Lica Paludo: dolce far niente

Foto: Lica Paludo/Divulgação
Foto: Lica Paludo/Divulgação

Entre os deleites da vida, há poucas coisas tão prazerosas como o dolce far niente ou, simplesmente, não fazer nada. Aquela hora em que desligamos o botão que faz girar a roda que às vezes nos enlouquece.

Um tempo para ficar na companhia de um bom livro ao sol ou em uma reunião entre amigos e amores que nos inspiram jogando, literalmente, conversa fora, embalados pelo prazer desse momento.

Sem culpa, sem pressão. Fazer pouco mais que olhar em volta e saborear o que a vida nos dá.


O pinhão é a estrela da estação e pode ser servido em sua forma clássica, na brasa, ou cozido, ou ainda na sua receita favorita acompanhado de um bom vinho tinto ou uma bebida quente, como o quentão.

Detalhe especial. Foto: Marcos Campos/Divulgação
O inverno inspira uma pausa, como a deliciosa reunião de amigos em volta de uma fogueira ou da lareira. Vale um carinho especial como deixar mantinhas à disposição dos convidados.

Galhos, folhas e frutas nos tons do inverno. Foto: Passion for parties/Reprodução
Galhos, folhas e frutas nos tons do inverno.

Livro:
– Devagar, de Carl Honoré (Editora Record)
– Ócio Criativo, de Domenico De Masi (Editora Sextante)

Hotéis ideais:

Parador Casa da Montanha, no Parque Nacional Aparados da Serra, em Cambará do Sul (RS)

Explora, em lugares remotos como Deserto do Atacama, Patagônia ou Ilha de Páscoa

Slow life:
– Vale conhecer algumas iniciativas que defendem o conceito como uma ferramenta para a qualidade de vida, como o Movimento Slow, que prioriza a qualidade em vez da quantidade de realizações, o Ócio Criativo, defendido por Domenico De Masi, e o Clube do Nadismo, criado por Marcelo Bohrer.

Leia mais
Comente

Hot no Donna