Sem complexo: especialistas dão dicas para mulheres deixarem a insegurança de lado e se valorizar no mercado de trabalho

Foto: Pexels / Reprodução
Foto: Pexels / Reprodução

Mulheres não pedem aumento. Mulheres são menos assertivas no trabalho. Mulheres não são promovidas na mesma proporção que os homens. Mulheres ocupam menos cargos de chefia. Todas as afirmações anteriores podem ser comprovadas tanto por pesquisas quanto por relatos de mulheres contando suas próprias experiências _ e demonstram que, mesmo em um momento de protagonismo feminino cada vez maior, a desigualdade ainda é muito grande no mercado de trabalho.

:: Investimento também é assunto de mulher: 4 dicas para começar já
:: 6 dicas de grandes empresárias e executivas brasileiras para sua carreira
:: O que toda mulher precisa saber para crescer no mercado de trabalho ou empreender

Para Deb Xavier, idealizadora do Jogo de Damas e fundadora da Impacta – consultoria estratégica de gênero, a diferença é histórica e impacta as organizações organizacional e forma como as mulheres se enxergam ao mesmo tempo.

– As empresas foram criadas em uma outra época, em que as mulheres eram criadas para ficar em casa e não tinham espaço no mercado de trabalho – comenta. – A mulher olha para os cargos mais altos e não vê uma outra mulher lá, então, não vê espaço pra ela, um caminho natural de progressão na carreira. Não pede aumento e promoção por reproduzir o que está sendo mostrado a ela na empresa e na sociedade.

Uma pesquisa de 2013 da empresa de carreiras e empregos Catho demonstrou que os homens ganham mais aumentos de salário do que as mulheres, numa proporção de 35,9% para 32,3%. E, segundo um relatório de 2015 da Organização Internacional do Trabalho, apenas 5 a 10% dos cargos de chefia no Brasil são ocupados por mulheres.

Para tornarem-se mais competitivas, as mulheres procuram uma qualificação cada vez maior. Elas já são maioria no ensino superior e nos cursos de pós-graduação, além de procurarem grupos de network e coaching. Ainda assim, existe um medo: e se eu não for boa o suficiente?

– Para se valorizar, elas devem ter conhecimento das características que a destacam no trabalho. Perceber, reconhecer e mostrar todo seu potencial, saber revelar seus defeitos sem comprometer sua imagem – explica Fátima Castelo Branco, autora do livro Mulheres Guerreiras. – Quando você tem a certeza de suas competências e consegue demonstrar o seu melhor, fica mais fácil ser notada por todos, desde os colegas até os superiores.

Foto: Pexels/Reprodução

Foto: Pexels/Reprodução

Segundo o IBGE, em 2009, os salários das mulheres correspondiam a 72,3% do valor recebido pelos homens em cargos semelhantes – esta porcentagem coloca o Brasil em 124º lugar de igualdade de salários, em uma comparação entre 142 países feita pelo Fórum Econômico Mundial. O estudo afirma que a igualdade de gêneros só será possível em 2095. ONDE?

O importante é focar em si mesma, sem pensar no ambiente – da entrevista de emprego ao pedido de promoção.

– Se as mulheres estiverem aderentes ao perfil da vaga e saibam mostrar isso em seu currículo e na entrevista, as chances de roubar a cena masculina são muito maiores – comenta a assessora de carreiras da Catho, Larissa Meiglin.

Uma pesquisa feita pelo IBGE em 2008 mostrou que as mulheres representavam 57,7% dos desocupados no país. Em 2009, o instituto mostrou que apenas 35,5% das mulheres empregadas tinham carteira de trabalho assinada.

Saiba como deixar a insegurança de lado e começar a se impor mais no trabalho:

Para vencer a insegurança
Tenha sempre suas capacidades em mente: se você tem o conhecimento e é dedicada, acredite no seu potencial. Se precisar, procure grupos de mulheres e negócios onde possa discutir seu posicionamento de carreira. Consultar um coaching, um mentor que não trabalhe com você, ou um sponsor dentro da empresa que fique responsável por ajudá-la a montar um plano de carreira também é uma boa opção.

Para pedir aumento
O primeiro passo é ter indicadores, resultados que demonstram suas realizações. Você provavelmente quer um aumento porque acredita que superou as expectativas, então, tenha argumentos. Mas antes pesquise sempre quanto o mercado está pagando para profissionais do mesmo nível em sua região. Na hora da reunião, foque apenas em você e no que fez, sem procurar comparações com outros colegas – eles não são o foco, você é – e esteja preparada para possíveis questionamentos e alternativas do seu gestor.

pexels-photo-68761

Para pedir promoção
A questão das métricas e argumentos também é importante nesta hora. Que resultados que indicam que você merece ser promovida? Faça uma análise de por que quer uma promoção, quais seus objetivos e se você tem aptidão para a função desejada. Ao conversar com seu chefe, liste os projetos que já desenvolveu, sua experiência, suas capacidades e, principalmente, demonstre como já esgotou todas as possibilidades de crescimento em sua vaga atual e que está preparada para novos desafios.

Para se impor
Demonstre seus valores, princípios e comprometimento. Saiba os momentos que pedem uma imposição maior e quais momentos pedem flexibilidade e adaptação. A forma como você vai driblar os desafios será decisiva para que ganhe respeito e aprenda a se impor.

No dia a dia
Para conseguir fazer sua voz ser ouvida e acabar com as interrupções no meio da fala, a atitude tem que partir de você e dos outros. É importante deixar os colegas e chefes avisados quanto a comportamentos como “manterrupting”  (homem interrompendo, em tradução livre) e “mansplaining” (quando um homem tenta explicar para uma mulher um tópico sobre o qual ela está falando, ignorando a opinião dela) e criar regras em reuniões, por exemplo, para que ninguém fique sem terminar seu pensamento. Deixar de lados vícios de linguagem como “desculpa” ou “licença” no início das frases, substituindo essas palavras por provas de que você está colocando um ponto de vista de acordo com sua base profissional. Um exercício para começar: trocar “intuição” por “experiência”.

Cheklist básico
– Invista em você e na sua formação: cursos grátis, rápidos ou online; especialização ou pós-graduação. Escolha os cursos que mais se aproximam dos seus objetivos
– Foco, iniciativa, determinação, são características das mulheres de sucesso. Não fique parada, tente evoluir sempre
– Procure aprender tudo sobre a empresa em que trabalha: sobre suas funções, a história da empresa, os produtos e ou serviços que ela produz. Isso demonstra que você é uma pessoa interessada e preocupada com seu trabalho. Veja como as pessoas se relacionam, investigue a hierarquia, compreenda a estrutura de poder interna, pesquise quem é quem
– Selecione prioridades, seja pró-ativa, gaste menos tempo realizando tarefas corriqueiras.
– Estabeleça relações interpessoais sinceras: construa uma rede de amizades que poderá te dar suporte no futuro
– Estude o máximo possível sobre seus alvos e objetivos. Aprimore suas qualidades, reavalie suas intenções e desejos, desenvolva novas aptidões, exercite suas habilidades, compreenda suas competências e mergulhe em suas metas

Leia mais:
:: Mitos! 4 mentiras que os escritórios contam sobre mulheres no trabalho
:: Donna da minha carreira: “A cobrança sobre si mesma é a primeira grande diferença entre mulheres e homens no trabalho”
:: Aqueça seus contatos: 10 dicas para a mulher aperfeiçoar seu Networking

Leia mais
Comente

Hot no Donna