A idade da sua pele: os tratamentos indicados para cada fase da vida

Por Camila Maccari, especial

Você já se olhou no espelho e ficou incomodada com algum sinal na pele do rosto? Se a resposta for positiva, saiba que você não está sozinha. Os sinais do tempo são uma das principais preocupações das mulheres quando o assunto é beleza.

Manter uma pele saudável para cada faixa etária é um objetivo que pode ser alcançado, sim, com bons hábitos. Alguns deles você já conhece a cartilha: rara exposição ao sol, alimentação saudável e boas noites de sono. Mesmo assim, esses comportamentos não conseguem dar conta de evitar o processo natural que é… envelhecer. E aqui entra a ciência: certos procedimentos e produtos podem ajudar a manter a beleza da pele a e corrigir sinais que se formam com o passar do ano.

Para saber mais, conversamos com os dermatologistas Claudio Wulkan e Dóris Hexel, que trazem dicas do tratamento ideal para cada fase da vida.

Aos 20

Nessa idade, o importante é a prevenção – até porque, a não ser em casos isolados de problemas de pele, ainda não há muito o que corrigir. A dermatologista Dóris Hexel recomenda ficar atenta à higiene, usando sabões e cremes que combinem com cada tipo de pele. Caso seja oleosa, por exemplo, aposte em produtos oil free.

Se você é daquelas bem precavidas, pode conversar com o seu médico para começar a usar tratamentos estéticos desde agora. O mais indicado é a luz pulsada, que mantém a pele saudável mas, caso você tenha marcas de acne, por exemplo, os peelings químicos superficiais são uma boa alternativa. Se o que incomoda são as sardas, os peelings de cristal renovam a superfície suavizando essas manchas.

Leia também
:: Beleza saudável: confira quatro dicas para cuidar da pele após a maquiagem
::  Dicas de pré-make: o segredo de uma maquiagem impecável é cuidar da pele antes
:: Diminuir as rugas, clarear manchas da pele, combater radicais livres: os benefícios de usar produtos com vitamina C

Aos 30

É na casa dos 30 que é possível ver os primeiros sinais de envelhecimento, mesmo que sutis. A espessura da pele começa a diminuir e ocorre uma pequena perda das fibras elásticas, o que causa uma leve flacidez. É quando começa a aparecer o “bigode chinês”, que é o aprofundamento dos sulcos nasolabiais. Para essa fase, um produto indicado pelos dermatologistas é o ácido retinoico, que pode ser encontrando em farmácias, mas exige prescrição médica.

– O retinoide é mais forte que os cosméticos e os cosmocêuticos. É considerado um medicamento, ou seja, tem comprovação científica dos resultados, que vão desde o fechamento de poros até a suavização das linhas de expressão – afirma o dermatologista Claudio Wulkan.

Outra alternativa é a aplicação de toxina botulínica. Atenção: é importante não exagerar na dose, já que eles causam uma pequena paralisia nos músculos da expressão facial. Dóris recomenda começar aos poucos para, além de suavizar as linhas de expressão, prevenir o aparecimento das rugas estáticas (aquelas que ficam visíveis mesmo quando você está com o rosto completamente relaxado).

Aos 40

O colágeno da sua pele está cada vez mais fragmentado, fazendo com que fique menos firme e resistente. Pode ser que, além das rugas que insistem em aparecer, você também tenha algumas manchas que não estavam aí alguns anos atrás. Dóris explica que a causa principal para o aparecimento delas é a exposição excessiva ao sol.

Nessa fase, o uso de hidratantes é cada vez mais importante porque a pele tende a ficar mais ressecada – a produção de óleos naturais diminui com a idade. Se você já faz uso dos produtos à base de ácido retinoico, continue fazendo. Caso não, esta é uma boa hora para começar, junto com outros ativos anti-envelhecimento, como cremes específicos. Eles não só melhoram a textura da pele, mas também estimulam a produção de colágeno que ajuda a firmá-la.

Já os tratamentos em consultório devem ser combinados para ter um resultado harmonioso. A toxina botulínica segue sendo uma boa opção para suavizar as rugas que já existem e prevenir a formação de novas. E sabe aquela impressão de que a pele “murchou”? O ácido hialurônico vai ajudar a repor o volume perdido. Já os peelings químicos de média profundidade renovam as camadas mais profundas da pele, removendo as linhas estáticas mais finas.

Aos 50

Tudo o que já ocorria antes de transformação facil se potencializa nessa época: a pele fica mais flácida, as rugas mais evidentes e as manchas aumentam. Além disso, outra coisa muito comum é a perda do contorno facial. Doris explica que isto é o efeito da gravidade agindo em seu rosto: com a flacidez, a gordura se redistribui e é reabsorvida em áreas como a região dos olhos e as bochechas.

Os procedimentos indicados são os bioestimulantes, como o ácido polilático, também conhecido como Sculptra. Quando aplicado, estimula uma grande produção de colágeno que está cada vez mais deficiente na pele. Assim, sua face ganha firmeza e elasticidade.

Depois dos 50

Os dermatologistas afirmam que, depois dessa idade, os mesmo tratamentos das faixas etárias anteriores são indicados: a diferença, porém, está na frequência com a qual você precisa repetir as sessões (lembrando que você irá discutir e debaterisso com o seu médico). Além de cremes anti-envelhecimento e do ácido retinoico, os procedimentos como botox, ácido hialurôncio, peelings e laser seguem fazendo efeito para amenizar os sinais.

– São tratamentos minimamente invasivos, efetivos e com alto perfil de segurança, que devem ser realizados por médicos qualificados e experientes. – conclui Dóris.

Leia também
:: 10 produtos e tratamentos de beleza com chocolate para cuidar da pele e dos cabelos
:: Seis ótimos motivos para você investir em produtos na esfoliação da pele

Leia mais
Comente

Hot no Donna