Celia Ribeiro: guia de conduta dos chineses

Colunista também fala sobre como atribuir características a uma classe social, de maneira generalista, é esquecer a diversidade do ser humano

Foto: Peter PARKS

Atribuir a uma categoria social todos os pecados e atitudes ridículas, como se deslumbrar por celebridades ou não ter boas maneiras, é esquecer a diversidade do ser humano, que não permite rótulos. Há muita gente mal educada que pertence às elites, enquanto pessoas delicadas fazem parte das classes menos favorecidas. Na classe média tem muita gente que aspira progredir na vida sem ostentação e busca também se enriquecer de valores culturais.

As telenovelas como Amor à Vida são prato para a análise de atitudes verossímeis se levarmos em conta o perfil psicológico do personagem traçado pelo autor. É incrível que Cesar Khouri (Antonio Fagundes) aceitasse que a nova companheira comparecesse às reuniões de sua família para discutir a partilha dos bens no divórcio. Cesar é um otário. J.R.Guzzo, colunista da última página da revista Veja, define otário, como um sujeito que se considera muito esperto, malandro até, mas é ingênuo a ponto de acreditar em lisonjas e promessas, inclusive da esfera política.

***

Guia de conduta dos chineses

Uma amiga brasileira residente em Paris me escreve sobre uma recente pesquisa dos gastos astronômicos feitos por turistas chineses que ultrapassam 5 mil euros por dia. Eles escolhem as grifes mais sofisticadas, como a Louis Vuitton na sua maison dos Champs Élysées. Muito sérios, pondo em prática sua reconhecida paciência, os chineses enfrentam filas para fazer compras bem variadas. Alguns adquirem terras e até castelos no interior da França.

Nesta era pós-Mao Tsé-Tung, uma elite econômica descobre atrações para o consumo sofisticado nas vitrines. Nos restaurantes e bistrôs, o turista chinês demonstra que entende de vinhos e pede os melhores “crus”.

Quem for a Paris agora verá que o ponto preferido para tirar fotos em grupo com seus celulares é a fonte de Napoleão III na Praça da Concórdia. Nas mãos, junto com o guia turístico, eles deixam ver o Guia de Conduta dos Chineses no Ocidente. Este guia recomenda, entre seus itens, não cuspir nas ruas, não por o dedo no nariz, não limpar os dentes com os dedos e evitar ocupar os toaletes de lojas por muito tempo.

Na própria China o governo comunista faz uma campanha das boas maneiras na vida urbana. Durante as décadas em que o povo usou uniforme unissex de cor sombria, acabou perdendo autoestima e polidez. A geração atual, pouco a pouco retoma os hábitos agradáveis de seus ascendentes.

Deveria existir no Brasil um Guia de Conduta na Vida Urbana para o povo sentir-se melhor – a fim de não ser empurrado no supermercado, ou para aprender a ceder lugar para grávidas nos ônibus. O guia envolveria todas as classes. Assim a motorista de seu flamante Mercedes-Benz não jogaria mais sacola vazia pela janela na Rua Casemiro de Abreu.

***

Canhoto com etiqueta

Sou canhoto, e minha mãe fez de tudo, desde que percebeu a tendência, chegando a amarrar meu braço esquerdo com uma faixa envolvendo o corpo para me obrigar a pegar os objetos como destro. Não consegui. Gostaria de saber como proceder num jantar de cerimônia. EDMUNDO

Você pode seguir seu hábito. Só não troque o lugar de faca e garfo na mesa preparada para destros, antes de pegá-los para comer. Desperta mais atenção do que o fato de ser canhoto, que não faz mais diferença. Informações médicas esclarecem que contrariar a tendência de uma criança pode causar desconfortos futuros.

***

Pergunta dolorosa

Estou de regime alimentar e preciso perder mais de 10 quilos. Tenho uma amiga bem magra que sempre que me vê pergunta quantos quilos se foram e quanto eu pesava antes de começar a dieta. Ela faz isso diante de outras pessoas. Gosto muito dela e tenho certeza que não avalia o quanto me chateia. MILENE

Por ela se achar magérrima deve estar obcecada por peso. Na próxima vez que ela repetir essa atitude, diga que não adianta fazer perguntas. Ela própria poderá conferir em você, dia após dia, o resultado do seu regime.

Leia mais
Comente

Hot no Donna