Desmotivada com a carreira? Saiba como lidar com a insatisfação no mercado de trabalho

Foto: pixabay
Foto: pixabay

Camila Maccari, especial

Se você já se sentiu insatisfeita no trabalho, saiba que não está sozinha. Uma recente pesquisa realizada com usuários do site vagas. com mostra que 41% das mulheres estão “ extremamente desmotivadas” ou “ desmotivadas” com a vida profissional. Entre os homens, a estatística se inverte: 40% deles dizem estar “ extremamente motivados” ou “ motivados”. A coach de carreira Daniela do Lago explica que muitas vezes essa insatisfação pode não estar relacionada somente ao emprego, mas sim com as condições de vida.

– A trajetória profissional tem ciclos. Há momentos na carreira em que o motivo principal é o aspecto financeiro, isto é, para atingir a meta, o profissional trabalha mais. Em outra situação, a necessidade pode ser qualidade de vida. Depois, a prioridade pode mudar, surgem interesses por novos projetos e, assim, seguem os ciclos.

Leia também
:: Como o networking aproxima mulheres e impulsiona carreiras
:: Carreira, relacionamentos e até dieta: coach ganha projeção em diversas áreas do comportamento humano

A especialista reforça que a motivação difere para cada pessoa, mas o cenário pode ser relevante para contribuir com a insatisfação:

– No caso das mulheres, um dos fatores pode estar relacionado ao fato de que elas desempenham mais papéis do que os homens: além do trabalho, há os filhos, a casa, o casamento, entre outros pontos – afirma a coach.

Isso não quer dizer, é claro, que os homens não tenham responsabilidades e tarefas – eles têm, mas, para a maior parte deles, é mais fácil administrar porque a prioridade está no trabalho, destaca Daniela.

– É um aspecto cultural: mesmo que ele tenha um relacionamento, seja pai, por exemplo, entende que a responsabilidade maior nessas atividades é ainda da mulher – afirma.

Para o especialista em Recursos Humanos Marcos Vono, sempre é bom fazer uma análise do momento pelo qual você está passando antes de apontar somente o trabalho como a principal causa de insatisfação:

– Certos fatores, às vezes, são externas ao ambiente profissional e ao trabalho em si. Muitos casos envolvem questões de cunho pessoal, como família, saúde etc. Boa parte das pessoas acredita que mudando de emprego vai resolver o problema, mas nem sempre o motivo é esse.

Vono sugere que sejam avaliados certos sintomas de descontentamento para detectar se você realmente se sente pouco realizada na sua função.

– Quando você sofre para acordar e ir trabalhar ou quando mesmo projetos desafiadores e fantásticos na sua área de atuação são vistos como um peso e ainda quando o seu nível de irritabilidade cotidiana fica acima do aceitável para você – explica.

Se você está insatisfeita com os rumos da sua carreira, os especialistas dão dicas do que fazer para passar por esse momento.

AVALIE
Nem sempre o que está desagradando fica na cara, então é necessário prestar atenção em como você se sente e levar isso a sério. Marcos Vono explica que existem situações que deflagram a insatisfação:
• Quando você acha que seu trabalho não faz sentido para a sua vida
• Quando o que você faz avilta seus valores
• Quando você entrega desproporcionalmente ao que tem de retorno
• Quando não está mais aprendendo nada no trabalho

ANALISE A SITUAÇÃO
Depois de identificar os focos de descontentamento, veja se são passíveis de mudanças.

– Caso não sejam, analise a possibilidade de trocar de área, carreira, emprego etc. Caso sejam, enfrente as causas o mais rápido possível. Ninguém merece sofrer o dia todo no trabalho.
VALE A PENA INSISTIR?
Trocar de emprego ou até de carreira é um grande passo na vida de qualquer pessoa. Então, avalie se não é possível promover uma mudança no seu ambiente atual de trabalho.

– Pare e reflita se ainda há aderência entre seus interesses e o que a empresa espera de você. Em caso afirmativo, busque o diálogo para reverter a situação. Se não, procure mesmo um novo espaço – sugere Vono.
PARTINDO PARA OUTRA
Se você não consegue imaginar uma saída para resolver a situação e acha que o próximo passo é procurar outro emprego ou até outra área, organize- se. No entanto, os especialistas indicam levar em conta diversos fatores como, por exemplo, os impactos financeiros e profissionais desta importante decisão.

DEFINA SUAS METAS
A ideia é mudar de foco ou recomeçar em alguma outra empresa ou função? Daniela do Lago sugere que você esteja bem certa dos seus objetivos.

– Estar alinhado às suas metas garante mais satisfação. Definir seus motivos é o primeiro passo.
Nem todos querem ser chefes da empresa, por exemplo – explica.

Leia também
:: Você sabe como está sua carreira? 8 perguntas poderosas para descobrir já
:: 6 dicas de grandes empresárias e executivas brasileiras para sua carreira
:: Donna da minha carreira: “A cobrança sobre si mesma é a primeira grande diferença entre mulheres e homens no trabalho”

 

As últimas do Donna
Comente

Hot no Donna