Célia Ribeiro: Gafes comuns

Colunista explica a diferença entre a gafe e a pergunta discreta

Foto: stok.xchng

Existe diferença entre gafe e pergunta indiscreta. A primeira é involuntária e causa desconforto às duas partes. A segunda é invasiva, mas ambas são impensadas. Nos dias atuais, por medida de precaução, não se pergunta como vai o marido, como vai a mulher. O número de separações é grande e rápido. Alguns meses depois, um ou uma ex já pode estar namorando outra pessoa. Por isso, melhor neste ato de cortesia é perguntar: ” Todos bem em casa?”. A resposta será sempre sim.

Diante de uma mulher jovem com barriga é perigoso querer saber se está grávida ou quando vai nascer o bebê. A gafe maior surge quando ela responde que não está. Se o bebê nasceu há três meses, basta perguntar como ele é e a conversa muda de rumo. Perguntar a uma mulher casada há alguns anos se não quer filhos é indiscrição, e impiedosa se ela está fazendo tratamento para engravidar.

Uma situação delicada pode ser também a de duas irmãs, em que a mais velha parece mais jovem do que a caçula. Não se pergunta quem é a mais moça, pois a menor se ressente.

O lado econômico na vida das pessoas é delicado. A divulgação dos salários e gratificações de membros do atual governo estimula alguns curiosos a perguntar aos amigos o valor dos seus honorários profissionais. Eles respondem “dá para viver bem”, ou “sabe como é, a gente sempre acha que poderia ganhar mais”.

Depois de se usufruir de uma bela festa, no primeiro encontro, após os elogios surgem perguntas indiscretas: “Quanto cobrou o cerimonialista?”, “Qual o valor do aluguel do salão”, e a indireta que o vestido estava lindo e deve ter custado bastante. As respostas adequadas são vagas, o direito que cada um tem de preservar sua intimidade.

Festa infantil

“Vamos comemorar com uma festa num sábado à tarde o aniversário de cinco anos de minha filha. Haverá monitores no salão de festas. Como posso dizer que o convite não se estende às mães? A aniversariante não convidará todos os coleguinhas, como ela entrega os convites na sala de aula?” LILIAN

Coloque no convite que haverá monitores para distrair e cuidar das crianças. Limite o horário: das 16h às 19h, assim os pais sabem a hora de entregar e buscar os filhos. A aniversariante entregará o convite discretamente aos amiguinhos, sem chamar atenção dos excluídos. No mundo dos adultos, esta é uma regra de boas maneiras.

Chá & chapéu

“Posso usar um chapéu de feltro com aba para participar de um chá beneficente?” RAQUEL

Pode, sim. Estamos em pleno inverno, ainda mais sendo um evento à tarde. Permaneça de chapéu durante todo o tempo. Imagino que seja um chapéu ao estilo Marlene Dietrich, um clássico do traje passeio.

Doce recusado

“Preparei um jantar e caprichei nas sobremesas, salientando que foram feitas por mim. Os três convidados homens comeram, as mulheres apenas agradeceram. Sugeri uma provinha, elas disseram que estão de dieta.” MERCEDES

As mulheres estão se cuidando muito para não engordar. A causa de não comer doce pode ser problema de saúde, mas aí elas são francas. Dizer que foi você mesma quem fez as sobremesas foi uma pressão exagerada sobre as convidadas. Quando não se conhece os hábitos de quem se vai receber, ao convidar se pergunta se tem restrição alimentar.

Outras gafes

Os toques de celular se tornam infernais quando as pessoas os colocam em alto volume e com ritmos ensurdecedores. Pior é nos escritórios, quando alguns saem da mesa sem levar seus celulares, que ficam soando como numa boate, perturbando a concentração dos companheiros de trabalho, que permanecem indecisos se atendem ou reduzem o som. Melhor é reduzir o som.

Aperitivos são servidos antes do almoço e do jantar, como uma preparação. O aperitif nasceu na França durante o século 19, com um pequeno cálice de vermute, copos de uísque, champanhe e coquetéis. Logo surgiram as pequenas porções de queijo em cubos, canapés e, mais tarde, as castanhas, tâmaras, nozes e frutos secos. O aperitivo é um tempo para reunir todos os convidados.Convém não oferecer alimentos nutritivos e porções maiores, que tiram o apetite para o almoço ou o jantar.

As últimas do Donna
Comente

Hot no Donna