Estudo comprova que a pele fica mais seca no inverno: veja como prevenir e também remediar

Pixabay
Pixabay

Essa é uma coisa que a gente sabe porque sente na pele: no inverno, a cútis fica mais seca. Um estudo publicado no British Journal of Dermatology descobriu que isso acontece porque as células da pele encolhem com o frio, prejudicando uma proteína chamada filagrina.

– Essa proteína desempenha um papel fundamental na hidratação e é fundamental na barreira de proteção da pele, afastando microorganismos, evitando a perda de fluidos e o ressecamento. Quando as reservas de filagrina caem, a pele fica seca e sujeita à descamação, o que aumenta o risco de alergias, coceiras e processos inflamatórios – explica a dermatologista Gabrielle Adamés.

Ou seja, mesmo as peles mais oleosas podem sofrer com o ressecamento do inverno – até porque, conforme lembra a dermatologista, oleosidade não é sinônimo de hidratação.

– Todos os tipos de pele e todos os locais do corpo estão predispostos ao ressecamento pois ele é multifatorial. Isso ocorre quando a produção do sebo é insuficiente para amenizar a agressão das baixas temperaturas e umidade, dos banhos quentes e prolongados e do excesso de lavagens com sabonetes mais agressivos como com ácido salicílico. Além disso, a degradação da filagrina diminui a proteção cutânea.

Saiba mais
:: Saiba quais os cuidados básicos para ter pele e cabelos bonitos no inverno
:: Cara limpa: confira dicas para acertar no demaquilante e ter uma pele saudável

Potencializando a hidratação
Gabrielle Adamés traz dicas para cuidar da pele nos dias frios e evitar o ressecamento ainda maior causado pelas baixas temperaturas.

Pixabay

Pixabay

Cuidado com a temperatura da água

Sabe aquele banho quentinho que você toma depois de um dia gelado? Ele pode ser péssimo para a sua pele. A água quente ajuda o sabonete a remover componentes que tem uma função de barreira.
– Para entender, a comparação é válida: como limpamos a gordura da tábua do churrasco? Detergente e água quente. O mesmo acontece com a derme. Após o banho muito quente há uma forte quebra da função barreira e das propriedades normais da pele.
Quando o frio, que já favorece o ressecamento, se associa a desestruturação da camada protetora causada pelo combo água quente + sabonete, a pele fica mais ressecada e suscetível a alergias e dermatites. A dica, então, é pelo menos tentar deixar a água um pouco mais morna. E deixe o rosto para lavar fora do banho, com a água ainda mais fria.

Saiba mais
:: Por que quem tem acne precisa ter mais cuidados com a pele no inverno?
:: Alerta! Sete erros que cometemos nos cuidados com a pele

Água termal é aliada no inverno

O produto ameniza o ressecamento do pós banho, já que é rica em microelementos essenciais à nossa pele.
– O principal benefício é o efeito calmante e anti-inflamatório. Ideal para uso por peles sensíveis, irritadas, muito secas, pois repõe esses elementos essenciais além de nutrir.

Pegue leve na esfoliação

Leve em conta o seu tipo de pele e a frequência com que ela é afetada pelo inverno. Se você não abre mão da água quente, a pele vai ficar mais seca.
– E quanto mais seca, mais espaçado deve ser o uso de esfoliantes. A bucha também deve ser deixada de lado porque ela faz uma esfoliação diária na derme, o que favorece a remoção de componentes essenciais.
A sugestão é esfoliar uma vez por mês, sempre tomando o cuidado de usar um bom hidratante depois.

Saiba mais:
:: Mais cuidado e menos make: pele mais natural é tendência de beleza
:: Cinco truques para manter a pele hidratada no outono

Hidratação é imprescindível

Todos os tipos de pele precisam de hidratação: é ela que garante funções básicas que vão desde imunidade contra agentes infecciosos até a capacidade de regeneração.
– Além disso, o equilíbrio hídrico da cútis ajuda a retardar os sinais de envelhecimento.
A dermatologista ensina a aplicar o hidratante com o corpo ainda úmido, para aumentar a penetração. Outra dica para o inverno são os hidratantes de “in shower”, que são loções para serem aplicadas ainda no banho, com rápido enxágue.
– É importante salientar que esses produtos hidratam menos do que os cremes comuns pois os ativos ficam menos tempo em contato com a pele e apenas uma parte é absorvida, enquanto a outra é eliminada com o enxágue. Mas ainda assim vale a pena e quem tem a pele muito seca pode aplicar o hidratante por cima da loção in shower!

Saiba mais
:: De oleosas a secas: os cuidados que você precisa ter com a pele antes de dormir e ao acordar
:: Beleza negra: especialistas indicam cuidados com a pele negra e o cabelo afro

Pixabay

Pixabay

Máscaras faciais na rotina

A hidratação facial também depende do seu tipo de pele. De acordo com Gabrielle, a pele seca pode receber máscaras nutritivas, ricas em ácido hialurônico, ceramidas, glicerol e ômegas uma vez por semana.
No caso das oleosas, vale apostar em produtos que sejam oil-free e num uso quinzenal ou mensal para evitar que a pele produza ainda mais sebo. Se o problema for acne, é possível fazer uma máscara de carvão, que remove excesso de oleosidade e resíduos externos. Nesse caso, finalize com uma loção hidratante oil-free.

Saiba mais
:: Cuidados fundamentais para combater a oleosidade da pele
:: Dermatologista esclarece dúvidas sobre os cuidados com a pele do rosto

Leia mais
Comente

Hot no Donna