Um pedido muito especial

 

Foi na balada que Eduardo e Mônica se encontraram pela primeira vez. Conversaram um pouco, tomaram um drinque juntos, trocaram números de telefone. Depois, cada um seguiu seu rumo. No dia seguinte ele ligou, convidando-a para jantar. Ela havia esperado por aquele telefonema desde a manhã. Estava, de fato, impressionada com a beleza e a simpatia do moço.

Saíram, se divertiram, trocaram ideias e beijos. Fizeram vários programas noturnos juntos, mas sem compromisso. Até que Mônica o convidou para passar o fim de semana no sítio dos pais dela.

– É que no fim de semana eu não posso.

Mônica gelou quando ele disse aquilo. Só podia ser outra mulher. Vai ver era casado e não tinha o menor interesse em ter algo mais sério com ela. Disposta a descobrir a verdade, ela pressionou tanto que ele abriu o jogo.

– Sou separado, mas tenho uma filha de oito anos e um filho de quatro. No final de semana vou pegá-los na casa da mãe.

Mônica sentiu um misto de alegria – afinal, Eduardo não era casado – e de preocupação, pois, se ele não contou que tinha filhos, devia ser porque não pretendia assumi-la como namorada na frente das crianças.

Decidiram falar somente a verdade. Eduardo disse que não havia contado sobre os filhos porque primeiro queria conhecê-la melhor e saber se valia a pena “investir” no relacionamento. Mônica entendeu e concordou. E aí surgiu o convite:

– Por que você não traz as crianças e vamos todos para o sítio? Me apresenta como amiga. Vai ser divertido!

As crianças adoraram conhecer vacas, galinhas, porcos, pescar no açude, tomar banho de chuva. Voltaram para a casa da mãe, no domingo à noite, exaustos e felizes.

Aos poucos, a convivência de Mônica com as crianças cresceu e se solidificou. Veio o pedido de casamento, o apartamento novo, as viagens em família nas férias, os fins de semana no sítio, na praia e na frente da TV, com baldes de pipoca. Momentos difíceis? Sim, muitos. Nenhuma “madrasta” escapa da dolorosa frase “Você não manda em mim. Você não é a minha mãe”, mas não há nada que a paciência e a persistência não resolvam.

Mônica aprendeu a respeitar o tempo dos enteados e viver em harmonia com o passado de Eduardo, sem crises de ciúmes da ex dele nem competição com as crianças – hoje adolescentes, felizes e bem resolvidos. No último domingo, durante um churrasco em família, a filha mais velha de Eduardo disse que já sabe qual o presente que vai querer de 15 anos, que ela completa em setembro.

– Um irmãozinho, do pai e da Mônica. Mais nada.

Semana que vem o casal viaja em segunda lua de mel para Bariloche. Pelo entusiasmo dos dois, vão satisfazer o pedido da filha mais velha rapidinho.

Leia mais
Comente

Hot no Donna