Manual da água: como tirar proveito do elemento essencial da vida

Saiba como aproveitar a água a cada estação para se hidratar e cuidar do corpo

Foto: reprodução

Água para beber, água para tomar banho, água para se atirar no mar e fazer uma bela renovação de Ano-Novo. Água para hidratar por dentro e por fora. Nosso corpo é constituído, entre tantas outros elementos e estruturas, por água, muita água. E todos sabem aquela máxima que diz que podemos suportar mais tempo sem comida do que sem água. Por isso, resolvemos colocar a água no topo das prioridades e vasculhar os benefícios que ela faz por nós, desde a hidratação mais elementar de nosso corpo até os cuidados extras nos momentos de atividade física.

Beber dois litros de água por dia é um mantra que ecoa na cabeça de todas as pessoas que buscam uma alimentação saudável e regrada, principalmente as mulheres, geralmente mais atentas a dietas alimentares. Mas você já parou para se perguntar qual é o fundamento desta indicação? A nutricionista Anália Barhouch explica que ao longo de um dia perdemos exatamente essa quantidade de água, dois litros, por meio da transpiração, da urina, da respiração e de outras atividades que mantêm as funções vitais. Por isso, nosso corpo precisa recuperar o líquido perdido ao longo das 24 horas.

? Em medidas caseiras, são oito copos de água por dia. O ideal é que mesmo consumindo frutas ou verduras aquosas consuma-se também água ou outros líquidos para hidratação, parte da ingestão diária pode ser suprida com outras fontes, como sucos, água de coco, leite, frutas, chás e sopas. Mas vale lembrar que os sucos possuem calorias, mesmo aqueles que não contém açúcar ? diz Anália.

Quanto beber, afinal?

A endocrinologista Jaqueline Rizzolli diz que a recomendação diária é de três litros de água para homens e dois litros para mulheres. Para cada hora de atividade física intensa, é necessário acrescentar mais meio litro de água. Em caso de febre, vômitos ou diarreia, as necessidades também aumentam em cerca de meio a 1 litro a mais por dia.

E se eu não quiser água pura?

Uma dica para quem não gosta muito de água pura é saborizá-la naturalmente. Em uma jarra, pode-se colocar folhas de hortelã, rodelas de limão ou laranja.


Se você não beber água…

O consumo insuficiente pode levar a:

– Intestino preso
– Problemas renais
– Ressecamento da pele e cabelo
– Desidratação
– Fraqueza e cansaço
– Tontura
– Dor de cabeça

E o tal do sódio?

Para ser considerada água mineral a água precisa ter em sua composição sais minerais, inclusive sódio. Não há um limite máximo permitido em relação ao sódio por litro de água. O que existe é uma recomendação nutricional de consumo diário por pessoa, que é de 2,4g de sódio em uma dieta de 2 mil calorias. O professor de Microbiologia e Controle de Alimentos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) Eduardo Tondo explica que essa quantidade deve ser distribuída em toda a alimentação, ou seja, naquilo que comemos e bebemos. Como em muitos alimentos a quantidade de sal usada acaba sendo demasiada a preocupação deve residir muito mais aí, e não na água.

? O problema é que comemos sal em alimentos diferentes, e o limite de 2,4g por dia acaba sendo extrapolado. A recomendação é reduzir a quantidade de sal de forma geral, ou seja, quanto menos sal melhor ? afirma Tondo.

É claro que quanto menos sódio tiver a água, melhor, principalmente se bebermos – o que é ótimo – grandes quantidades de água. Mas é preciso ter em mente que ela não é a vilã, mesmo aquelas com maior concentração do elemento.

? Não é a água mineral que faz o estrago. Ela é o alimento mais saudável que existe. Chega a ser um exagero dizer que ela é o problema ? diz Tondo. ? O Laboratório de Microbiologia e Controle de Alimentos da UFRGS, por meio do Instituto de Ciência e Tecnologia de Alimentos, treinou todas as indústrias de água mineral do Rio Grande do Sul e posso afirmar que todas as nossas indústrias responderam muito bem a esse treinamento. Nosso Estado é um exemplo em treinamento e fiscalização.

De qualquer forma, Flávia Meyer, médica do esporte e professora da UFRGS, alerta que a presença de sódio mesmo em baixa quantidade parece estimular a sede e também a reter mais líquido no organismo, diminuindo também a produção de urina.

Com ou sem gás

Segundo a nutricionista Anália Barhouch, a água gasosa tem as mesmas propriedades de hidratação que a água mineral natural. Mas é preciso prestar atenção se a água é gaseificada artificialmente ou ao natural: no primeiro caso, a água, como os refrigerantes, recebe artificialmente o gás carbônico no momento do seu envase; no segundo, adquirem as borbulham por meio de um processo natural. Por isso, costumam ter um preço mais elevado.

Para a endocrinologista Jacqueline Rizzolli, a água auxilia na eliminação de toxinas pelos rins e intestinos, mantém a pressão sanguínea, conduz nutrientes para dentro das células, mantém a umidificação das mucosas (boca, garganta, nariz, olhos) e mantém o funcionamento dos rins e intestinos. Mantém o corpo saudável, enfim.

Uma pele hidratada é uma pele bem cuidada. Por isso, usar filtro solar e hidratar a pele diariamente são as melhores dicas que podem ser dadas. A dermatologista Paula Bellotti indica ainda os sabonetes líquidos para quem tem pele seca:

? Se a pele for seca, dê preferência aos sabonetes líquidos ao invés das apresentações em barra. E se você vive correndo ou tem preguiça de hidratar o corpo todo após o banho, faça isso durante o banho. Você pode usar óleos corporais antes da última chuveirada ou hidratantes in shower.

Ih, secou!

Ressecamento, descamação, opacidade, pele craquelada e esbranquiçada são as características de uma pele desidratada.


No inverno

É verdade que no inverno costumamos beber menos água, mas não significa dizer que este comportamento é o mais indicado. Afinal, somado aos banhos quentes e à diminuição da secreção sebácea no frio, temos um corpo menos hidratado e uma pele mais ressecada.

A dermatologista Paula Bellotti dá algumas dicas para evitar o desastre da estação fria:

– Beba grande quantidade de água
– Evite banhos muito quentes
– Utilize sabonetes e loções de limpeza suaves, como Cetaphil Sabonete (Galderma), Cold Cream Pain Surgrass (Avène) e Ureadin Bath Gel (Isdin)
– Borrife na pele água termal ao longo do dia, principalmente no rosto
– Use hidratantes para o rosto e para o corpo após o banho
– Use hidratante labial

No verão

O principal problema enfrentado pela pele na estação quente é o abuso do sol. A queimadura solar deixa a pele ressecada e descamando. Além disso, a água do mar e das piscinas com cloro também causam também contribuem para a perda de hidratação, tanto da pele quanto dos cabelos. As dicas para evitar o ressecamento no verão são as mesmas do inverno, redobrando a atenção em relação à fotoproteção, além de ter o cuidado de enxaguar bem a pele e os cabelos com água limpa para remover todo o sal e o cloro.

Qual é a da água termal?

Aqueles sprays escritos na embalagem “água termal” que atraem as mulheres nas prateleiras de cosméticos não são frescura. Viram, homens? Vendida por marcas famosas e quase sempre com preço elevado, a água termal hidrata ? e muito ? a pele. Segundo a dermatologista Paula Bellotti, ela equilibra o PH, alivia irritações e acalma a cútis depois da exposição solar e também após procedimentos a laser em consultório, além de dar uma sensação bem refrescante.

A dica de Paula é colocar a água termal na geladeira: quando aplicada gelada, os efeitos são ainda melhores. O ideal é borrifar no rosto todos os dias, pela manhã e à noite. E tem mais: quando usada antes da maquiagem, a água termal ajuda também a segurar a beleza por mais tempo.

Preste atenção:

– La Roche-Posay Água Termal Spray
– Avene Água Termal
– Vichy Água Termal Spray

Para manter a pele hidratada

– Beber muito líquido, especialmente água
– Usar filtro solar diariamente mesmo que não vá se expor diretamente ao sol
– Usar produtos indicados para o seu tipo de pele (sabonetes ou géis de limpeza facial, loções tônicas, hidratantes para o dia e produtos anti-idade para a noite), sempre prescritos por dermatologista


Donna indica

Para manter a pele saudável e bem protegida na estação, são muitos os lançamentos de filtros solares com alto fator de proteção e cor de base. Eles podem ser usados no dia a dia e garantem fotoproteção, além de homogeneizar a pele e camuflar imperfeições, oferecendo uma cobertura bem natural e adequada ao nosso clima. Com a consultoria da dermatologista Paula Bellotti, Donna te ajuda a escolher:

– Vichy capital soleil com cor
– Avène toque seco 50 com cor
– La roche-posay couvrant anthelios 50
– Heliocare 50

A estação do sol, do brilho, do calor e do bom humor também tem seu lado sombrio: o estrago que o sol e o cloro da piscina causam aos cabelos. No início do verão, vemos cabelos maravilhosos, brilhosos, bem cuidados durante o inverno. Mas no final do verão, ah, no final do verão, os salões de beleza lotam de mulheres pedindo socorro aos seus cabeleireiros depois de voltarem da praia com os cabelos meio verdes, meio palha.

Uma das estratégias de guerra indicadas pelo hair stylist do Mirage Auxiliadora Maikel Matos é usar protetor para os cabelos – alguns produtos protegem contra o sol, outros contra o cloro e alguns contra os dois.

O verão também pede uma hidratação mais assídua do cabelo. De acordo com Maikel, isso deve ser feito uma vez por semana. O tratamento começa no salão de beleza com produtos bem específicos, mas é necessária uma manutenção em casa com máscaras, o que pode ser resolvido facilmente durante o banho. Mas esqueça aqueles cremes em potes grandes e nas cores do arco-íris e invista em produtos de alta qualidade, vendidos em casas especializadas.

E por último, mas não menos importante: para manter o cabelo hidratado é preciso cortá-lo com periodicidade.

Maikel indica

– Linha Loreal Solar Sublime
Protege contra a ação do sol e da piscina e ainda auxilia na hidratação.

É comum as pessoas se dedicarem mais à atividade física durante o verão, por motivos que vão desde ser uma estação que convida para o convívio com outras pessoas no ambiente externo até o desespero para entrar em forma antes de colocar roupas de banho e encarar a praia. Mas há algo fundamental nessa equação: é preciso estar hidratado. A hidratação adequada do organismo para a prática de exercícios garante o bom desempenho, segundo Flávia Meyer, professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

? A perda gradual da água corporal causada por uma sudorese (produção de suor) intensa combinada com a produção do calor decorrente da contração muscular e a ingestão insuficiente de líquidos aumenta a temperatura corporal e os batimentos cardíacos antecipando a fadiga e o risco para enfermidades causadas pelo esforço no calor. Crianças e idosos são grupos que podem estar mais suscetíveis a essas enfermidades, principalmente quando os exercícios são realizados em condições de alta temperatura e umidade do ar ? explica Flávia.

Para os esportistas não atletas, beber água pura é suficiente para manter a hidratação. Mas, segundo Flávia, quando se trata de atletas, pode ser benéfico, em alguns casos, ingerir líquidos contendo uma combinação de eletrólitos e carboidratos, os comercialmente conhecidos como bebidas esportivas ou isotônicos.

Dica da especialista

É importante iniciar a prática de exercícios bem hidratado. Isso pode ser garantido ingerindo quantidades adequadas de líquidos diariamente. E atenção para os dias mais quentes. Para maior garantia, especialmente se o objetivo é realizar atividades prolongadas, convém ingerir de 5ml a 7ml por quilo de peso corporal (por exemplo 350ml a 500ml para uma pessoa com 70kg de peso corporal) nas três a quatro horas anteriores à prática. Esse tempo de três a quatro horas permite que o rim elimine qualquer excesso de água caso este volume seja excessivo. Podemos também nos basear na urina: se nenhuma urina for eliminada nesse tempo ou se ela for escassa ou muito escura, é recomendado seguir bebendo água gradualmente até que uma urina mais clara seja eliminada.”

Flávia Meyer, médica do esporte e professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Fique atento ao relógio

Às pessoas que correm em ruas ou parques por volta do meio dia, podemos dizer:

? Vocês estão fazendo isso errado!

Atividades ao ar livre, segundo Flávia Meyer, devem ser realizadas no início da manhã ou no final da tarde, evitando os horários de maior estresse térmico. Já nas atividades realizadas “indoor” deve-se dar preferência a lugares com boa ventilação ou que tenham ar-condicionado. As atividades aquáticas têm um benefício a mais: o calor do organismo é dissipado diretamente na água e existe menos risco de desidratação.


Rainha do mar, rainha das águas

Yemanjá (Iemanjá) é um orixá muito cultuado nas religiões de matriz africana praticadas no Brasil. O dia 2 de fevereiro é dedicado a ela, quando seus filhos fazem oferendas junto ao mar, o lugar dela por excelência. Uma lenda diz que, de seus seios, nasceram todos os outros orixás – o que faz dela a mãe das demais divindades. Suas cores são azul e branco e ela gosta que presentes como doces, perfumes e flores sejam lançados nas ondas, em sua homenagem.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna