Dicas para ter sucesso na amamentação | Vanessa Martini

Amamentar está longe de ser apenas instinto como dizem, exige aprendizado, dedicação e, acima de tudo, um preparo psicológico para as mamães que têm dificuldades em amamentar seus bebês e acabam se culpando por isso. Na semana Mundial do Aleitamento Materno, a Consultora em Amamentação Rosane Baldissera dá dicas para fazer desse momento um sucesso para mãe e filho.
No sábado, Rosane estará no Parcão a partir das 10h à frente do Mamaço  – evento onde várias mamães se encontram para amamentar juntas e trocar experiências – que em 2016 aborda o tema “Amamentação como chave para o desenvolvimento sustentável”.

Foto: Andressa Barros

PREPARO DOS SEIOS
Você não precisa preparar os seios durante a gestação. Nada de passar pomadas, buchas, toalhas, fazer exercícios nos mamilos. A gestação se encarrega de preparar a mama naturalmente para a amamentação. A gestante deve se informar durante a gestação sobre como amamentar, pega do bebê ao seio, posições para amamentar, possíveis dificuldades que podem acontecer e como solucionar e a quem recorrer caso necessite de ajuda com a amamentação.

PEDINDO AJUDA
A amamentação depende de uma mãe que esteja disponível, na maior parte do tempo, para amamentar o bebê. Várias horas do dia são destinadas à amamentação. Isso significa que muitas tarefas da casa ficarão de lado, ou que mal a mãe consiga ir ao banheiro ou se alimentar. Por isso, pedir ajudar de pessoas próximas é de extrema importância para que a nutriz consiga amamentar exclusivamente seu bebê. Você não precisa ser a mãe maravilha! Além disso, não fique sofrendo sozinha caso algo não esteja indo bem com a amamentação. Peça ajuda de profissionais especializados em aleitamento materno (consultores de amamentação) ou vá aos Bancos de Leite Humano.

Mais colunas da Vanessa
:: Seu filho range os dentes enquanto dorme? Saiba o que fazer
:: Chupeta: vilã ou mocinha? Dicas para a criança abandonar o bico
:: 5 coisas que não te contaram sobre a maternidade

A MELHOR “PEGA”
A pega correta do bebê ao seio (ou a forma com que o bebê suga o seio) garante que o bebê remova o leite com facilidade, ganhe peso adequadamente, não machuque o seio da mãe, estimule a produção de leite e previna várias dificuldades com a amamentação. Na pega correta o bebê deve abocanhar a maior parte da aréola (parte escura do seio), o nariz do bebê fica livre e o queixo encosta na mama. A mãe deve posicionar a boca do bebê bem em frente ao mamilo para facilitar a pega. Se ela é feita de forma correta, a mãe não sente dor ao amamentar e o mamilo deve sair bem redondinho depois que o bebê larga o seio (não pode sair achatado ou torto).

VARIANDO POSIÇÕES
Existem inúmeras posições para amamentar o bebê. Escolha uma em que você e o bebê fiquem confortáveis. Não fique com medo de variar até encontrar uma que melhor se adapte a vocês. Em todas as posições o bebê deve estar alinhado e voltado ao corpo da mãe, para facilitar a pega correta do bebê ao seio.

ATENÇÃO AOS INTERVALOS ENTRE AS MAMADAS
Os recém-nascidos não mamam em horários rígidos de mamadas, com intervalos fixos (3 em 3 horas, ou 2 em 2 horas). Os intervalos das mamadas são bem variados e o bebê pode querer mamar com bastante frequência. Livre demanda na amamentação significa respeitar todas as necessidades do bebê quando esse mostrar necessidade de sugar o seio, pois o bebê não procura o seio somente para matar a fome, mas também a sede, por aconchego, segurança, conforto. Não hesite em colocar o bebê para mamar sempre que ele der sinais que deseja sugar o seio, isso garante um bebê tranquilo e com suas necessidades atendidas, além de garantir a produção adequada de leite materno.

Foto: Andressa Barros

Foto: Andressa Barros

MACHUCOU: O QUE FAZER?
Se os mamilos estiverem machucados, você precisa corrigir a pega do bebê ao seio. Feito isso, a cicatrização das lesões é rápida. Existem também óleos e pomadas que ajudam na cicatrização das lesões mas essas não terão efeito se a pega persistir errada.

LEITE MATERNO NÃO É POUCO E NEM FRACO
O leite materno é adequado em quantidade e qualidade para os bebês. Nos primeiros dias após o parto, o colostro (primeiro leite que desce – amarelado e viscoso- produzido em pouca quantidade) supre todas as necessidades do bebê, pois seu estômago é bem pequeno. O bebê que mama no peito pode solicitar o peito com bastante frequência, isso não significa que você tenha pouco leite ou que seu leite é fraco. O leite materno é facilmente e rapidamente digerido pelo intestino do bebê, ele é leve, por isso o bebê mama várias vezes. Lembre-se que quanto mais o bebê mamar, mais leite você produzirá.

FAÇA DESSE UM MOMENTO PRAZEROSO PARA MÃE E FILHO
A amamentação deve ser um momento de relaxamento para a mãe e o bebê. Quando a mãe está calma e tranquila, o leite é liberado da mama com mais facilidade e o bebê fica mais tranquilo ao mamar. Por isso, ao amamentar, procure um local mais reservado e confortável. Evite o acúmulo de pessoas ao redor, pois elas podem atrapalhar o momento da mãe e do bebê.

ALIMENTE-SE BEM E BEBA BASTANTE LÍQUIDO
A alimentação da mãe deve ser frequente, variada e de preferência com alimentos saudáveis. Todos os alimentos são permitidos durante a amamentação, o segredo é não exagerar. A mãe que amamenta precisa ingerir todos os grupos de alimentos para receber os nutrientes adequados ao seu organismo e também para passar ao seu bebê através do leite materno. Ingerir líquidos em bastante quantidade também garante a produção adequada de leite materno. Em torno de 3 litros de líquidos por dia é o suficiente para manter a hidratação da mãe e a produção de leite. As únicas bebidas que devem ser evitadas durante a amamentação são as alcoolicas.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna