Segredos de beleza da apresentadora Patrícia Poeta

Divulgação
Divulgação

Capa da edição da revista Donna do fim de semana 28 e 29 de maio, a jornalista gaúcha Patrícia Poeta compartilha seus segredos de beleza, incluindo os cuidados para ter um dos cabelos mais desejados da TV brasileira. Em entrevista, ela conta que, desde que trocou o jornalismo pelo entretenimento, à frente do programa É de Casa, tem mais liberdade no visual, incluindo ombré hair e mechas.

Contamos tudo em detalhes aqui:

Pele
“Tenho meus cremes que passo em casa à noite. Passo um creme para a região dos olhos desde que eu bem mais nova, e também um sabonete para pele oleosa, porque aqui é muito úmido. Quando eu morava em Nova York, eram outros tipos de produtos, porque lá o clima era mais seco. Isso vai depender muito do lugar em que tu mora. Tenho muito cuidado com o sol também, para evitar alergias, espinhas, para reduzir a oleosidade. Tudo tem seu lado positivo, porque a oleosidade faz a pele envelhecer mais tarde, mas também pode ser que ela cause outras coisas. Água termal é uma coisa que eu uso também antes de dormir. Uso ainda um gel que estimula o colágeno. Creme para os olhos com vitamina C que eu gosto também. Também faço outros tratamentos para a saúde da pele mesmo, para dar uma rejuvenescida na pele. Esse tratamento que eu faço com a própria dermatologista é uma espécie de ultrassom para estimular o colágeno e dá uma espécie de regenerada no músculo do rosto, previne a flacidez. Não utilizo coisas artificiais, a minha dermatologista gosta muito do natural dentro do que você pode usar para cuidar da saúde da pele. Eu sou muito assim com tudo, tudo que você pode fazer em termos de saúde: com o rosto, o cabelo, tudo para a saúde. E o corpo é a mesma coisa.”

poetapele

:: 7 dicas para ter uma pele bonita no inverno

Cabelo
“Faço algumas hidratações para dar mais vida, mais brilho, porque fazia muito tempo que eu não pintava o cabelo, uns 15 anos. Agora, depois de ter saído do jornalismo e ter deixado meu cabelo crescer de novo depois do Jornal Nacional, pensei em fazer umas mechinhas. Comecei fazendo esse ombré hair, depois fiz mais umas mechas na frente, então, além de fazer escova, tive que fazer mais hidratação, porque pintando, usando tinta no cabelo, dá uma danificada. Uso um xampu de limpeza profunda, mais ou menos umas três vezes por semana. Tem um xampu especial porque há épocas em que o cabelo cai um pouco mais. O produto é energizante, tem mais vitaminas e ajuda o cabelo diariamente, dá uma estimulada no crescimento, nutre os fios, dá mais força e brilho. Esse tipo de xampu e hidratação ajuda bastante nisso.”

montsgame_3_div_tvglobo_insta

:: Manual do cabelo oleoso: o que fazer e o que evitar

Corpo
“No ano passado, fiz uma reeducação alimentar. Comecei um pouco pela estética, porque eu estava muito envolvida com o trabalho, criando muitas coisas, muita reunião no Projac, na minha casa, e aquela coisa: é misto-quente, é brigadeiro, pão de queijo, bolo, todo dia e você não sente. Já tive momentos na vida em que isso também aconteceu, por exemplo, quando estudei Cinema com meus colegas americanos e a gente comia várias fatias de pizza enquanto planejava alguma coisa. Tem momentos em que você relaxa bastante. E comecei a colocar minhas roupas para sair e elas não estavam entrando. Nenhuma – calça jeans, aquela saia que você ama… Aí eu falei ‘Bom, vou ter que procurar um endocrinologista para poder voltar a usar minhas roupas’ e foi ótimo porque eu sempre fui de fazer esportes, sempre tive muita energia, e eu não estava com energia. Fiz exames e as taxas não estavam boas. Aí comecei a fazer o tratamento com ele. Em um mês deixei de comer porcaria, que eu comia muito. É até bem dinâmico, como eu não comia porcaria todo dia antes, as mudanças já vão acontecendo, aí eu fui aprendendo outras coisas, algumas receitas superdeliciosas, que eu não deixava de comer o que eu gostava, só trocava outras coisas. Não era só comer folha, até porque eu nunca fui de fazer isso, e não ia começar aos 39 anos. Eu tenho origem inglesa, gosto do chazinho com bolo à tarde, a italiana gosta de uma boa lasanha, pizza… Não vou deixar de comer as coisas que eu amo. Mas aprendi a fazer uma pizza trocando só um ingrediente – pode ter o mesmo recheio, a mesma cobertura, só trocando uma coisa. Aí comecei a fazer isso, e o resultado era bom. Não deixava de sentir prazer na mesa, mas era bom para o corpo e para a energia. Eu estava me sentindo superbem, e o resultado nos exames foi ótimo – nunca tive tão bem em termos de saúde quanto hoje. A minha vaidade é no limite como a maioria das mulheres, a gente gosta de de arrumar e tal, mas o mais importante é a minha saúde, não acho que é beleza a qualquer preço, o importante é a gente estar saudável. Queria fazer o que a gente gosta de fazer, para poder subir numa prancha e ir surfar com meu filho, fazer minhas aulas de equilíbrio, estar bem, porque eu realmente não estava bem. Tenho corpo de mulher brasileira, acho as mulheres bonitas de todos os tipos, nunca tive problema com isso, absolutamente. Acho bonita da mulher mais magra à mais cheinha, tem beleza em todos os tipos de corpo. É uma questão de saúde mesmo. E hoje me sinto bem, fazendo esporte, minhas aulas de samba, me sinto melhor fazendo as coisas que eu faço, me sinto disposta fazendo as coisas que preciso fazer. E feliz de saber que eu estou bem de saúde.”

Leia também
:: Beber água ajuda na perda de peso, aponta pesquisa
:: Compulsão por açúcar? Saiba quando o hábito de comer um “docinho” passa dos limites

Leia mais
Comente

Hot no Donna