O que sua voz diz sobre você? Pesquisa relaciona o tom de voz com o sucesso na carreira

Foto: Pixabay
Foto: Pixabay

Pessoas bem sucedidas têm vozes mais graves: essa foi a tendência observada em vários estudos nacionais e internacionais que atestaram a existência de relação entre sucesso, poder e o falar mais grosso. Há, inclusive, a confirmação de que em alguns casos os salários podem ser mais altos em função dos graves da voz.

– Enquanto para os homens há uma associação bastante forte entre falar mais grosso, ter salários mais polpudos e maiores bônus por performance, para as mulheres, falar mais grave não necessariamente indica maiores salários, mas sim uma atitude de dominância no ambiente – explica a fonoaudióloga Mara Behlau, especializada no estudo e uso da voz como ferramenta de comunicação.

Em 2013, a escola de negócios da Duke University fez uma pesquisa com quase 800 líderes de empresas e constatou que os executivos de vozes mais graves tinham salários mais altos. Essa conexão entre posições de liderança e o tom da voz não ocorre só entre humanos: na natureza, os animais considerados mais dominantes como leões, tigres e crocodilos tem emissões em frequências mais graves também.

A voz pode ser utilizada como mais uma ferramenta para conquistar avanços no ambiente corporativo. Tem sido assim ao longo das décadas. Na gestão de projetos, no comando de equipes, no equilíbrio emocional lá está ela, a voz, aparecendo como uma ferramenta que, se bem usada, pode levar profissionais ainda mais longe.

hand-977641_640

Para quem não nasceu com a voz grave, nem tudo está perdido. Cada vez mais profissionais tem se dedicado à formação de pessoas no campo da comunicação e oratória. Falar com mais firmeza e com tom menos agudo é possível e pode ser aprendido, sim!

– Deve-se fazer uma avaliação com fonoaudiólogo, para analisar como essa pessoa usa a voz, explorando a funcionalidade vocal. A partir daí, vai se desenvolver um programa de reabilitação ou treinamento da voz para obter uma emissão que seja compatível com as demandas do cargo que essa pessoa ocupa ou almeja – ensina Behlau.

Para quem vê com ceticismo ou até mesmo machismo os dados presentes nos estudos, profissionais explicam que a percepção de confiança e firmeza originada no grave da voz é um julgamento, muitas vezes, inconsciente que tem acompanhado a evolução das espécies. E aí, está na sua hora de melhorar o tom da voz?

Veja o que sua voz diz sobre você:

Fonte: Centro de Estudos da Voz

1 | Sinais de nossa constituição física, como sexo, idade e saúde. Geralmente conseguimos estimar a idade de uma pessoa por sua voz.

2 | Sinais de nossa natureza emocional e também de como estamos no momento; por exemplo, pessoas mais extrovertidas falam mais alto e mais modulado, enquanto pessoas introvertidas falam mais baixo e sem muita variação de tom.

3 | Sinais de nossa condição sócio-educacional; também passamos pela voz alguns sinais que enviam informações sobre os grupos sociais, profissionais e outras “tribos” a que pertencemos. Assim sendo, nossa voz reflete uma série de informações sobre nós.

Leia também
:: O que te faz feliz no trabalho? Conheça o princípio do “estado de fluxo”
:: Comece agora mesmo: o método usado no Google para colocar ideias em prática

Leia mais
Comente

Hot no Donna