O cuidado que devemos ter com produtos de beleza envelhecidos

Com validade vencida ou mal conservado, o que deveria salvar sua beleza pode se tornar problema de saúde

Foto: Tony Cenicola

Será que os produtos de beleza deveriam trazer datas de validade no rótulo da embalagem, como acontece com o leite, indicando quanto tempo eles irão durar antes de estragar?

Alguns profissionais da indústria dizem que sim, apontando o crescente número de produtos orgânicos e totalmente naturais que têm evitado o uso de conservantes. Paralelamente, existem cremes multitarefa que sobrepõem diversas substâncias químicas, o que pode aumentar a volatilidade e encurtar a validade do produto.

? Enquanto as companhias criam produtos cada vez mais complexos para atender ao público, eles acabam com uma infinidade de problemas ? explicou o Dr. Joel Schlessinger, dermatologista de Omaha, Nebraska, e presidente e fundador do LovelySkin.com, um site de beleza especializado em produtos que costumam estar disponíveis em consultórios de dermatologistas e cirurgiões plásticos.

? Em vez de passar dois cremes, você vai passar só um. E há alguns produtos que simplesmente não são bons para se misturar.

O peróxido de benzol, por exemplo, tem uma validade de três meses após aberto, explicou Schlessinger, e pode alterar os antibióticos contidos nele – mesmo selado.

? Isso não significa que ele não funcione, mas se for peróxido de benzol e mais um antibiótico, você perde o efeito do outro produto ? explica.

Outros ingredientes vulneráveis ao calor e à luz solar são os extratos de plantas, antioxidantes, retinol, ácido glicólico e vitamina C. A embalagem também é importante nessa hora: os cremes para os olhos, por exemplo, tendem a ter uma taxa de crescimento de bactérias, pois geralmente vêm em potes, diz Ron Robinson, um químico de Manhattan especializado na tecnologia dos ingredientes cosméticos e fundador e presidente executivo do BeautyStat.com, um site que comenta novos produtos.

? Os ingredientes podem não se dar bem juntos se tiverem níveis diferentes de pH ? afirma a médica Ruthie Harper, especialista em medicina interna de Austin, Texas, e criadora da Skinshift, uma linha de produtos supostamente feitos sob medida para a composição genética de cada paciente. ? Um pH pode ser baixo ou mais ácido, e outro pode ser muito alto, ou ser alcalino. A mistura pode torná-los neutros ou inativos. Outros ingredientes podem não ser compatíveis quimicamente. A verdade é: quanto mais ingredientes, menor o prazo de validade.

O quão menor não está claro ainda. As datas de validade nos cosméticos que não precisam de receita ou nos produtos para a pele, com exceção do protetor solar, que é classificado como droga, não são obrigatórias segundo o FDA, órgão responsável pela regulamentação de alimentos e medicamentos nos Estados Unidos. As empresas podem fazer testes de validade e rotular seus produtos de acordo, mas isso é muito caro e demorado.

? A maioria das companhias não quer atrasar o lançamento de seus produtos, o que poderia levar de seis meses a um ano ? conta Schlessinger, que diz ter gastado US$ 70 mil em testes de validade em sua linha de produtos, a FixMySkin Balms, na qual todos os produtos têm o prazo no rótulo.

Mesmo com essas medidas, os prazos não são sempre confiáveis. Assim como o leite, as datas podem ser alteradas por armazenamento ou manuseio impróprios.

A Lush, uma empresa de produtos totalmente naturais sediada na Inglaterra, considera as datas de fabricação e de validade em todos os produtos de seu catálogo um dos principais atrativos para venda. Enquanto a maior parte dos produtos da Lush tem prazo de validade de 14 meses, sua máscara facial BioFresh, a sensação da marca, vence depois de 21 dias, explica Erica Vega, instrutora de marca e de produtos principais da Lush.

? Nós os fabricamos fresquinhos toda semana com frutas e vegetais, óleos essenciais e argila de purificação, e os entregamos às lojas, onde eles descansam sobre o gelo, como um buffet fresco ? diz Vega. ? Queremos dar o efeito completo das vitaminas, antioxidantes e enzimas encontrados nas frutas e vegetais.

A Lush usa o mínimo em embalagens, mas algumas companhias estão indo na direção contrária, com ingredientes ativos vendidos juntos, mas em potes diferentes.

? O ar e as bactérias começam a diminuir a pureza e a eficiência dos ingredientes uma vez que o produto é usado ? explica Robinson. ? Embalagens esterilizadas e um tubo com uma saída de sentido único impedem que o ar entre no produto, estendendo sua validade.

Em janeiro, a Decleor lançou o Life Radiance Double Radiance (US$ 67), que contém uma parte em creme (para dar brilho, segundo a companhia) e uma parte em gel (para proteger a pele) – vendidos juntos, mas em tubos separados. Outros itens com esse tipo de embalagem são o TNS Essential Serum da Skinmedica (US$ 245), o Age Intervention Duality da Jan Marini (US$ 90), o Skin Caviar Liquid Lift da La Prairie (US$ 500) e o Intensive Double Serum da Remede (US$ 130).

? Neste caso não há risco de passar da validade porque o cliente vai misturar o gel e o creme apenas antes de usá-los ? diz Michel Sabadie, diretor de pesquisa e desenvolvimento da Shiseido International France, dona da Decleor. ? Se eles já viessem misturados, a validade seria de menos de um dia.

O Dr. Joshua Zeichner, diretor de pesquisa clínica e cosmética no departamento de dermatologia do Mount Sinai Medical Center, em Nova York, disse que há uma razão científica para manter ingredientes ativos separados até o momento da aplicação.

? Justamente por estarem criando cada vez mais combinações e ingredientes que podem potencialmente inutilizar uns aos outros, o mais lógico é que essas empresas criem novos jeitos de embalá-los ? comenta.

Mas Robinson também diz que isso foi uma jogada de marketing esperta.

? É mais uma estratégia visual ? acrescenta. ? O consumidor que deixa para escolher o produto na loja pensa: “dois produtos em um, deve ter dois benefícios”.

Independentemente de os produtos atarem ou não perto da validade, ele diz, estender a vida útil deles é tão fácil quanto armazená-los em um lugar frio e não no banheiro, onde geralmente é quente, úmido e molhado. Usar um aplicador ou um cotonete, ao invés dos dedos, vai diminuir o crescimento de bactérias. E adicionar água só vai atrair mais germes.

Assim como em todo relacionamento, você precisa saber a hora de dizer adeus.

Robinson dá a dica:

? Um produto que está se dividindo em fases, que tenha mudado a coloração ou que tenha um cheiro diferente dá sinais de que está pronto para ir para o lixo.

Leia mais
Comente

Hot no Donna