Representante das Filipinas vence o Miss Mundo 2013

Evento, realizado na Indonésia, país de maioria muçulmana, enfrentou protestos de habitantes locais

Megan Young (à frente) venceu 128 concorrentes
Megan Young (à frente) venceu 128 concorrentes Foto: Sonny Tumbelaka

A representante das Filipinas foi coroada neste sábado miss Mundo 2013, em final realizada na ilha indonésia de Bali, que contou com um forte esquema de segurança devido a protestos de muçulmanos contra o evento.

Megan Young, 23 anos, venceu outras cinco finalistas, entre elas a brasileira Sancler Frantz, em uma cerimônia de gala transmitida para mais de 180 países. Nascida nos Estados Unidos e residente nas Filipinas desde os 10 anos, a vencedora prometeu, entre lágrimas, “ser a melhor miss Mundo”.

A jovem estuda cinema, quer ser cineasta, se considera ambiciosa e adora os livros de Harry Potter, segundo o site do Miss Mundo.

Cento e vinte e nove “rainhas da beleza” competiam pelo título, em um evento em estado de alerta pelas ameaças dos islamitas que protestam contra “um concurso de prostitutas”.

O grupo radical Frente de Defensores Islâmicos havia prometido uma manifestação nas imediações do local onde foi realizado o concurso, mas limitou-se a organizar uma oração em massa em uma mesquita de Jacarta para expressar sua oposição.

Em função disso, o balneário de Nusa Dua, sul de Bali, foi colocado sob fortes medidas de segurança e 675 policiais foram mobilizados para vigiar a final do concurso, segundo a polícia nacional.

Bali, onde em 2002 ocorreram os piores atentados sofridos pela Indonésia, com 202 mortos, temia as ameaças dos islamitas, que prometeram perturbar o concurso.

Nos últimos meses, milhares de radicais saíram às ruas para protestar, pois consideram o evento um “concurso de prostitutas”, uma ofensa ao Islã, o que obrigou o governo a ordenar que a final do evento fosse transferida de Jacarta para Bali.

Esta ilha paradisíaca é a única região da Indonésia com uma população majoritariamente hindu e não muçulmana, como o resto do país. Habituada aos turistas ocidentais que se exibem meio desnudos em suas praias de areia fina, Bali não se escandaliza com as modelos com biquíni.

No entanto, nem a mudança do local do concurso, nem a promessa dos organizadores de desistir do desfile em traje de banho bastaram para acalmar os radicais.

As embaixadas da Grã-Bretanha, Estados Unidos e Austrália advertiram para o perigo de possíveis atentados contra o Miss Mundo, apesar de não fornecerem maiores detalhes.A polícia local minimizou o perigo, descartando qualquer ameaça significativa.

O Miss Mundo já provocou outras polêmicas. Em 2002, foi transferido da Nigéria para o Reino Unido, depois da morte de 200 pessoas em confrontos entre muçulmanos e cristãos. Um artigo publicado na imprensa afirmando que o profeta Maomé teria escolhido uma mulher entre as jovens candidatas desencadeou a violência.

Este concurso, de origem britânica, foi criado em 1951. Nessa época, chamava-se Concurso Biquíni. Compete com o Miss Universo, um concurso organizado por Donald Trump.

As últimas do Donna
Comente

Hot no Donna