Celia Ribeiro: “O escrevinhador apaixonado”

A revista espanhola Hola! vem dando ampla cobertura ao namoro do escritor Mario Vargas Llosa, 79 anos, com Isabel Preysler, 63, ex-modelo e socialite filipina muito conhecida na Espanha, viúva há um ano do banqueiro Miguel Boyer. Muito jovem e recém-chegada de Manila (filha de mãe filipina), casou-se com o cantor Julio Iglesias, com quem teve três filhos.

Mais colunas da Celia Ribeiro?
:: Celia Ribeiro: a festa dos que fazem festas
:: Celia Ribeiro: tricotar é uma terapia tecida ponto a ponto
:: Celia Ribeiro: novas funções para objetos fora de uso

No livro de memórias Peixe na Água (Companhia das Letras, 1994), Llosa lembra a feliz infância com a mãe, na casa dos avós, e o tormento que passou a viver quando o pai, Ernesto Vargas, reapareceu 10 anos depois e levou o menino para morar com ele. Aos 19 anos, Llosa casou-se com a tia Julia, divorciada de um irmão de seu pai. Ela tinha 13 anos a mais do que ele, que já era jornalista e sonhava em morar em Paris.

O casal vivia uma rotina agradável na França até que Patricia, também sobrinha de Julia, chegou para estudar e morar com eles. Os dois jovens se apaixonaram, casando-se em 1965, pelo civil e pelo religioso. Tiveram três filhos, Alvaro, Gonzalo e Morgana.

 Vargas Llosa e sua atual musa, a socialite Isabel Preysler, na capa da revista Hola!

(Revista Hola!, reprodução) Vargas Llosa e sua atual musa, a socialite Isabel Preysler, na capa da revista Hola!

Llosa tinha 51 anos quando se candidatou pela Frente Liberal à presidência do Peru. Patricia foi contra: “Vais abandonar a literatura e deixar a família de lado”. Perdeu duas eleições. Em 1990, deixou Lima e, com a família, voltou para a Europa. Em 2010, recebeu o Prêmio Nobel de Literatura – poucos dias antes de vir a Porto Alegre para uma palestra.

Voltemos a sua atual relação com Isabel Preysler. Recentemente, o novo casal encontrou-se em uma festa de gala no Palácio de Buckinghan, quando sentaram-se lado a lado. Patricia, por sua vez, só ficou sabendo do caso pela revista Hola!. Em entrevista, se disse surpresa: “Em abril, ainda festejamos as bodas de ouro…”.

Llosa já disse que Patricia o conhece bem melhor do que ele a si mesmo. O título do seu livro de memórias é bastante eloquente: o “peixe na água” sente-se à vontade em seu ambiente. No caso de Vargas Llosa, desde a infância movido a grandes sentimentos, o ambiente natural parece ser o de entregar-se às paixões.

Rapidinhas: bem-casado

Bem-casado é um docinho português que se tornou vedete no bufê de festa. Pelotas é a capital do bem-casado como se fazia antigamente, com recheio de doce de ovos. Nos últimos anos, apareceu o recheio de doce de leite (bem mais fácil de preparar), que conquista a preferência dos jovens. Por isso, as doceiras atualmente fazem o quitute com dois recheios. Um exemplo é a produção de Maria Luiza Truda.

Docinhos finos se destacaram na grande mostra Casar 2015, no Leopoldina Juvenil, iniciativa paulista trazida a Porto Alegre com produção local. Lucia Suñe (Detalhes) compareceu com seus gostosos doces, interpretações de receitas de família, bem como Lis Fonseca, que alia ao sabor uma decoração artística. Bem-casados como lembrancinha são o investimento de Claudia Oliveira (9873-5005) com seus pacotinhos individuais para todo tipo de festas, inclusive o chá do bebê. A variedade de cores do papel crepon importado é grande, acompanhando a da profissão dos formandos.

Etiqueta na prática

Envie sua pergunta para a Celia: contato@revistadonna.com

NO PROVADOR

Quando uma peça de roupa agrada na vitrina e se deseja prová-la, às vezes o provador é uma sala, onde todo mundo tira a roupa, algumas pouco à vontade em revelar quilos a mais, celulite ou lingerie muito usada. Melhor são as cabines individuais, mesmo que haja espera.

BOAS MANEIRAS

Evita-se olhar para as outras clientes da loja, provando na sala única. A cortina é boa proteção. Ao terminar as provas de algumas peças, elas serão entregues à vendedora ou deixadas na cabine nos cabides, nunca no chão.

TRAJE PADRÃO

Existe uma convenção, nem sempre obedecida, que os profissionais num evento, como cinegrafistas e até a elegante cerimonialista, trabalhem de roupa preta para passarem despercebidos e sem concorrer com o visual dos convidados.

BOAS MANEIRAS

Recebi um e-mail da avó de um rapazinho de 13 anos que ajuda seu pai a trabalhar como fotógrafo de grandes eventos. O menino deveria estar de preto? Sim, ele faz parte da equipe. Se for pouco desenvolvido fisicamente, poderia vestir camisa preta, sem gravata e de manga curta.

Leia mais
Comente

Hot no Donna