As novas fraldas de pano: vantagens e desvantagens de usar os modelos laváveis

O assunto já rende muito pano pra manga: na última semana, veio à tona quando a modelo e designer de joias Mônica Benini, esposa do músico Júnior Lima, anunciou que usaria apenas fraldas de pano.

Grávida de 9 meses, Mônica escreveu em suas redes sociais: “Se você tiver a oportunidade de usar fraldas de pano, dá uma testadinha aí! Quem sabe você se adapta? É muito mais ecológico (e também econômico)”.

Longe do estilo usado pelas nossas avós e mães (aquelas de tecido de algodão presas por alfinetes), as fraldas de pano hoje são mais modernas, facilitando o uso das mamães.

Como funciona

A fralda é composta por uma capa e um ou dois absorventes – comprados separadamente. O mais utilizado é o estilo pocket, no mesmo formato das fraldas descartáveis e que tem um bolso que permite colocar os absorventes. Cada fralda acompanha um absorvente. Você pode optar por colocar mais absorventes de acordo com a absorção ou o fluxo de xixi da criança. Para o fechamento, em vez de fita adesiva, há opções com botões ou com velcro.

Small

Motivos para usar as fraldas de pano

– São mais econômicas
– São mais ecológicas e geram menos lixo
– Não causam assadura e nem alergias nos bebês
– São mais confortáveis
– Não necessita do uso de pomadas contra assaduras

Motivos para não usar as fraldas de pano

– Pode ser mais trabalhoso. Pois, ao invés de apenas jogar a fralda no lixo será necessário lavá-la com certa frequência.
– O custo inicial pode ser maior que as de fralda descartáveis. Levando-se em conta que um recém-nascido usa em média 10 fraldas por dia será preciso adquirir pelo menos o dobro de peças para ter sempre limpinhas para uso.

Mamães que aderiram à fralda de pano compartilham suas experiências

“Conheci as fraldas de pano através da indicação de uma amiga, mas, como meus dois filhos já eram grandes, decidi que faria a experiência quando engravidasse novamente. Quando João David nasceu passei a usar somente as de pano e me apaixonei. Senti que as fraldas de pano absorvem mais que as descartáveis, tem menos histórico de vazamento, principalmente nos seis primeiros meses, e nenhum sinal de alergia. Compramos algumas brasileiras e outras importamos da China. A média de preços varia entre R$ 20 e R$ 45. Com certeza indico o uso: não assam, são hipoalergências e têm uma ótima absorção. Muitos veem como desvantagem o fato de ter que lavar, que talvez dê mais trabalho, mas acredito que é uma questão de adaptação. Quando está só com xixi, tiro os absorventes de dentro e com borrifador coloco vinagre na cama e no absorvente. Se tem cocô, jogo no vaso sanitário ou no lixo e coloco o vinagre até acumular uma quantidade para lavagem – que faço de 2 em 2 dias – com vinagre, água e bicarbonato de sódio.” 
Lidiane Lima Bastos, mãe do Pablo, 14, Kaiki, 12, João Davi, um ano e meio, e grávida de 29 semanas da Maria Sophie

“ Meu marido e eu somos veganos e pensamos muito no meio ambiente. Joaquim tem sete meses e é superacostumado com a fralda de pano, tanto é que nas poucas vezes que precisei utilizar a descartável ele se sentiu bem incomodado ao fazer cocô. Comprei 30 unidades (importei da China a um preço de R$ 15 cada fralda) e uso direto. Indico para as mamães pois mesmo sendo um pouco mais trabalhoso para lavar não dão alergia ao bebê, nunca usamos pomadas e ele não sofreu com assaduras. Falando do ponto de vista ambiental, pensando em quantas fraldas descartáveis um bebê usa e o tempo que essas fraldas demoram para se decompor, nossa terceira geração ainda sofrerá com os efeitos trazidos pelas fraldas que usamos hoje.  Em relação à economia, fizemos um cálculo levando em consideração que uma criança desfralda entre os dois e cinco anos e usa em média 5 fraldas por dia, teríamos um cálculo de 5 mil fraldas durante esse período, custando cada uma R$ 0,80 centavos, totalizando R$ 4 mil. Eu gastei R$ 450 e usarei até ele desfraldar, pois comprei da opção ajustável”. 
Alessandra Mayer, mãe do Joaquim de 7 meses

 “Optei pela fralda de pano pela questão ambiental, por achar mais natural e saudável para a pele do bebê. Benjamin usou até um ano e meio. O que senti de diferença é o gasto e a produção de lixo. A maior vantagem, além do lado sustentável, é a economia. Eu até quis usar nos três filhos, mas não dei conta. Para lavar, depois do uso, se foi só xixi eu coloco num balde com água. Se fosse coco, tirava o excesso e depois colocava em um balde com água. Quando o balde estava cheio, colocava na máquina de lavar com uma colher de bicarbonato de sódio e lavava normal. Acho esses novos modelos lindos, adoro deixar meus pequenos de fralda e camiseta. Ainda uso durante o verão para economizar na fralda de piscina, já que são bem semelhantes.”
Andressa Gabriele, mãe da Clarissa, 10, Benjamin, 4, e Noah de 1 ano e 10 meses

“Há 7 anos fui pesquisar sobre as fraldas de pano quando minha sobrinha nasceu e adorei. Na época tentei convencer minha irmã a usar, mas sem sucesso. Desde então decidi que usaria quando meu bebê nascesse, e me surpreendi com a variedade de marcas nacionais que surgiram nesse período. A economia é muito grande, hoje muitas marcas vendem pela internet ou até em lojas físicas. Cada fralda varia em torno de R$ 35 a R$ 60.  Fiz os cálculos e com as fraldas descartáveis eu gastaria em torno de R$ 6 mil nos primeiros dois anos. Com as fraldas de pano não vou gastar nem um terço desse valor, além de economizar em pomadas contra assaduras. Fora que, se eu tiver outro bebê poderei usar as mesmas fraldas e economizar mais ainda. Gostaria que o uso da fralda de pano fosse obrigatório. Só usamos fraldas descartáveis pela comodidade mas de fato elas não trazem nada de bom ao planeta nem aos nossos filhos. A única desvantagem que vejo é que algumas são mais volumosas e nem sempre dá para usar com determinadas roupinhas.”
Marlowa Farias Rodrigues, mãe do Gabriel, 5 meses

 “Meu filho mais velho usou fralda descartável, mas meus gêmeos usam fralda de pano. Resolvi mudar pela sustentabilidade e economia a longo prazo. Ainda não consegui usar exclusivamente as de pano pois tenho poucas e em dias de chuva, especialmente no inverno, acabo tendo que recorrer as fraldas descartáveis. Geralmente compro pela internet. O conjunto de fralda + absorvente + capa anti-vazamento custa em média R$ 60. Em um cálculo bem por cima, até hoje já gastei R$ 1 mil em fraldas de pano. Quando viajei por duas semanas, que precisei usar as descartáveis, gastei R$ 140 ou seja, R$ 280 por mês. Ou seja, o que gastei em 18 meses não seria suficiente nem para quatro meses.”
Nathalia Anconi Leishman, mãe do Guilherme, 4, e Lara e Gael de 18 meses

gadbaby2

 “Não conhecíamos as fraldas de pano, estas modernas. A tia do meu marido nos presenteou e resolvemos testar. Adoramos de cara. Inicialmente nos motivamos por questões ambientais (menos geração de lixo, menos gasto com água), depois pela saúde da minha filha, pois as fralda descartáveis podem causar muitas reações alérgicas. A questão econômica foi um plus. Nos primeiros meses de vida da Helena, quando usávamos apenas fraldas descartáveis, ficávamos muito decepcionados a cada sacola de fraldas que ia para o lixo. A adaptação foi complicada, pois as trocas eram muito frequentes, mas logo se tornou muito prático quanto usar descartáveis, inclusive na escolinha. A única desvantagem é que quando viajamos, pois não tem onde lavar e secar direito. Para as mamães que estão pensando em usar esse método, gostaria de dar um conselho: não se baseiem apenas pela opinião de outras pessoas, pensem nas suas rotinas e pesquisem muito sobre os tipos de fraldas. Vejo muita gente opinando em redes sociais sem nenhum conhecimento, achando que as fraldas de pano são um retrocesso.”
Úrsula Brasil Rsquim, mãe da Helena, 2 anos e grávida de 22 semanas de uma menina

“Optei pela fralda de pano exclusivamente pela questão ambiental. Antes de engravidar da Maria Clara iniciamos os estudos em família para ter um parto humanizado e uma coisa foi puxando a outra. Criação com apego, alimentação consciente e a questão ambiental veio junto. Começamos a separar lixo, a consumir mais comidas que não venham embaladas, exemplo comprar carne em açougue e não em bandejas, e a questão das fraldas pesou bastante. Hoje mesclo o uso das duas: à noite uso a fralda descartável, durante o dia a de pano. Para sair de casa avalio o passeio, se vou a locais que me ofereçam estrutura para trocas de fraldas, vamos com a de pano. Se não, opto pela descartável noturna que segura um tempo a mais. Outra diferença é quanto à sensação seca do bebê, na de pano ela está sempre com sensação seca junto a pele. Não usar pomadas, pois interfere na impermeabilização da fralda.”
Verônica Varela, mãe da Helena, 13 e da Maria Clara, de 1 ano e 3 meses

Mais colunas da Vanessa
::  Enxoval de bebê: itens que não podem faltar na sua lista

:: Como lidar com o medo das crianças de acordo com cada faixa etária
:: Mães compartilham histórias tragicômicas e perrengues da maternidade

 

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna