O produto que perfuma, hidrata e age como tratamento cosmético

Eau des Bienfaits, lançada pela Roger&Gallet, fica por oito horas no corpo

O Eau des Bienfaits, lançado pela Roger&Gallet com proposta inovadora
O Eau des Bienfaits, lançado pela Roger&Gallet com proposta inovadora Foto: reprodução

Para coroar um século e meio de história, a Roger&Gallet lança este ano Eau des Bienfaits. Uma fragrância criada para ficar por oito horas no corpo, que perfuma, mas hidrata e age como um tratamento cosmético.

– Trabalhamos a colônia, modernizando-a: é uma fragrância cítrica, fresca, dá a sensação de bem-estar. A diferença é que, em vez de desaparecer em minutos, ela guarda o frescor durante o dia – revela o perfumista Mathieu Nardin, 25 anos, criador de Eau des Bienfaits.

Ele explica a origem do nome:

– Remete à sensação de bem-estar, aliada aos benefícios dos cosméticos. É uma fragrância para o corpo, fácil de usar, unissex. Além disso, deixa a pele brilhosa, radiante. É um perfume para qualquer estação. Mas a maioria gosta de usar no verão e na primavera. É confortável para depois da praia. Você também pode usar de manhã, depois do banho e ter uma sensação de alegria. E, se você gosta de perfume mais forte, pode misturar com outros.

Criador do frasco de Eau des Bienfaits, Martin Szekely é um designer contemporâneo, com obras arrojadas que vão de móveis a garrafas de cerveja, e chamam a atenção pela busca da funcionalidade. Para ele, não há diferença entre criar um vidro de perfume ou uma caneta.

Szekely conta que a sua lembrança mais remota de Roger&Gallet vem da infância: o cheiro da colônia usada por uma colega de escola. Quando começou a desenhar o vidro de Eau des Bienfaits, tudo veio à tona.

– Procurei ser fiel à história da marca. É importante saber que todos vão querer se perfumar com Roger&Gallet, que é unissex, para crianças, mulheres, homens, idosos. Não é para poucos, nem só para ricos.

A grife Roger&Gallet é um mito na história do perfume na França. Criada em 1862 por Armand Roger e Charles Gallet, foi responsável pelo registro da primeira Eau de Cologne do mundo, batizada de Jean Marie Farina em homenagem ao perfumista de Napoleão (leia ao lado). Em 1879, R&G criou o primeiro sabonete perfumado redondo, desde então embalado com o mesmo papel de seda plissado. A marca se apresenta em três linhas de produtos, perfume, sabonete e hidratante, e em seis famílias aromáticas: Jean Marie Farina, Rose, Bois d’Orange, Cédrat, Gingembre e Thé Vert.

A composição de Eau des Bienfaits inclui notas cítricas (limão, tangerina, bergamota), notas de flores (laranjeira, violetas), notas de madeira, como cedro (para fixar mais tempo na pele) e ativos naturais com propriedades de hidratação e reparação da pele (aloe vera, extrato de kiwi, ginseng e óleos essenciais cítricos, para deixar a pele radiante e luminosa).

Uma gota de História

Em 1693, Gian Paolo Feminis criou Aqua Mirabilis, com propriedades terapêuticas. O perfumista alemão Jean Marie Farina herdou a fórmula secreta e renomeou para Eau de Cologne, em homenagem a sua cidade natal. Em 1806, abriu uma loja em Paris, criando com sucesso a primeira Água de Colônia da história.

Com o costume de assinar todas as embalagens para evitar cópias, Farina criou produtos de cuidados pessoais e tornou-se o perfumista mais famoso da corte europeia. Napoleão Bonaparte foi seu mais notório embaixador – a lenda diz que o imperador usava 60 frascos de Eau de Cologne por mês. Para as viagens de Napoleão, Farina desenvolveu uma embalagem especial (fina e comprida) para entrar na parte interna das botas.

Em 1862, Armand Roger e Charles Gallet compraram o catálogo da casa Jean Marie Farina, nome escolhido para batizar a primeira Eau de Cologne do mundo.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna