É possível adestrar um cão em casa? Veja como começar a ensinar seu pet a obedecer

Você pega a guia e com dificuldade coloca a coleira no pescoço de seu mascote, animal que não para um segundo para que você faça isso com tranquilidade. A ansiedade até que tem fundamento: seu cachorro entendeu que vai passear, mas o que para ele é diversão, para o tutor é um verdadeiro martírio.

Essa cena é comum pra você? Pois é, acontece o tempo todo.

Mais de uma vez, testemunhamos pessoas que são, literalmente, puxadas por seus cães, em um jogo de forças que não é agradável nem para o animal, que quer sair correndo e cheirar tudo o que estiver por perto, e nem para o dono, que fica mais preocupado em proteger os dedos e tentar manter seu cão sob controle.

Como resolver o problema?

O adestramento é um treino para que o cachorro obedeça seu dono. Se seu pet já é um animal adulto, o treinamento é mais difícil, porque é um hábito que ele tem de largar.

Quando filhote, época em que começa esse conflito, o animal deve entender que a guia esticada não é prisão, mas um “entendimento” entre ele e seu tutor.

Veja abaixo o que pode ser feito antes de procurar ajuda especializada:

1. Comece cedo com essa regra na vida dele (lembre-se que filhotes tendem a obedecer). Aos três ou quatro meses de idade é o ideal. E dê preferencia a locais mais tranquilos para iniciar os passeios;

2. Prefira o uso de peiteiras, essas que envolvem o corpo e não o pescoço de seu cachorro. Raças pequenas tendem a sofrer e podem até ferir a traqueia se começarem a forçar a coleira. A peiteira favorece o controle sobre todo o dorso do cão e o deixa livre de engasgos.

Foto: Pexels

Foto: Pexels

3. Quando seu cão começar a puxar, fique parado. Por mais que ele saltite, faça-o entender que não é ele quem manda e que puxar não o levará para lugar nenhum;

4. Na sequência, seu mascote, cansado de não poder ir onde deseja, deve começar a cheirar a grama ou as imediações de onde está. É nesse momento que você deve começar a afrouxar a guia, permitindo que ele chegue ao local desejado, mas sem puxar quem o conduz;

5. Ele pode se entusiasmar e voltar a puxar a guia, e o tutor deve, mais uma vez, diminuir o passo ou até mesmo parar. Assim o cão entende que deve andar no seu passo e não o contrário, e que se insistir no puxão, o passeio se interrompe;

6. Voltou a dar pinotes? Fique parado mais uma vez. O exercício exige muita paciência e deve se prolongar dessa forma durante todo o passeio;

7. Lembre-se de que esse comportamento pode estar acontecendo devido à ansiedade do cão para sair de casa. Nesse caso, quanto maior a frequência com que seu pet sai para passear, menor tende a ser sua ansiedade.

Foto: Pexels

Foto: Pexels

8. NUNCA! JAMAIS pense em dar um puxão de volta. Agindo assim, você só reforça o comportamento dele, estimulando o jogo de forças entre vocês. Esse é um dos principais erros que os tutores cometem com seus cães indisciplinados;

Dependendo do animal, às vezes a situação se torna insustentável, ainda mais com cães de grande porte, que fazem da hora do passeio um verdadeiro desafio. Nesse caso, existem técnicas mais apuradas aplicadas por adestradores, que estão mais acostumados a vivenciar esse tipo de situação.

Se sair de casa com seu pet é algo que parece ter saído do controle, chegou o momento de contratar gente especializada para não se desgastar e poder contar com a companhia de ser pet em parques e praças de forma tranquila.

Leia mais:
:: Bom garoto! Como educar seu cãozinho a fazer xixi no lugar certo
:: Seu cão destrói tudo quando você sai de casa? Veja por que isso acontece e o que fazer
:: Tipo a Estopinha! Especialista Alexandre Rossi ensina como adestrar seu pet em casa