Piangers: Muito o que aprender

Uma lâmpada queimou lá em casa, precisávamos ir até a ferragem.

Eu e a minha filha de quatro anos, de mãos dadas na calçada, conversando sobre as coisas da vida. Um leitor me mandou e-mail esses dias, disse que a coisa de que mais sente falta na vida é caminhar de mãos dadas com a filha, que está adolescente e arisca. Eu aproveito esses momentos como se fossem um copo de água no deserto. Não quero nunca perder o deslumbre de uma criança pequena, que olha pra tudo e reflete e pergunta. E, às vezes, aprende.

Outras colunas de Piangers?
:: Você vai entender quando crescer 

:: Saia daquele grupo de WhatsApp
:: Tempo perdido

“A mana disse que não existem princesas”, Aurora me disse indo pra ferragem. “Mas a gente foi pra Disney e viu que as princesas existem.” De fato, vimos o castelo das princesas, tiramos fotos com princesas, recebemos tchauzinhos de princesas, vimos a Sininho voar. “A mana me disse também que não existe aquele cara lá em cima no céu.” A Aurora estava se referindo a Deus. “Mas agora que vocês viram que existem princesas, vocês sabem que existe aquele velhinho lá em cima no céu, né, pai?” A Aurora estava querendo dizer que, depois de ter a prova de que princesas existem, tem agora argumento para defender que Deus também existe. “Vocês têm muito o que aprender comigo, né, pai?”, completou.

Li uma frase linda esses dias: “Não há pessoa grande demais que não possa aprender; não há pessoa pequena demais que não possa ensinar”. Li a frase em outra língua, o que a deixou ainda mais bonita. Preciso aprender mais idiomas. Preciso aprender a aceitar que o certo e o errado são coisas que a gente inventou. Preciso aprender mais sobre trocar lâmpadas.

Voltamos pela calçada, missão cumprida, sacola na mão. Brincamos de corre e para (que é quando a Aurora corre ou fica estátua de acordo com meu comando – ótima tática para andarmos rápido); de pular os riscos da calçada; de quem chega primeiro no portão do prédio.

A Aurora acha tudo incrivelmente divertido, dá gargalhadas de 10 em 10 segundos. Ela adora qualquer brincadeira, qualquer piada. Ela acha a vida um deslumbre, uma dádiva diária.

Leia mais
Comente

Hot no Donna