Viviane Bevilacqua: nossas vidas à mostra

A porta da geladeira de casa diz muito sobre a nossa personalidade e nosso jeito de viver. Já reparou nisso? Pois é verdade. Apesar de estar no meio da cozinha, exposta para quem quiser ver, a porta da geladeira muitas vezes escancara nossas intimidades. Estão penduradas ali fotos de família, lembretes do horário no ginecologista na próxima semana, a lista de compras do mercado, ímãs trazidos de recordação de viagens, um calendário todo rabiscado…

Fui pegar um copo d’água e fiquei olhando a porta da minha geladeira. Foi então que reparei como ela ajuda a contar as diversas fases que a gente passa na vida.

A minha, ao longo do tempo, foi mais ou menos assim.

Quando casei, há quase 30 anos

Bilhetinho: “Amor, deixei teu prato no forno. Beijos”
Outro bilhetinho: ” Que tal cinema hoje às 22h?”
Adesivos de tele-entregas de lanches rápidos.
Uma foto do nosso casamento.
Um ímã de um guarda-sol, lembrança da lua de mel na praia.

Dez anos depois

Bilhetinhos com os fones de urgência do pediatra, da clínica, do hospital e da escola das crianças.
Fotos dos dois, várias delas.
Figurinhas autoadesivas de álbuns que eles adoravam colar na geladeira.
Propagandas de festas infantis e de tele-entregas de lanches e pizzas.
Receita passada pelo pediatra na última consulta.
Telefone daquela babá de confiança para caso de urgência.
Muitos desenhos que eles faziam na escola e gostavam de expor na porta da geladeira.
E ainda aquele ímã de geladeira de um guarda-sol, só para lembrar de como a vida era tranquila nos tempos da lua de mel.

Vinte anos depois

Telefone dos melhores amigos e das namoradas dos filhos para saber se eles estão juntos, quando se atrasam para voltar para casa.
Lista enorme do mercado da semana, porque adolescente só para de comer quando está dormindo.
Fotos de família.
Vários adesivos de pizzarias com tele- entrega.
Bilhete para não esquecer de pagar a mensalidade do colégio e do curso de inglês.
Recadinho de um filho: “Mãe, não venho almoçar em casa hoje”.
Recadinho do outro filho: “Mãe, vou trazer dois colegas pra almoçar aqui hoje”
Recadinho para mim mesma: Marcar entrevista sobre saúde para quinta de manhã.
Calendário rabiscado, mostrando os plantões de fim de semana no jornal.
Ímãs coloridos, lembranças de viagens de trabalho e de férias.

Agora, quase trinta anos depois, na faixa dos 50

Lista de compras do mercado.
Lista de compras da farmácia – sim, agora ela faz parte do nosso dia a dia.
Telefone dos médicos mais recorrentes.
Receita de bolo sem lactose.
Folha com os horários das aulas de hidroginástica.
Cartão da dentista com a data da próxima consulta.
Ímãs trazidos de viagens – para incentivar a poupança e lembrar de como é bom viajar nas férias.
Fotos da família, nós já de cabelos grisalhos.
E felizes com o que a vida nos dá.

Leia mais
Comente

Hot no Donna