O alto poder de hidratação das manteigas

Frutos de árvores da Amazônia e da

Foto: Gaba-Tox

Três árvores nativas da Bacia Amazônica proporcionam à indústria cosmética matérias-primas de altíssima qualidade. O cacaueiro, a palmeira tucumã e a árvore de cupuaçu fornecem frutos que dão origem a manteigas com alto poder de hidratação. O quarto fruto vem da árvore de karitê, originária de Burkina Faso, no oeste de África. São árvores consideradas sagradas, que produzem uma noz que dá origem a uma pasta rica e espessa conhecida como manteiga de karitê.

Incorporada nos últimos anos à formulação de várias marcas de cosméticos, a karitê entrou no universo da cosmética no início da década de 1990 pelas mãos de Olivier Baussan, fundador da L’Occitane em Provence.Em comum, as quatro manteigas têm propriedades altamente hidratantes. Têm também fundamentos protetores, nutritivos, calmantes, curativos, confortáveis e regeneradores, de acordo com características próprias que cada fruto acrescenta ao fator hidratação.

Manteiga de cacau

Ela é muito mais do que a conhecida barrinha esbranquiçada em formato de batom, carregada na bolsa para proteger os lábios da agressão do sol forte e do ressecamento do frio intenso.

A manteiga de cacau é aproveitada em fórmulas cosméticas e dermatológicas. Tem propriedades hidratantes, suavizantes e emolientes (ou seja, recupera a oleosidade do tecido perdida no ressecamento causado por exposições ao sol ou frio excessivo). É um excelente hidratante, facilmente absorvido pela pele, atingindo as camadas mais profundas. Rica em polifenóis, que são pigmentos naturais com atividade antioxidante, a manteiga de cacau também previne contra o envelhecimento celular, eliminando os radicais livres formados no processo natural de envelhecimento. Além de cremes e loções hidratantes, a manteiga de cacau tamém aparece em sabonetes e xampus, pela capacidade de regeneração da fibra capilar, deixando-a macia e maleável.

Manteiga de cupuaçu

É uma pasta emoliente e lubrificante, que amacia e suaviza a pele. Pela alta capacidade de absorção de líquidos, diminui a perda de água e é fator importante no equilíbrio hídrico dos tecidos. Promove alta hidratação e melhora a elasticidade da pele. Está na composição de produtos para os cabelos, linhas spa, sabonetes, maquiagens, linhas for man e pós-depilatórios.

Manteiga de tucumã

Rica em ômega 3, 6 e 9, é um excelente hidratante e emoliente, se espalha com facilidade e proporciona um toque sedoso e macio à pele. É uma pasta obtida a partir da amêndoa de tucumã e também da polpa que a reveste, um elemento particularmente rico em nutrientes. Aparece tanto em cremes hidratantes e delicadas loções corporais, quanto em produtos para cabelos danificados.

Karitê, o ouro das mulheres

A cidade de Bobo Dioulasso, em Burkina Faso, tem a maior concentração das majestosas árvores de karitê. É um verdadeiro santuário às margens do rio Oue, abaixo do deserto do Saara. Uma vez que as árvores são consideradas sagradas pela tradição local, é proibido colher o fruto – ele só pode ser apanhado do chão. E apenas mulheres podem tocar neles. As nozes secas e esmagadas são batidas, formando uma pasta que é depois trabalhada para obter a famosa manteiga de karitê.

O segredo da preparação da também é reservado às mulheres, que há séculos descobriram as propriedades de proteção, nutrição e hidratação da pele ressecada pelo sol e pela areia fina transportada pelos ventos quentes do deserto.

O fundador da L’Occitane, Olivier Baussan, conheceu os poderes da karitê quando viajou a Burkina Faso, em 1982. Ele percebeu que as mulheres que trabalhavam na colheita tinham a pele hidratada só pelo contato com a manteiga que produziam.

A expressão “ouro das mulheres” surgiu em função da forma de colheita e comercialização cooperativada entre a L’Occitane e estas comunidades que produzem artesanalmente a manteiga de karitê certificada. Conhecida pela preocupação com a sustentabilidade na fabricação de cosméticos, a empresa criou uma certificação para o produto. No aniversário de 30 anos da marca foi criada a Fundação L’Occitane, que mantém projetos sociais, centros de alfabetização e programas de microcrédito para mulheres. No início, o comércio com a L’Occitane envolvia inicialmente 100 mulheres. Agora já são cerca de 12 mil em 60 comunidades.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna