Manual dos cachos: como lavar, hidratar, pentear e definir os fios

Natural, com volume: cacheado é o cabelo da vez. Crespas, cacheadas e onduladas representam de 50% a 56% da população feminina brasileira, mas foi só nos últimos anos que o chamado curl power – ou poder dos cachos – ganhou força. Com a ajuda e o estímulo de youtubers e blogueiras, muitas mulheres vêm aprendendo a cuidar e valorizar seu tipo de cacho. Pesquisa recente do Google BrandLab mostrou que, pela primeira vez no Brasil, as buscas por cabelos cacheados superaram as por cabelos lisos: em 2016, a procura pelos encaracolados aumentou 232%, e a de cabelo afro 302%, considerando os dois últimos anos.

Em sintonia, cada vez mais marcas estão investindo em produtos específicos. É o caso da Pantene, que acaba de lançar a linha Cachos Hidra-Vitaminados, além de anunciar a atriz Sheron Menezzes como nova embaixadora, em um superevento em São Paulo. Donna acompanhou os workshops e palestras voltados para as encaracoladas e selecionou as melhores dicas.

Ritual de todo dia

Não há regra que funcione para todas. Enquanto algumas cacheadas preferem usar creme para pentear, outras não abrem mão da máscara. Mas um ponto é consenso entre as encaracoladas que ouvimos: quanto mais atenção você dá ao seus cachinhos, mas descobre quais são as necessidades deles. Para Maria Cecília Prado, que assina o site Beauty Editor, tudo começa com xampu e condicionador adequados – específicos para seu tipo de fio e que sejam mais hidratantes e menos agressivos. A cada semana ou 10 dias, ela recorre a uma boa máscara ou ampolas de tratamento. Mas gosta de concentrar os cuidados no pós banho, misturando mais de um tipo de produto:

– Não podem ser muitos, ou pesa e termina com o volume. Combino um produto que dá definição com um que confira mais brilho e maciez – conta. – Se você cuidar do básico no dia a dia, o resto é mais fácil.

Máscara também está entre os itens preferidos da influencer Duda Almeida. Depois de lavar com xampu – condicionador, só quando não quer tanto volume –, o produto faz as vezes de finalizador na hora da fitagem. O creme para pentear sai da bolsa ao longo do dia, quando Duda quer minimizar efeitos do frizz. Ou, com os fios secos e finalizados, para dar um brilho. Já para a influencer Julia Rodrigues, o creme de pentear é dispensável:

– Esse produto é bom para quem quer definir o cacho. Eu não tento deixar definido.

Foto: Bruna Caixeiro, Instagram reprodução

Foto: Bruna Caixeiro, Instagram reprodução

Lavar quando?

Não há verdade absoluta. Julia, por exemplo, costuma lavar duas vezes a cada semana. – Meu cabelo é muito seco, e acaba agredindo bastante — diz.

Para Maria Cecília, o ideal é repetir o processo de limpeza dos fios dia sim, dia não – ou quando sente a necessidade de lavar.

– O segredo é encontrar sua fórmula, entender o que o cabelo está pedindo. Observar, sentir se ele está bem depois de dois dias sem lavar – sugere.

Xampu: sim ou não?

Eis um produto que, para muitas encaracoladas, pode ganhar status de vilão.

– Eu morro de medo de xampu – brincou o hairstylist Wilson Eliodorio no bate-papo na Casa Pantene, referindo-se ao uso em crespas e cacheadas. – Faço inclusive lavagens somente com condicionador.

Para quem não abre mão do produto, a dica do profissional é optar por um xampu muito hidratante. Na hora de aplicar, a ordem muda: primeiro, espalhe o condicionador nos fios, e só depois o xampu, sempre em pouca quantidade e apenas no couro cabeludo. O condicionador permite que o xampu cumpra a função de limpeza, mas sem agredir tanto o fio cacheado e crespo, geralmente mais seco e fininho.

E Eliodorio alerta:

– Corra de xampus antirresíduos!

Foto: Maria Cecilia e Wilson, Instagram reprodução

Foto: Maria Cecilia e Wilson, Instagram reprodução

Para pentear

Sim, pode pentear o cabelo cacheado! Mas como o fio é sensível – e tudo o que se quer é manter os cachinhos –, cuidado redobrado. Há quem prefira desembaraçar embaixo do chuveiro, como Maria Cecília:

– Uso escova raquete no banho, com condicionador. Depois que enxáguo, passo creme, solto o cabelo.
Se a pedida é dar mais estilo e aumentar o volume, Duda Almeida recomenda o pente garfo: – Mas tenha bastante cuidado para não quebrar os fios e não perder definição nas pontas.

O pente garfo, aliás, é um ótimo aliado de quem cortou os fios crespos para fazer a transição capilar, ensina Wilson Eliodorio:

– Entre com o pente garfo na raiz e puxe em linha reta, sempre para cima. Queremos esse cachinho na ponta, volume e movimento.

Foto: Duda Fernandes, Instagram reprodução

Foto: Duda Fernandes, Instagram reprodução

Fitagem sempre!

Babyliss, pente, difusor? Que nada! Para definir seus cachos, controlar o volume e evitar o frizz, a fitagem é a técnica perfeita. Para fazer, você só precisa usar os dedos e um produto que dê brilho e hidrate os fios, como o creme para pentear ou a máscara.

– É quase uma musculação – brinca Julia. – Primeiro, coloco o creme e vou fazendo uma massagem.

O processo é um pouco demorado, mas simples. Você começa dividindo o cabelo em partes. Com o produto nos fios, vá penteando os cabelos com os dedos, como se fossem fitas (daí o nome). O movimento deve ser firme, como se você estivesse alisando o cabelo. Depois, é só amassar os fios em direção à raiz. Dúvidas? Basta buscar o passo a passo nos canais de vídeo das encaracoladas que indicamos ao lado.

Foto: Duda Almeida, Instagram reprodução

Foto: Duda Almeida, Instagram reprodução

Dedoliss, já conhece?

Seu cacho é do tipo que desmancha com facilidade? O dedoliss pode ajudar a fazer com que eles durem mais. O método consiste, basicamente, em enrolar cada mechinha ao redor do dedo indicador, como se fosse um modelador. Antes de começar, o processo é o mesmo da fitagem: aplique creme para pentear nos cabelos úmidos. Depois, basta torcer as mechas ao redor do dedo, e esperar alguns segundos. O resultado é imediato, garante Wilson Eliodorio.

– Você vai conseguir cachinhos bem definidos e baixinhos. Conforme vai secando, use o pente garfo para dar volume sem perder a definição da ponta.

Hidratar e hidratar!

Para ter cachos incríveis, o segredo é hidratar. Condicionador, óleos, máscara, ampolas, creme para pentear: todos (inclusive juntos!) viram aliados na hora de garantir um cabelo saudável e bonito. Anote a dica do hairstylist Wilson Eliodorio: prefira sempre usar a máscara de hidratação, um dos tratamentos mais eficazes, com os cabelos condicionados e enxaguados. Quando você aplica logo depois do xampu, a máscara não atinge seu poder total.

Foto: Julia Rodrigues, Instagram reprodução

Foto: Julia Rodrigues, Instagram reprodução

E o corte?

Os fios de Duda Almeida não veem tesoura há mais de três anos, mas nem por isso o cabelo da influencer parece sem corte. Já Julia Rodrigues, depois de uma experiência ruim no salão, prefere cortar ela mesma o seu cabelo _ só as pontas dos cachinhos que estão precisando. Não é exagero: tesouradas não costumam ser a melhor opção para quem tem fios encaracolados.

– Tem que tirar só as pontinhas, senão não dá tempo de o cabelo crescer – avisa Wilson Eliodorio.

Outro cuidado importante: se você for cortar, evite ao máximo que o corte seja feito com o cabelo molhado. A chance de dar errado é grande.

– Cacheadas têm vários tipos de cachos diferentes. Se você molha, ele fica todo alinhado, todo igual.

Quando você seca e ele cacheia em cada parte de uma forma diferente, interfere no resultado se você fez um corte tradicional – explica Eliodorio. – Trate, seque com muita definição e corte cacho a cacho. Sempre com o cabelo seco!

A editora de beleza Maria Cecília dá a dica: – Vale a pena pesquisar e investir em um cabeleireiro que saiba cortar cacheado, porque a maioria ainda não sabe. Faz muita diferença um cacheado bem cortado.

Franja, rola?

Cacheadas e crespas podem ter franja? Claro que sim!

— Eu acho lindo franja com volume. Tipo a da cantora Céu, que tem uma ondinha _ opina o haisrtylist Wilson Eliodorio. _ Mas prefira para a lateral, que é menos provável (de dar errado) do que uma franja redonda.

Foto: Rose Hapuque, Instagram reprodução

Foto: Rose Hapuque, Instagram reprodução

Umectação, você faz?

Além dos rituais de hidratação com cremes, outra alternativa é abusar da umectação, que nada mais é do que aplicar óleo nos fios para selar as cutículas. E estamos falando de óleo mesmo, viu? O azeite de oliva extra virgem é um dos preferidos das encaracoladas, mas há tempos o de coco vem conquistando adeptas. Wilson Eliodorio é fã da técnica:

– Uso azeite, olho de coco, de amêndoas. Óleo de cupuaçu, que trouxe do Nordeste… Misturo uma colher de máscara e de óleo, bateu e o cabelo desmaia.

As bloggers sugerem dois jeitos de usar: antes de dormir e antes do banho. Na primeira, basta aplicar o óleo de sua preferência pouco antes de ir para a cama, mecha por mecha, e lavar na manhã seguinte. Quanto mais você repetir os movimentos massageando os fios, melhor. Como “pré-poo” (ou pré-xampu), a umectação funciona para proteger o cabelo dos efeitos do xampu, que pode retirar em excesso a oleosidade das madeixas encaracoladas: é só aplicar o óleo cerca de meia hora antes de ir para o banho, e enxaguar com xampu. Depois, não se esqueça de usar condicionador.

Pintar ou não?

Por ser mais seco, o cabelo cacheado ou crespo costuma sentir mais o processo de descoloração e pintura. Mas, com hidratação reforçada antes e depois, não há por que não colorir. Wilson Eliodorio, contudo, lembra de um detalhe importante:

– (A coloração) muda a textura do fio. Dependendo da técnica aplicada e do produto, muda a estrutura do cabelo. Ele dá uma desmaiada. Algumas pessoas gostam. Outras preferem o cacho mais firme.

As luzes são uma das técnicas que demandam mais atenção no cabelo encaracolado: para o hairstylist, as verticais não costumam funcionar nesse tipo de fio.

– No cabelo liso, a gente cria um desenho de coloração da raiz até as pontas. Se faço essa técnica em um cabelo cacheado, vou ter um cacho claro e um escuro – explica. – Então, sempre prefiro fazer em degradé. Começa em um tom natural e vai clareando. Tem uma durabilidade maior e maltrata menos os fios.

Para seguir

Seja como inspiração no Instagram ou com muitas dicas e truques no YouTube

Duda Fernandes

A blogueira e maquiadora gaúcha é referência quando o assunto é cacho. No canal, testa técnicas de finalização, ensina a fazer tratamentos caseiros e conta como faz seu processo de fitagem. Vale espiar também o vídeo sobre cronograma capilar por menos de R$ 60.

No Insta @oficialdudafernandes
No site dudafernandes.com

Mari Morena

“Não é sobre cabelo, é sobre identidade”, avisa a youtuber, que adora compartilhar receitas caseiras para cuidar dos fios – inclusive veganas. Mari ajuda a identificar seu tipo de cacho, tira dúvidas e ensina técnicas como o no/low poo e umectação capilar.

No Insta @mariiimorena

Meu Cacho Tipo 4

Já no nome do canal, a baiana Rose Hapuque conta: é dona de cachos tipo 4, ou crespo. Ela dá dicas de hidratação e de produtos baratinhos testados e aprovados, além de vídeos sobre autoestima que incentivam a assumir os cachos.

No Insta @rosehapuque

Bruna Caixeiro

Toda terça, quinta e sábado, a youtuber carioca ensina a fazer penteados para cabelos crespos e truques de finalização e conta como deixou de alisar os fios.

No Insta @buhcaixeiro

*A repórter viajou a São Paulo a convite da Pantene

Leia mais
:: Orgulho crespo: adepta do cabelo natural, Sheron Menezzes é embaixadora de marca de beleza
:: Cachos livres: Google revela crescimento de 232% na busca por cabelos cacheados
:: Dicas para disfarçar a diferença de texturas na transição capilar

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna