Cães e gatos sentem saudade? Saiba como lidar com o sentimento de solidão do seu pet

Será que seu pet sente saudade quando você está fora? A preocupação sobre esse sentimento em seu pet tem fundamento! Embora cães e gatos não sintam exatamente saudade, não da maneira que conhecemos, os efeitos provocados pelo afastamento dele e de seu tutor se assemelham ao que é chamado de “ansiedade de separação”.

Enquanto alguns apresentam sintomas somente durante longos períodos longe de seus donos, outros sofrem com poucas horas de ausência.

Mas como saber se ele está mesmo sofrendo com iso?

Os vizinhos podem ser os maiores aliados para você saber o que se passa com seu mascote quando você não está em casa. Mas outros transtornos também podem indicar que ele não está se adaptando muito bem com a solidão.

Veja alguns:

  • Uivos excessivos e latidos constantes;
  • Lambedura sem explicação e geralmente nas patas dianteiras;
  • Falta de apetite;
  • Andar sem parar pelos corredores da casa buscando por algo ou alguma coisa;
  • Repetir movimentos, como aproximar-se da porta, erguer-se sobre ao parapeito da janela, virar o pote de comida.
Foto: Pexels

Foto: Pexels

E como se ameniza a ansiedade por separação?

A principal estratégia é acostumar seu pet a um plano B, ou seja, a outra pessoa, o que nem sempre é possível. Para quem não tem família perto, o melhor é ir pensando em uma rede de relações que lhe dê suporte quando for necessário estar longe de seu bichinho de estimação.

Existem separações programadas, como uma viagem ou período de estudos, datas que permitem aos dois um treinamento para que seu mascote entenda que a privação de sua companhia não será para sempre.

Saiba que acostumar seus pets a ficarem sozinhos não é maldade, mas um investimento! É o primeiro passo para prepará-los para as necessárias ausências dos tutores e ainda ampliar sua liberdade de ações.

Seguem abaixo algumas recomendações que podem ajudar seu mascote a lidar melhor com seus sentimentos:

  • Crie vínculos com outras pessoas, socialize seu pet com a diarista, um vizinho, amigo ou namorado;
  • Se você não pretende estimular esse grau de envolvimento, melhore a qualidade de seu tempo com ele e vez ou outra o deixei o dia inteiro em uma pet bacana, dessas que oferecem serviço de entretenimento;
  • Deixe acessórios e peças de roupa que estejam com seu cheiro perto da cama de seu pet – mas saiba que ficarão imprestáveis depois disso;
  • Brinque com ele quando estiver em casa, mas não o deixe exausto;
  • Faça uma auto-análise e verifique se você também não é uma pessoa ansiosa. Isso costuma afetar os pets;
  • Procure ajuda de profissionais se ele é desses que não larga do seu pé.

Não pense que a necessidade exagerada de seu pet por sua presença é sinal de afeto. A longo prazo, isso pode ser um grande problema que merece sua atenção.

Leia mais:
:: Outubro Rosa pet: o que você deve saber sobre mamas e sistema reprodutor de sua mascote
:: O gato comeu um rato? Saiba o que fazer nessa situação
:: Fique atenta: por que o uso de guia retrátil para cães não é recomendado