Beleza negra: especialistas indicam cuidados com a pele negra e o cabelo afro

Foto: Mateus Bruxel / Agência RBS
Foto: Mateus Bruxel / Agência RBS

Cada tipo de pele e cabelo pede cuidados específicos. No caso da pele negra e do cabelo afro, um desafio comum é dar conta, ao mesmo tempo, dos efeitos do ressecamento e da oleosidade: fios oleosos na raiz e mais ressecados nas pontas; acne no rosto e corpo demandando mais hidratação.

#DaCorDoOrgulho
:: Entrevista! Blogueira Luiza Brasil fala sobre ativismo e as pautas do feminismo negro
:: Empoderamento e feminismo negro: três mulheres compartilham histórias de vida

Cabelo

O cabelo afro costuma ser mais oleoso na raiz e quebradiço perto das pontas devido à diminuição da queratina, como explica a dermatologista Katleen Conceição. A dica da cabeleireira do salão TransÁfrica, Elisa Ricardo Mateus é resistir à tentação de lavar os fios todo dia: o cloro da água resseca ainda mais o cabelo.

• Elisa também indica tratamentos que reponham a queratina dos fios: hidratação, reconstrução e cauterização. É importante intercalar os três, de acordo com a necessidade de cada cabelo, com um intervalo de sete a 15 dias entre cada um. Exemplo: cabelos que estão caindo, precisam de cauterização, seguida de hidratação. Já cabelos fracos, mas sem queda, pedem uma reconstrução.

• Alerta de Katleen: mulheres com cabelo afro que fazem uso repetido de química têm tendência à alopécia (queda de cabelo em lugares específicos). Ela indica laser fracionado de baixa potência e terapia capilar aliada a substâncias tópicas que ajudem no crescimento do cabelo. Além, de dar um intervalo de pelo menos três meses entre tratamentos com química.

• Para manter a forma dos cachos, definidores e umidificadores, que contêm proteínas, são indispensáveis. Use um creme hidratante específico para cachos, mas não só isto: na hora da tintura busque o produto certo para seu tipo de cabelo.

Foto: Mateus Bruxel / Agência RBS

Foto: Mateus Bruxel / Agência RBS

Pele

Confira as dicas de Katleen Conceição, dermatologista especializada em pele negra:

• Na escolha dos melhores produtos de beleza, é importante levar em conta que a pele do rosto costuma ser mais oleosa devido a um maior número de glândulas sebáceas, enquanto a do corpo é mais ressecada por ter pouca concentração de lipídios. Use diariamente sabonetes adequados, em geral para peles mais oleosas e peles sensíveis, e faça limpeza com água termal. E não esqueça o filtro solar com FPS 30 (no mínimo), no inverno e no verão, reaplicando de 3h em 3h.

• A maior produção de colágeno na pele negra faz com que as fibras colágenas (que dão resistência à nossa pele) sejam degradadas com mais dificuldade, dando espaço ao surgimento de queloides e cicatrizes hipertróficas (com volume). Ambas, assim como as estrias, também podem ser tratadas com lasers fracionados.

• A acne é um dos problemas de pele mais frequentes entre mulheres negras, assim como manchas deixadas por espinhas e cravos. Os tratamentos podem ser peelings ou lasers fracionados, em casos mais graves.

Leia mais
:: 7 dicas para ter uma pele bonita no inverno
:: 12 erros que prejudicam sua aparência e você não sabe
:: Sabia que mesmo quem tem pele oleosa pode sofrer com ressecamento? Aprenda como prevenir e tratar o problema

Leia mais
Comente

Hot no Donna