Piangers: “Achado é roubado, sim, minha filha”

Foto: Pixabay
Foto: Pixabay

Minha filha apareceu com essa: “Né, pai, que achado não é roubado?”. Opa! Logo aqui em casa, onde combatemos desonestidades mas, principalmente, frases prontas e lugar-comum, essa pergunta foi chegar. O caminho que a indagação fez antes de chegar aqui é óbvio: alguma criança que achou alguma coisa disse pra alguma criança que perdeu alguma coisa, e assim sucessivamente até chegar na minha filha que ou perdeu ou achou algo. E, sim, foi o que minha filha ouviu de mim: se você acha alguma coisa e não vai atrás do dono, você está roubando. Achado é roubado, sim.

Pensei em quantas frases prontas, dessas que parecem inofensivas, educam nossos filhos. “Ninguém é melhor do que ninguém”, diz outro clichê. Ora, Phelps e Bolt contradizem esse ensinamento, mas, se a intenção é dizer “Você pode ser tão bom quanto eles”, que se diga isso, e não “Ninguém é melhor do que ninguém”. Gandhi é melhor do que Hitler, Obama é melhor do que Trump, Beatles é melhor do que Gustavo Lima. Alguém é (sim!) melhor do que outro alguém, e você tem que se esforçar pra ser melhor, não ficar satisfeito com o que você é. Podemos ser melhores pais, melhores profissionais, melhores maridos. Aliás, em briga de marido e mulher se mete a colher!

“Os incomodados que se retirem.” Tremenda falta de educação, este lugar-comum é usado por pessoas desagradáveis que não respeitam o bem-estar mútuo e só pensam nelas mesmas. “Aos incomodados, pedimos desculpas”, seria uma frase melhor. Reconheço que não tem ainda o impacto da primeira, mas conto com os redatores que estiverem lendo isso. Podemos, juntos, criar novas frases prontas, mais educativas e verdadeiras. “Achado é roubado”, “Eu posso ser melhor”, “Foi mal aí, incomodados. Mandei mal!”. Precisamos de frases mais construtivas.

Lembre-se de que frases repetidas mil vezes se tornam verdades difíceis de serem quebradas. Achado é roubado, minha filha. Fique longe de quem diz o contrário, mas principalmente: fique longe das frases prontas e dos lugares-comuns. Com esse tipo de coisa não se brinca.

Outras colunas
Piangers: Mãe das minhas filhas
Piangers: Sei que vou morrer, não sei a hora
Piangers: Em algum lugar vocês dois ainda estão juntos

Leia mais
Comente

Hot no Donna