Conheça 4 mitos e 4 verdades sobre a depilação com cera

Especialistas dão dicas para antes, durante e depois do procedimento

Foto: Marcelo Oliveira

As temperaturas já anunciam o verão. Para quem não teve tempo de ser livrar definitivamente dos pelos indesejados para curtir a chegada da estação na beira da piscina ou na praia, a alternativa é a boa e tradicional cera quente. Apesar de ser um dos métodos mais antigos da depilação, o uso da cera ainda está rodeado de dúvidas, mitos e algumas importantes verdades que muitos insistem ignorar. Para que a técnica seja a mais segura e não traga nenhuma complicação, é fundamental ficar ligado nas dicas dos especialistas.

Mais sobre depilação:
>> Saiba como se livrar das manchas causadas pela depilação
>> Conheça as técnicas de depilação e escolha a que mais combina com você

A primeira deles é quanto à preparação necessária antes de iniciar a remoção dos pelos. Ao contrário do que muitas mulheres pensam, algumas providências são importante para o sucesso do procedimento. 

? Não é aconselhado vir depois de um dia inteiro de exposição ao sol. Também é importante não passar produtos como óleos e hidratante, pois podem comprometer a retirada dos pelos ?, explica a depiladora técnica da Depyl Action, Michele Keith de Oliveira Silva.

Como o ato de puxar a cera quente já estimula a produção de melanina – pigmento responsável pela coloração da cútis – como forma de defesa, realizar a depilação depois de se expor à luz solar pode aumentar a chance de manchas e escurecimentos da pele. Com o trauma de puxar a pele e o próprio calor intenso da cera, é possível gerar um processo inflamatório que culmina como a produção de melanina, chamado de hipercromia pós-inflamatória. Esse é um dos grandes temores que rondam a técnica com cera e uma verdade, caso os cuidados necessários não sejam tomados.

Quer aproveitar o verão? Veja nossas dicas:
>> Conheça a lista de alimentos que prolongam o bronzeado
>> Aprenda a maneira correta de passar autobronzeador

Segundo a depiladora, um dos principais cuidados é evitar o sol tanto na fase pré-depilação como depois do procedimento. Para regiões em que a incidência solar é praticamente impossível de ser evitada, como o rosto, o protetor solar deve ser priorizado. Sobrancelhas, buço e outros locais exigem cuidados redobrados. 

? Muitas pessoas usam ácidos que aumentam a sensibilidade da pele. Para evitar irritação e vermelhidão no local, é importante suspender a aplicação desses produtos pelo menos cinco dias antes ?, alerta Michele,  que completa dizendo que, passado o processo, é indicado retomar o uso dos ácidos e esfoliantes somente cinco dias depois.

O ideal é que outros produtos, como óleo e hidratante, também sejam evitados. Como o poro fica muito exposto depois de retirado o pelo, qualquer partícula pode ser responsável pelo entupimento do folículo, causando a famosa folicutlite.

4 mitos sobre a depilação com cera quente

1 – Depilar áreas sensíveis do rosto como sobrancelha e buço, pode causar flacidez.

A flacidez é causada pelo enfraquecimento das fibras de colágeno e o uso da cera não tem reflexo tão aprofundado na pele. O processo de envelhecimento e consequente flacidez tem outras causas, como exposição excessiva ao sol, consumo de álcool e cigarro, radicais livres e um alimentação inadequada.

2 – Pode romper vasos das pernas e causar varizes.

Como a aplicação da cera é muito superficial, não atinge as veias e microvasos localizados em uma área mais aprofundada da pele. Com isso, os efeitos não são sentidos.

3 – Há possibilidade de causar espinhas.

Em geral, o que surge logo depois da depilação é a foliculite, ou seja, a inflamação do folículo. O problema é causado, principalmente, pelo entupimento do poro depois do procedimento, já que ele fica extremamente exposto. Por isso, a área deve ser muito bem higienizada e alguns produtos como óleos e hidratantes devem ser evitados até 24 horas depois da depilação.

4 – Pessoas com alergia devem evitar a cera quente.

A origem da alergia por estar nos corantes utilizados em que muitas versões de ceras que dizem ser de algas ou ter componentes de frutas. Como esses produtos são aditivos químicos, podem estar ligados à reação alérgica. O ideal é buscar ceras sem misturas e optar por aquelas com coloração que se assemelhe o máximo possível com a versão natural da abelha. Abolir a depilação por completo pode ser um equívoco.

4 verdades sobre a depilação com cera quente

1 – Retirar os pelos com cera quente é menos dolorido que fazê-lo com a cera fria.

O calor ajuda no processo de retirada do pelo, já que estimula a dilatação dos poros.

2 – O processo pode causar manchas ou escurecer a pele.

Se as orientações não forem bem executadas, a pele pode ficar manchada com a depilação. O ideal é evitar qualquer exposição solar pelo menos dois dias depois da depilação. Além de mais sensível, a pele perde parte de sua proteção natural durante a retida dos pelos. Em áreas do rosto, é fundamental abusar do protetor solar.

3 – A chance de os cabelos encravarem é maior.

Como retira o pelo pela raiz, a depilação com cera deixa mais fragilizado e fino. Ao nascer, o pelo pode não ter força suficiente para romper a barreira da pele, principalmente se esta estiver desidratada e áspera. Quando a depilação é feita com lâmina isso não acontece, já que os pelos não são arrancados e sim cortados, mantendo a espessura e a resistência. Diante disso, a chance de o crescimento ser interrompido pela pele é menor>

4 – Depois de depilar as axilas, o desodorante deve ser evitado.

A região deve ficar livre de desodorantes por 24 horas depois do procedimento. Caso contrário, pode haver irritação, ardência e vermelhidão da área. Sem contar que, em alguns casos, pode estimular, inclusive, o surgimento de manchas.

 

Leia mais
Comente

Hot no Donna