Aprenda a economizar em cinco passos e evite uma crise financeira

Foto Raul Krebs
Foto Raul Krebs

O ano é de crise. E não estamos livres de viver a nossa própria crise financeira se não estivermos preparadas para enfrentar uma situação imprevista: demissão, uma doença que demanda muitos gastos no tratamento ou até mesmo uma separação.

Nós só somos independentes financeiramente quando temos uma reserva para nos sustentar por um período de tempo sem trabalhar. Então, se você não tem esta poupança para emergências como estas, confira algumas dicas para começar a economizar:

Leia mais:

:: Dicas para quem vai morar sozinha
:: Dicas para ganhar mais, gastar menos e investir
:: Não gosta do que faz? Veja dicas de como mudar de carreira

Foto: Pixabay

Foto: Pixabay

Primeiro passo: organização

Faça uma planilha financeira para que você consigas ver claramente para onde seu dinheiro está indo. Com isso, poderá saber seu custo fixo mensal. Siga um modelinho bem básico, mas que poderá ajudar: planilha financeira pessoal.

Importante não “boicotar” sua planilha, deverá lançar tudinho! Desde um café com a amiga até a compra de uma bota nova.

Segundo: liquide as dívidas!

Precisamos nos livrar delas urgentemente! Inicie pela que tiver uma taxa de juros mais alta. De que forma? Tente uma renegociação com taxas melhores.

Caso você tenha um dinheiro guardado, verifique com seu banco o valor para quitar a dívida na data de hoje. Você vai se surpreender com o valor final atual sem a taxa de juros.

Mas, além de quitarmos as dívidas, precisamos aprender com elas e entender de que forma a geramos. Se a dívida foi contraída em funçãode hábitos, este será o momento ideal para mudar seu modo de lidar com o dinheiro. E, com isso, evitar um novo endividamento.

Terceiro: evite usar o cartão de crédito

O cartão é um vício desnecessário, use-o somente em caso de necessidade, e não para qualquer comprinha. E nada de ficar pagando a fatura pelo mínimo! Isso gera uma “bola de neve” sem fim: pague a fatura no valor integral e depois se for necessário QUEBRE seu cartão ao meio.

Quarto: divida sua receita

Uma porcentagem irá para seu custo fixo mensal (aluguel/prestação do apartamento, condomínio, IPTU, luz, água, internet, telefone), uma porcentagem para você guardar (no mínimo 15%) e uma porcentagem para você usar em lazer.

Quinto: invista o dinheiro guardado

Não deixe dinheiro parado embaixo do colchão! E saiba que, na poupança, ele não rende. De acordo com seu perfil (mais arrojado ou conservador), procure investimentos que tenham uma rentabilidade interessante com pés no chão. Desconfie de rentabilidade extraordinária! Não existe mágica!

Um detalhe: ao investir, analise a liquidez do seu investimento. Converse com pessoas da área de finanças, investigue por exemplo o CDB e a LCI (esta não tem imposto de renda, é bem interessante). Não tenha pressa em investir, o importante é começar a economizar e se preparar.

Economizar não pode ser um sacrifício, tem que ser um prazer. Basta começar e você vai ver que guardar dinheiro será automático.

Leia mais: 
:: Vai morar junto com o namorado? Dicas para organizar as finanças

Leia mais
Comente

Hot no Donna