Camiseta listrada: como usar o clássico à prova do tempo | AsPatrícias

Hoje a gente fala de algo que simplesmente adoramos na moda, uma pecinha peça atemporal, daquelas que servem como base, como tela em branco, para inúmeras composições. Deixando de lado as óbvias, mas não menos importantes, como a camisa branca ou o paletó preto, pinçamos uma que figura em raras listas de essenciais por pura injustiça: a camiseta listrada. Sim. Nada adianta franzir o cenho em dúvida: ela é clássica, essencial e democrática! Quer ver?

A camiseta estilo marinheiro era utilizada pela marinha francesa desde 1820, por isso também é chamada de bretão ou mariniére – originalmente, era feita de algodão mais espesso pra proteger do vento, com listras que facilitavam a identificação de um homem ao mar. Foi mademoiselle Chanel, na década de 20, que se encantou com a peça e a capturou para o closet feminino. Em tempo: Chanel era rainha de apropriações, já que adorava imprimir nova utilidade e função a roupas e cores. Foi assim que tirou o caráter fúnebre do preto, fez o jérsei sair da intimidade e o cardigã deixar de ser exclusividade masculina.

Outras colunas d’AsPatrícias
:: 4 jeitos de usar camisetas com estampas divertidas
:: Consultório Fashion: como gordinhas podem usar legging?

bretaoinspira

Voltando à t-shirt listrada…. Ela conquistou as garotas francesas com seu jeitinho cool, suas mangas 3/4, decote canoa, listras de azul escuro sobre fundo branco. E assim tornou-se pièce de résistance do estilo francês nos closets mundo afora, um símbolo BGBG (bon chic, bon genre) parisiense. Sim. É inevitável desvincular a bretão do made in Paris, até porque ela protagonizou um dos maiores clássicos do Nouvelle Vague, Acossado (1959), vestindo uma Jean Seberg revolucionária em atitudes e visual – lembrem-se dos cabelos curtíssimos da atriz.

bretaocelebrities
De cima para baixo, da esquerda para direita, Jane Seberg no clássico Acossado ao lado de Jean Paul Belmondo, Jane Birkin com Serge Gainsbourg, Chanel, Audrey Hepburn, Brigitte Bardot e Sophia Loren

Com as décadas, o seu navy style foi ganhando novas e muitas interpretações. Em tecidos nobres, com detalhes preciosos, com mangas longas ou curtas, de modelagem mais ampla ou enxutíssima e até mesmo em cores diferenciadas, certo é que ela faz bonito e pode vestir bem várias silhuetas. Por exemplo, quem tem seios fartos pode eleger um modelo decote V. Quem é mais cheinha opta por uma de listras claras mais estreitinhas e a veste sob uma terceira peça usada aberta. Quem tem quadril largo pode extravasar em muitas versões, já que ela vai equilibrar a silhueta. Ah! E ela pode ser chique, despojada, elegante ou desbocada. Pode ser combinada a peças lisas ou estampadas (florais e animal print ficam lindos com listrados). Espie as imagens que a gente selecionou para inspirar você. Escolha! Aposte! A camiseta listrada vale pontos em qualquer guarda-roupa.

bretaoeles
Pablo Picasso em versão bem francesa e cena de marinheiros no clássico Encouraço Potemkin, de 1925.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna