Fique atenta: por que o uso de guia retrátil para cães não é recomendado

A guia retrátil é prática e permite ao mascote percorrer uma maior distância sem estar necessariamente sob à vontade do tutor. O animal gosta, já que amplia a oferta de aromas para seu faro incansável, e o tutor também vê com bons olhos seu bichinho desfrutando do passeio. Mas vale o alerta: até em parques abertos, a guia retrátil deve ser usada com cautela.

É difícil para o tutor apertar o botão que trava a guia e puxá-la ao mesmo tempo quando percebe o pet em perigo. A aproximação de um cão de maior porte, por exemplo, pode ser impedida rapidamente se o mascote está do lado, mas dificilmente será evitada se ele estiver a três metros de distância do dono.

dog-2690591_1280

Leia mais:
:: Hora do banho: qual é a frequência ideal para cachorros e gatos?
:: Castração em gatas: como funciona e os cuidados a serem tomados
:: É possível adestrar um cão em casa? Veja como começar a ensinar seu pet a obedecer
:: Vegetais para cães? Saiba quais alimentos ajudam na nutrição dos pets

E também é preciso levar em consideração os passeios na rua. A hora de atravessar é sempre problemática, ainda mais se o mascote não couber no seu colo. Mesmo na faixa de segurança, o cachorro pode se assustar com a buzina de um carro ou até mesmo ter sua atenção desviada por outro animal.

Quanto mais jovem for o cão, mais perigoso é o uso da guia retrátil. Se faz vocês dois felizes permitir maior liberdade ao passeio do pet, procure frequentar locais amplos, como parques e praças, de preferência distante da presença de carros e motos. Também se certifique de que os animais de grande porte são mansos e que estão a uma distância segura ou usando focinheiras.

O melhor ainda é seu pet estar bem próximo de você para que o socorro venha de imediato se necessário. Nesse sentido, a peiteira é a melhor solução, pois permite que seu pet seja puxado em toda a extensão do corpo sem ferir a garganta.