreias. Os sinais clínicos são parecidos e diferem em intensidade de acordo com a sensibilidade de cada animal.

Atenção especial aos filhotes! Além de mais ativos – são eles os principais devoradores de plantas – podem ser mais sensíveis à quantidade de elemento tóxico ingerido. Não subestime uma planta mastigada em sua casa pois o efeito pode ser percebido horas depois. Leve seu pet ao veterinário e diga qual foi a planta que ele mordiscou.

Foto: Carlos Edler

Antúrios – Foto: Carlos Edler

Foto: Daniela Xu

Copos-de-leite – Foto: Daniela Xu

2829254-DC281097-04_07_2007-19.24.19

Comigo-ninguém-pode – Foto Divulgação

Comigo-ninguém-pode, Copo-de-leite e Antúrios (fotos acima)
O nome da primeira não é à toa: a comigo-ninguém-pode é a número 1 na intoxicação por ingestão de plantas. Contém o oxalato de cálcio, substância que pode irritar a pele e mucosas. Os sintomas vão de edema e irritação até asfixia e morte, o que se consegue com a ingestão de apenas uma folha. O copo-de leite é menos tóxico, mas causa os mesmos sintomas por também ter a mesma substância.

Lírios - Foto: Guto Kuerten

Lírios – Foto: Guto Kuerten

Lírios
A ingestão de lírios plantas pode causar irritação oral e de mucosas, irritação ocular, dificuldade de engolir e até problemas respiratórios em casos mais graves. Ainda podem aparecer como sintomas como alterações nas funções renal e neurológica.

Foto: Rafaela Martins/Arquivo Pessoal

Espada de são-jorge Foto: Rafaela Martins/Arquivo Pessoal

Espada-de-são-jorge
A planta tem substâncias de alta toxicidade. Entre os males que pode causar aos animais de estimação está a dificuldade de movimentação e de respiração devido à irritação da mucosa e salivação intensa.

Foto: Ana Maria Dickow/Arquivo Pessoal

Azaleias – Foto: Ana Maria Dickow/Arquivo Pessoal

Azaleia (foto acima)
Essa já me deu um susto. Minha mascote comeu todas as flores. Sintomas como vômitos, salivação e confusão metal foram os sinal clínicos apresentados. Conta a literatura médica que pode levar à morte devido a um colapso cardiovascular.

Foto: Pixabay

Foto: Pixabay

Bico-de-papagaio e Coro de Cristo (foto acima)
A seiva leitosa é tóxica e em contato com a pele dos animais, pode causar lesões cutâneas e conjuntivite. A ingestão pode causar náuseas, vômitos e diarreia.

Foto: Eduardo Beleske

Foto: Eduardo Beleske

Mamona
Os sintomas da ingestão da mamona acontecem no sistema nervoso e podem ser observados aproximadamente após 24 horas da ingestão. O animal pode apresentar vômitos, diarreia, produção excessiva de saliva, sensibilidade abdominal, cólicas, sangue nas fezes, hipertermia e desidratação. A intoxicação em animais ocorre frequentemente por ingestão de óleo de rícino, torta de mamona, ou resíduos da planta usados como adubo.

Tenha cuidado também com violetas, Kalanchoe, tulipas e boca de leão, em especial com seus caules.

Leia mais:
:: Fique de olho nos carrapatos! Como se livrar desse problema com seu cão
:: Tudo sobre a Leishmaniose, a inimiga mais perigosa da saúde do seu pet no verão
:: Descubra o que fazer para seu cachorro não enjoar em viagens