Cabeleireiro gaúcho de Alisson fala das tendências de cabelo dos jogadores da Copa

Reprodução Instagram/AFP
Reprodução Instagram/AFP

Em época de Copa do Mundo, os atletas estão no centro dos holofotes – e não é só a habilidade em campo que chama a atenção. Em meio a toda visibilidade, os jogadores se importam – e muito – com o visual e frequentemente apostam em novos cortes de cabelo que acabam virando tendência e sendo imitados no mundo inteiro. Exemplos de edições anteriores não faltam, como o topete bagunçado de David Beckham na Copa de 2006 ou o undercut de Cristiano Ronaldo em 2014, reproduzidos inúmeras vezes.

Por aqui, estávamos nos perguntando qual cabelo daria o que falar nesta edição e qual estilo tem tudo para ser o mais reproduzido nos salões. Conversamos com o hair stylist gaúcho Wagner Soares, responsável pelo cabelo do goleiro Alisson Becker desde os tempos de Internacional e que pouco antes do Mundial teve uma passagem bancada por Alisson até Londres para cuidar do cabelo do jogador antes do campeonato. À frente do W Station em Porto Alegre, junto com o irmão Werner, Wagner comenta o que deve ser tendência desta copa quando o assunto são cortes de cabelos masculinos. Confira!

O cabelo do Neymar no começo da Copa 2018

Foto: AFP

Foto: AFP

Já no início da entrevista, o primeiro comentário de Wagner foi: “Não entendi o que foi aquele cabelo do Neymar”. Os fios descoloridos, meio alisados e compridos, usados numa espécie de moicano não agradaram muito e renderam vários memes porque a internet não perdoa. Mas seja por superstição, seja por vaidade, o corte durou apenas um jogo e, depois do empate de 1×1 na estreia da Seleção contra a Suíça, no último domingo, o namorado de Bruna Marquezine tirou o topete loiro e optou por um cabelo mais curto.
– Lembra o Ronaldo Nazário na Copa de 1998, em que ele raspou o cabelo e deixou só um topete na frente. Não é feito para ser bonito, mas para chamar a atenção, talvez tirar o foco de outra coisa, porque cabelo de jogador é sempre um assunto – lembra o hair stylist.

Alisson e o estilo natural que vira tendência

Entre os brasileiros, Wagner aposta, sim, em seu cliente VIP como lançador de tendência:
– O Alisson é um cara bonito, e o estilo dele é trabalhado no detalhe, lapida o que já está aí. A gente está numa onda forte de valorização do natural, então um estilo que mostra o rosto, trabalha na textura e valoriza isso com certeza vai pegar. E tem essa harmonia do cabelo com a barba que os homens gostam muito, porque barba também é algo muito procurado.

Que Deus nos abençoe!! 🇧🇷 X 🇨🇭 #AB1 #Deusnocontrole #fé 🙏

Uma publicação compartilhada por Alisson Becker (@alissonbecker) em

 

Espanha: o time com cabelo mais bonito
O hair stylist não titubeia em apontar a seleção espanhola – a de Gerard Piqué – como a mais estilosa quando o assunto é cabelos a serem copiados.
– Como conjunto, parece o time mais vaidoso, todos têm cortes estilosos e que combinam com a personalidade, o cabelo e o rosto de quem usa – explica Wagner. É o chamado conforto visual, quando sua pele, seus olhos e seus cabelos têm tons que combinam entre si.
O próprio Piqué é um dos jogadores que mais chamam a atenção pela imagem, não apenas no Mundial, mas em toda a sua trajetória.

Motivos para assistir o jogo da Espanha. Espanha, nunca nos decepciona.

Uma publicação compartilhada por Os Crushs Da Copa (@oscrushsdacopa) em

Para Wagner, Sergio Ramos, o capitão da Seleção Espanhola deverá ser o atleta a deixar uma marca depois do Mundial:
– Ele é muito ligado em moda e estilo, e o cabelo escolhido para o mundial, com aquela linha lateral feita por uma máquina especial, já está sendo muito requisitada.

Foto: AFP

Foto: AFP

Black power: a força do natural
Na Seleção brasileira, Marcelo e William Borges entram em campo com os cabelos black power. Outros times também trazem jogadores com os fios crespos compridos e naturais, como os meias belgas Marouani Fellaini e Alex Witsel. Para Wagner, os jogadores assumirem o estilo em campo vai contribuir para que cada vez mais homens deixem os fios compridos
– O que é visto no campo sempre é reproduzido porque esses caras são símbolos. O cabelo crespo e o black power, por exemplo, vêm ao encontro dessa busca pelo natural, da diminuição do preconceito – explica.

 

Matchday 🇧🇪🇧🇪🇧🇪 #REDTOGETHER #BelEgy

Uma publicação compartilhada por Axel Witsel (@axelwitsel28) em

 

Veja mais:
:: Copa 2018: famosas protestam nas redes sociais contra vídeo machista de torcedores brasileiros
::Os Crushs da Copa: perfil de Instagram seleciona os modelos mais gatos do Mundial
:: Vergonha na Copa: torcedores brasileiros gravam vídeo machista na Rússia e causam revolta nas redes
:: Musa da Copa: conheça Natalia Vodianova, modelo e embaixadora do mundial
:: Pela primeira vez na história da TV brasileira, uma mulher narra um gol de Copa do Mundo

Leia mais
Comente

Hot no Donna