Qual a hora certa de trocar a cadeirinha da criança no carro?

Há algum tempo, conversando com minha sogra, ela me contava sobre as viagens em família de carro antigamente. Ela, o marido e os dois filhos passando 13 a 14 horas na estrada rumo ao litoral de Santa Catarina para curtir as férias. O que me chamou atenção foi o relato sobre a forma com que viajavam. Os dois filhos no banco traseiro do carro, felizes, contentes e… soltos.

Hoje essa cena é praticamente impossível de ser vista. Mal os filhos saem da maternidade e já estão lá, amarradinhos no bebê-conforto no banco de trás.

O uso de cadeirinha para o transporte de crianças se tornou obrigatório há cinco anos, com a aprovação da resolução 277 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Conhecida popularmente com a Lei da Cadeirinha, ela orienta sobre o uso dos dispositivos, que são obrigatórios até que a criança tenha 36 quilos ou até 10 anos, quando o cinto já fica ajustado corretamente nela. Questão de segurança, é claro: mas é preciso estar atento a alguns pontos na hora de escolher esse equipamento.

A especialista Amanda Teixeira, coordenadora de desenvolvimento da Tutti Baby, explica que a cadeirinha é uma grande aliada na segurança das crianças até que elas possam usar apenas o cinto de segurança.

– Para garantir que as crianças estarão de fato seguras na cadeirinha, é preciso estar atento às classificações de peso e idade. Se não estiver adequado ao tamanho da criança, não vai adiantar utilizar – informa Amanda.

Cadeira Safety & Confort - Divulgacao

Há no mercado vários tipos de equipamentos de segurança, mas no geral são divididos em três categorias:

  • Bebê-conforto: utilizado para transportar recém-nascidos desde a saída da maternidade até completar um ano ou até 13 quilos.
    – A criança deve ficar virada para trás, de costas para o motorista. Isso porque, em caso de batida ou freada brusca, o bebê não se machuca, já que nos primeiros meses o pescoço ainda é muito frágil e não consegue suportar bem a cabeça – diz a profissional.
    As tiras do cinto de segurança do dispositivo têm protetores acolchoados, que devem ficar em cima dos ombros. Também é importante que elas fiquem bem ajustadas ao corpo, com um dedo de folga. É preciso prender o equipamento com o cinto de segurança de três pontas do veículo, passando pelos locais indicados.
  • Cadeirinha: essa escolha é um pouco mais complexa e exige atenção à descrição da peça na hora da compra.
    – Os modelos variam, mas no geral são indicados para crianças de 9 kg a 25 kg. A indicação do grupo para o qual o produto se destina está especificada sempre na caixa e no manual de instruções. Nessa peça, a criança utiliza o cinto de segurança da cadeira, que é fixada com o cinto do carro. Alguns modelos têm regulagem de inclinação, o que traz mais conforto.
    O cinto de segurança da cadeirinha deve estar bem ajustado ao corpo, sempre cuidando para não deixar muito apertado.  A maioria dos modelos se adapta ao crescimento da criança, e quando ela tiver 15 kg, o cinto do dispositivo não é mais utilizado.  A partir daí a criança é presa com o cinto do próprio carro, que prende ela e a cadeira ao mesmo tempo, indica a coordenadora da Tutti Baby.
  • cadeira 15 a 36 kg conceitual (21)
  • Assento de elevação com encosto – Nesta fase a criança utiliza o assento com encosto para garantir que o cinto do carro fique colocado na posição correta do corpo da criança.

Antes de adquirir a cadeirinha, a profissional ressalta que é importante saber qual o peso da criança. Ao escolher, procure testar a peça, com a criança sentada nela. Dessa forma dá para avaliar o conforto e se o seu filho ficará bem aconchegado no item de retenção.

Para as crianças maiores, que serão presas ao cinto do carro, a profissional diz que ele ajuda a saber se o dispositivo de retenção é ou não o ideal.

– Se o cinto passar pelo peito significa que está certo. Se ficar muito próximo ao pescoço é porque a cadeirinha não é adequada. Nesse caso, busque outro modelo, que garanta a adaptação perfeita – conclui.

FAIXAS DE PESO/ALTURA E IDADE DAS CRIANÇAS
(Estes são os chamados “grupos de massa” para você se guiar:)

Grupo de massa O : de 0 kg até 10 kg – altura aproximada de 0,72m, até 9 meses
Grupo de massa O+: de 0 kg até 13 kg – altura aproximada de 0,80m, até 1 ano
Grupo de massa I – de 9 kg até 18 kg – altura aproximada de 1m, até dois anos e oito meses
Grupo de massa II – de 15 kg a 25 kg – altura aproximada de 1,15m, até cinco anos
Grupo de massa III – de 22 kg a 36 kg – altura aproximada 1,30m, até 10 anos.

Mais colunas da Vanessa:
:: Qual a idade ideal para a criança aprender novos idiomas
:: Chupeta: vilã ou mocinha? Dicas para a criança abandonar o bico

:: Enxoval do bebê: os itens que você NÃO precisa comprar

Leia mais
Comente

Hot no Donna