Celia Ribeiro: a influência do mais forte

Patrícia Poeta, em dupla com Galvão Bueno nas transmissões da Copa, está absorvendo alguns gestos dele inclusive o da mão no bolso , para aparentar descontração. Só que o bolso do blazer do uniforme da apresentadora é bem menor do que o dele e ela custa a retirá-la dali. A revelação dos exercícios vocais antes de entrar no ar atraiu nossa atenção para a boa dicção de Patrícia, ainda que, de vez em quando, ela fale muito depressa, dando uma de Tatá Werneck.

:: Veja outras colunas de Celia Ribeiro

O convívio costuma provocar essa mimetização no modo de falar dos filhos, parecido com o do pai ou o da mãe. A influência do convívio pode ser até física. Casais que estão juntos há muitas décadas acabam parecidos, pelo menos aos olhos dos outros.

É sempre o parceiro de personalidade mais forte que influencia o outro. Dizem que há muito cãozinho de estimação parecido com o dono, também no temperamento mais tranquilo ou irritadiço.

Numa relação profissional, a terminologia e a inflexão no falar de um grupo de liderança são transmissíveis a sua equipe. É como ocorre quando se passa longa temporada no Rio e se pega o sotaque carioca ou, fora do Brasil, a musicalidade típica de um idioma estrangeiro. No caso da gaúcha Patrícia Poeta, estar lado a lado com Galvão Bueno comentando futebol, não sendo ela uma expert no assunto, a própria tensão dos momentos diante das câmeras provoca a reação de se apoiar inconscientemente no modelo de um experiente comunicador da área.

O que ela passa aos telespectadores é uma grande energia para enfrentar desafios e gosto pelo bom trabalho que realiza.

:: Moda, comportamento, vida saudável e opinião: conheça outros colunistas de Donna

Brasil na França

A leitora Berenice Goelzer, residente na pequena cidade termal Divonne-les-Bains, na fronteira da França com a Suíça, conta por e-mail que na Europa o Brasil está na pauta da mídia. Nas lojas, há bandeirinhas verde-amarelas, e supermercados expõem produtos alimentícios brasileiros. As moças dos caixas usam lenço verde-amarelo e, nas prateleiras, há produtos Sococo, saquinhos de polvilho, doce de abóbora e rapaduras, com demonstradoras dando provas dos produtos e instruções de como empregá-los. E assim se divulga também a nossa culinária.
Era assim…

A língua portuguesa tem uma desvantagem em relação ao inglês e a outros idiomas que usam o respeitoso pronome “vós”, mantendo o “tu” como tratamento íntimo dado pelos pais aos filhos – que por sua vez os tratavam por “vós”. Em português, o tratamento respeitoso é “senhor”. Foi a Revolução Francesa (final do século 18) que instituiu na França o “tutoyer”, o nosso tutear – tratar uma pessoa por “tu” -, que se expandiu pelo mundo ocidental, num afã democrático.

Hoje é assim…

Desde o século 20, a intimidade permite que filhos tratem seus pais por “tu” ou “você”, em consequência da maior proximidade entre eles, graças também aos avanços da psicologia. No Rio Grande do Sul, o tutear entre pessoas íntimas é habitual. Curioso é que, no resto do país (é só observar nas telenovelas), as pessoas íntimas se tratam por “você”, mas sentem necessidade de usar o “te”. Ouve-se: “Eu já te disse o que você deve fazer”, na linguagem oral. Também vendedores que chamam a cliente por “senhora” falam assim, mas provavelmente escrevem certo.

:: Etiqueta na prática

Envie sua pergunta para a Celia: contato@revistadonna.com

Convite para a família

“Ao sobrescritar o convite para um casal, especificando o nome dos filhos, verificamos que ocupou muito espaço no envelope. Como resumir sem melindrá-los?” CHRIS

– Se você escrever no envelope “Fulano de Tal e família”, os filhos estão incluídos. Por isso, quando está dirigido só a Fulano de Tal e Senhora ou o nome por extenso dos dois – o mais frequente atualmente, devido à emancipação da mulher ciosa de sua individualidade e seu sobrenome -, os convidados bem educados não levam os filhos.

Momento ideal do cafezinho

“Nunca sei se devo servir o cafezinho antes ou depois da sobremesa. Qual é o certo?” ELIAS

– Após a sobremesa. Ela faz parte do cardápio. O mesmo vale para o chá. Falando em chá, Bela Gil, a filha de Gilberto Gil responsável por um programa de culinária que prioriza comidas mais saudáveis, afirma que o chá verde tem maior capacidade de eliminar as gorduras ingeridas durante uma refeição. Sem açúcar, claro.

009348f6
:: Aconteceu

Rodrigo Hilbert, em seu programa Tempero de Família, no GNT, preparou nhoques com vatapá de camarão. É só refogar a cebola no azeite de dendê, agregar os camarões e, por fim, o leite de coco. No final, se pulveriza com farofa. Uma delícia colorida que já testei, para ser servida em prato fundo ou bowl (tigela).

Leia mais
Comente

Hot no Donna