Gestação e pós-parto: entenda as modificações no cabelo, nas unhas e na pele do rosto e do corpo

Foto: Pexels
Foto: Pexels

Você que já esteve grávida ou está esperando um bebê pode ter observado as seguintes mudanças: as unhas crescem mais rápido, os cabelos ganham volume e brilho e sua pele fica mais radiante do que nunca. Tudo isso por conta de alterações fisiológicas, como uma maior produção hormonal.

Após a chegada do bebê, isso muda e é preciso estar atenta a certos fatores e ter alguns cuidados. Confira as dicas da dermatologista Márcia Donadussi e saiba quais os melhores tratamentos para cada fase.


CABELO
No período da gravidez
, em função dos hormônios, há uma diminuição da queda dos cabelos.
Isso contribui para um cabelo mais saúdavel e com mais volume.
Após a chegada do bebê, o estímulo hormonal diminui drasticamente acarretando diversos fatores como o retorno da queda de forma mais acentuada, especialmente após o quarto mês após a gestação. Somado a isso, é necessário avaliar se houve uma perda muito grande de sangue durante o parto, o que pode ter causado uma anemia e, consequentemente, a queda do cabelo.
Os fatores nutricionais também são importantes, porque muitas vezes no período pós parto a mulher decide fazer dieta para perder peso – justamente no período que tem uma necessidade maior nutricional – e isso também pode fazer com que a queda de cabelo seja mais acentuada.

Outro fator que pode se somar à queda de cabelo também é a dermatite seborreica, que é uma oleosidade no couro cabeludo que piora no período de estresse. Sabe-se que com a chegada do bebê a mãe pode estar mais estressada ou ansiosa com a situação mas é preciso, na medida do possível, procurar descansar e manter a calma.

Para se buscar tratamentos, antes de tudo é importante que se façam exames para confirmar (ou descartar) os sintomas citados acima, ou seja, se a queda está apenas ligada ao fator hormonal ou outros fatores, como anemia, deficiências nutricionais, etc. Um dos tratamentos possíveis é feito com LED (light emited dioede), que ajuda na bioestimulação dos cabelos. Em casos mais graves também pode-se contar e fazer o microagulhamento, para estimular também o crescimento de novos fios.

UNHAS
Em relação às unhas o principal cuidado é na retirada da cutícula especialmente no período de gestação. Procure saber se o material foi esterilizado, para não correr o risco de pegar alguma doença infectocontagiosa como hepatite, por exemplo. O ideal é retirar o esmalte com produto livre de acetona um dia antes, hidratar bem as cutículas e as unhas. Durante a gestação é comum que as gestantes sintam que a unha está mais fraca e deve-se ficar atenta a possíveis anemias que causam esses sintomas.

PELE /ROSTO
Um dos principais problemas enfrentados pelas gestantes no período da gestação é o aparecimento de melasmas (manchas na pele que podem ser causadas por fatores genéticos ou fatores hormonais). Em alguns casos podem aparecer durante a gravidez. Para aquelas que já tinham melasmas antes da gravidez pode acentuar. Para a prevenção é importantíssimo importantíssimo o uso do protetor solar, especialmente aqueles com proteção contra os raios UVA, luz visível e infravermelho e que se evite a exposição direta ao sol (sempre optar pelo uso de chapéu, óculos etc).

pregnant-woman-belly

Outro problema comum durante a gravidez é a acne. Como no período da gravidez as opções de tratamentos ficam bem mais restritas é importante um cuidado com o uso de cremes específicos que sejam recomendados por dermatologistas. Embora esses produtos sejam de fácil acesso nas farmácias, neste período deve-se evitar uso de produtos com ácido salicílico.  Em casa tende restringir o uso de produtos oleosos, usar uma maquiagem mais leve e sempre um filtro solar que seja adequado.

Após a gravidez e passado o estímulo hormonal excessivo, tudo volta a se equilibrar e é importante que se mantenha hábitos como nunca dormir de maquiagem, lavar bem o rosto duas vezes por dia, não usar água quente e evitar o uso de produtos como hidratantes, cremes, filtros solares, base, que sejam muito oleosos ou pesados. Se a amamentação já tiver encerrado, pode-se utilizar clareadores e pode-se fazer peeling químico, que dá uma boa ajuda nessa questão do melasma.

PELE /ESTRIAS
Em relação ao cuidado com estrias, um dos pontos mais importantes é evitar o ganho excessivo de peso, evitar que a pele distenda, manter a pele sempre bem hidratada, uma alimentação rica em frutas, verduras, nutrientes, proteínas, evitar banho quente que promove a desidratação da pele.
Para o tratamento das estrias, o ideal é que a amamentação esteja suspensa, porque os principais tratamentos envolvem o uso do peeling químico, o uso do laser e o microagulhamento. Importante salientar que quanto mais recentes forem as estrias e o início do tratamento melhores serão os resultados. Os tratamentos podem estimular o aumento da produção de colágeno no local.

 Mais colunas da Vanessa
:: 9 verdades e 1 mentira sobre gestação e pós-parto

:: Dicas para os primeiros dias com o bebê em casa
:: 5 opções para mamães e bebês fazerem exercícios físicos juntos

Leia mais
Comente

Hot no Donna