100 Women: maratona mundial adiciona perfis de mulheres à Wikipedia

A disparidade entre homens e mulheres é percebida em diferentes níveis e nichos, e é claro que a internet também faz parte disso: na Wikipedia, apenas 17% dos artigos são dedicados a mulheres.

Dar visibilidade e reconhecimento apropriados às que se destacam em meios dominados pela presença masculina é um dos objetivos do 100 Women, projeto criado pela rede britânica BBC em 2013 e que ganhou uma “maratona” de colaborações nesta quinta-feira (8).

De periodicidade anual, a proposta é incentivar mulheres do mundo inteiro a adicionar à enciclopédia online os perfis de 100 mulheres. A lista de cada edição é produzida pela própria BBC e inclui personalidades do mundo inteiro atuantes em diversas áreas, como ativismo, esporte e música.

100women

Leia mais
:: Em Porto Alegre, Jout Jout manda a real sobre temas como feminismo, Netflix e astrologia
:: Blogueira Luiza Brasil fala sobre ativismo e as pautas do feminismo negro

Este ano, o evento conta com a hashtag #100WomenWiki e apresenta nomes como a jogadora Marta e a ginasta americana Simone Biles, destaque das Olimpíadas Rio 2016. A ideia repercutiu de forma tão positiva que edit-a-thons (maratonas de edição digital) de até 12 horas começaram a ser organizadas em 13 países.

Durante os eventos, a BBC atualiza uma página onde os interessados podem acompanhar o que já foi adicionado e quais personalidades foram indicadas para a próxima edição. Além disso, outro link explica como se tornar uma editora do site e colaborar com o projeto.

Leia também
:: Empoderamento e feminismo negro: três mulheres compartilham histórias de vida
:: Apresentadoras do “Saia Justa” respondem 3 perguntas sobre feminismo

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna