Como sobreviver às tentações da Páscoa: 5 dicas para não sair (tanto) da dieta

Foto Pixabay
Foto Pixabay

Já faz pelo menos um mês que os corredores dos supermercados não nos deixam esquecer que a época mais difícil do ano – para quem em está de dieta – chegou. Sobreviver à Páscoa sem peso na balança ou na consciência é um ato de fé e coragem.

Sejamos honestas (e humanas): é mesmo difícil de resistir. Mas antes de sair fazendo jejum e pagando penitência, saiba que é possível aproveitar a Páscoa de forma mais leve! Olha só!

1. NÃO QUEIME A LARGADA!

A Páscoa acontece em UM DIA apenas. Antes disso, você não precisa experimentar nenhum ovo, a não ser que você seja contratada para isso (melhor emprego do mundo). Celebre a Páscoa, no dia da Páscoa. Ponto final. Siga firme na alimentação equilibrada e mantenha a rotina de exercícios em dia.

2. CRIE UMA NOVA TRADIÇÃO!

“Coelhinho da páscoa o que trazer pra mim? Um livro, dois livros bem grandes assim!” Que tal tirar um pouco o foco do chocolate? Proponha que o Amigo Secreto da firma seja com livros, vale-presentes, utensílios de cozinha, porta-retrato do 1,99… QUALQUER COISA… afinal quem disse que cesta de Páscoa precisa ter apenas chocolate? A tradição? Pois crie uma nova tradição! Que tal presentear os amigos e a família com uma cestona bem linda com frutas, nozes, castanhas e outros alimentos saudáveis? 

Leia mais sobre chocolate:

:: Por que as mulheres têm tanta vontade de comer chocolate na TPM?
:: Por que o chocolate faz tão bem à saúde? Conheça os principais benefícios

3. FOQUE NA QUALIDADE!

Prefira o chocolate amargo. Se você ainda não está acostumada ao sabor, comece com as versões com 60% de cacau. O tipo amargo é rico em antioxidantes, o que o torna amigo da dieta. A alfarroba, também entra nessa lista. Para a nutricionista  Maria Fernanda Cortez, da @nutrieconsult de São Paulo, essa é uma ótima alternativa ao chocolate, pois não contém lactose, glúten, açúcar ou os estimulantes como a teobromina e a cafeína. Além disso, esse alimento é rico em vitaminas e minerais. “Em 100g do produto você encontra 303mg de cálcio, 633mg de potássio e 126mg de fósforo, além de outros minerais como ferro e zinco e vitaminas E, B6 e B12.” –  ressalta.

Seu consumo é recomendado principalmente para quem tem alergias, intolerâncias e outra reações adversas ao chocolate, como enxaquecas, por exemplo. Mas não existem milagres… também é preciso “apreciar com moderação”.

4. PENSE PEQUENO!

Em se tratando de ovos de páscoa, tamanho é documento. Prefira os menores. Lembre-se que 100g (equivalente a uma barra) de chocolate ao leite tem cerca de 500 calorias. Eu disse: Q-U-I-N-H-E-N-T-A-S calorias, o que representa quase um terço do consumo diário recomendando para quem está tentando perder peso. Evite também os recheados ou com nozes e passas, pois eles têm mais calorias ainda!

Outras colunas da Vanessa
:: O poder das pequenas mudanças 
:: Como perdi 15 quilos e recuperei a autoestima sem dietas radicais
:: Dieta: o antes e depois que realmente importa

5. MODERAÇÃO

E se mesmo assim não deu pra resistir a um belo ovo de chocolate, não se martirize. Aproveite! Depois de um domingo, sempre vem uma segunda-feira para gente recomeçar a dieta! E não custa lembrar de mais uma dica: a Mafê recomenda consumir o chocolate junto com uma fruta. Segundo ela: “isso garante fibras alimentares que diminuem o pico de glicose sanguínea e ainda ameniza liberação de insulina”. E se você for do time #gaioladasloucas (tipo eu) que não consegue comer um só, ela sugere consumir como sobremesa após uma refeição completa (almoço ou jantar). Assim há menos chance de comer além da cota.

A cintura agradece! 😉

Leia mais
Comente

Hot no Donna