Piangers: Mundo “melior”

(Foto: Pixabay)
(Foto: Pixabay)

Esse é pra você que tem um bebê de dois ou três anos em casa. Eu adorava quando a Aurora tinha dois anos recém-feitos e me explicava detalhadamente como caiu e se machucou na escola. “Dadadadadá dadá, dadá dadá dadadadaá.” E ela ia descrevendo, com mímica, como o colega esbarrou nela e ela caiu e machucou o joelho mas conseguiu se levantar. “Dadadá dadá!”, explicava, com a cara séria. Eu ouvia prestando bastante atenção, fazendo perguntas, pedindo mais detalhes. Era como estar no seriado CSI, só que contracenando com os Minions.

Outras colunas de Piangers?
:: Pai de selfie

:: Tempo perdido
:: Se tivermos sorte

Adorava quando a Anita tinha três anos e começou a compor canções. Eram canções comerciais, inspiradas em propagandas que ela tinha visto. Um dia me chamou: “Pai, fiz uma música”. Respire fundo que lá vem o jingle. A letra era: “Minha bolsa, onde é que está? Minha casa, onde é que fica? Devassa, minha cerveja favorita”. Juro. Fiquei chocado e constrangido. Chocado porque o jingle era realmente bom, tinha coerência na confusão mental das primeiras frases e o produto anunciado. Constrangido porque provavelmente eu deveria parar de beber na frente das crianças. Elas chamam minha cerveja de “suco do papai”.

Por volta dos dois ou três anos as crianças começam a entender o conceito das coisas. É divertidíssimo vê-las formando as próprias opiniões. Certa vez, expliquei pra Aurora que, se ela não se sentasse na cadeirinha do carro, a polícia iria nos parar e, possivelmente, me prender. Ela me olhou e disse: “Eu odeio a polícia!”. A Anita devia ter uns três anos quando eu expliquei pra ela que tínhamos que trancar a casa para que nenhum ladrão entrasse. Ela, então, disse: “Na minha opinião os ladrões deveriam entrar na nossa casa e, ao invés de roubar coisas, deixar presentes”. No mundo dela, o ladrão ideal seria o Papai Noel.

Pais de filhos de dois ou três anos estão sempre com algo nos bolsos dos casacos. Ou fraldas, ou bicos, ou bonequinhos de dinossauros. Já sinto saudade dessa época. Eu vivia com dominós da Minnie nos bolsos. E quando começam a descobrir os eletrônicos? A Aurora já opera o controle da TV com a habilidade de um hacker. Há alguns anos, foi a vez da Anita começar a usar meu computador. Fui checar o histórico de pesquisas no Google e uma das coisas que ela tinha pesquisado era: “mundo melior”.

Ela estava procurando por um mundo melhor.

Eu também estou, filha.

Imagino que é quando estamos juntos.

:: Leia outras colunas de Piangers

Leia mais
Comente

Hot no Donna