Como não surtar no final de ano em 5 dicas

Rossana Silva, especial

Há quem tenha começado a sentir calafrios já ao folhear, na agenda, as últimas páginas de novembro. A chegada do décimo segundo mês do ano sinaliza que é hora de se desdobrar para dar conta dos tantos compromissos e tarefas que virão pela frente: a compra dos presentes de Natal, os arranjos para as festas e a maratona de eventos do grupo de amigas, do trabalho, da academia, da escola do filho, do condomínio… E não para aí. Dezembro também é tempo de avaliar o quanto você realizou (ou não) da lista de desejos e resoluções traçada lá em janeiro. Nesse momento de fazer um balanço do ano, o desafio, segundo o psicanalista Robson Pereira, é não se deixar sucumbir pela melancolia, sentimento recorrente em dezembro, mas que tende a ser acentuado desta vez – afinal, estamos em 2016.

– Todo fim de ano é um teste para o afeto e a solidariedade das famílias. Mas esse, particularmente, teve acontecimentos importantes que influenciam a vida de todos. Vivemos um 2016 marcado por, no mínimo, fortes movimentos políticos, econômicos, culturais e sociais. Foi um ano em que vimos a estreita relação entre o que acontece no plano social e no individual – afirma Pereira.

jen crazy

Atitudes práticas tanto de organização pessoal quanto de diminuição das cobranças e expectativas comuns para a época podem tornar mais tranquilos os dias que antecedem a passagem para 2017. E isso requer um certo empenho psicológico, segundo o psicanalista:

– É necessário que as pessoas estejam suficientemente fortalecidas para enfrentar uma virada de ano que tende a ser de incertezas, pois a tentação é de melancolia e de frustração.

Reunimos dicas de Pereira e dos coachs Tathiane Deândhela, autora do livro Faça o tempo trabalhar para você, e os especialistas em desenvolvimento pessoal Antonio Prates e Taty Nascimento, do canal Vida com Método, do YouTube, para ajudar a navegar de maneira mais suave nas águas revoltas de dezembro.

 

A lista de pendências não foi zerada? Flexibilize o prazo

A turma dos que ainda não conseguiram dar um check ao lado de todas as metas estipuladas no início do ano é grande. Estar nesse grupo não é, necessariamente, motivo para drama. O momento, de acordo com o psicanalista Robson Pereira, é de se permitir uma nova chance.

– A autocrítica é importante, mas colocar o peso maior no que não foi feito nos paralisa. E realizar aquilo que falta é justamente o que nos impulsiona, o que faz com que ambicionemos ir adiante. O reconhecimento da falta é necessário para poder desejar uma coisa ou querer realizar outras. Mas aquilo que falta não pode se transformar em uma prisão ou em um castigo – afirma Pereira.

A dica é focar no que falta cumprir da lista de desejos, mas flexibilizando o prazo para além de 31 de dezembro.

 

O mês exige um planejamento detalhado

Comece estipulando as prioridades para todo o mês e vá afunilando, do mais importante para o menos importante, estabelecendo objetivos para cada semana e cada dia.

A ideia é que se consiga fazer uma revisão diária dos compromissos do dia no calendário. Um ritual indicado por Tathiane Deândhela é mentalizar, todas as manhãs, a realização das tarefas previstas para as próximas horas.

– Não imagine apenas você executando essa atividade, mas procure acessar os sentimentos que ela vai te proporcionar como recompensa por ter realizado a tarefa. Assim, você se energiza e se prepara emocionalmente para cumprir os compromissos estipulados.

 

Não abandone sua lista. Se não tem uma ainda, chegou a hora

Os especialistas em desenvolvimento pessoal Antonio Prates e Taty Nascimento lançam mão do ditado “Qualquer tinta fraca é melhor que nossa memória” para reafirmar: não guarde nada apenas na cabeça, sobretudo em um período em que uma série de compromissos ocorre simultaneamente. A tinta, aqui, não precisa ser necessariamente a da caneta, pois o bloco de notas pode ser físico, mas também o do celular. Depois que todas as tarefas estiverem registradas, o passo seguinte é estabelecer a ordem de prioridades.

– Quando fazemos a lista, nos sentimos na obrigação de cumprir 100% dela. Ao classificar o que é prioridade de fato, visualiza-se o que se ganha e se perde se deixamos de realizar alguma tarefa. Com base nesse critério, pode-se escolher dois ou três itens cruciais para fazer naquele dia. É preciso ser realista e pensar: mesmo que surjam milhares de imprevistos, quais são as coisas que preciso ter feito para dizer que o meu dia valeu a pena? – questiona Tathiane Deândhela.

Se você já tiver definido que tarefas são imprescindíveis naquele dia, procure realizá-las ainda pela manhã. Assim, você evita a procrastinação, e o dia pode render ainda mais do que o planejado.

 

Escolha as festas a dedo

Já está com todos os convites na mão? É o momento de começar a pensar nas coisas de que você vai abrir mão. Depois de perceber que, durante meses, eventos distintos entre si eram frequentados pelas mesmas pessoas, a coach Tathiane Deândhela começou a selecionar os compromissos, diminuindo a participação em quatro eventos por mês para apenas um. Ela afirma que recusar convites tem um efeito otimizador do tempo:

– Durante todo o ano, há muitas coisas na nossa agenda que não deveríamos estar fazendo, e estes compromissos tendem a ser acentuados no final do ano. É neles que estamos perdendo tempo. Não conseguimos estar em dois lugares ao mesmo tempo, por isso, é preciso fazer escolhas.

Se os compromissos forem profissionais, é importante aprender a delegar. Selecione a quais você irá e outros nos quais pode ser representada por um funcionário ou colega de trabalho. Não há nenhum problema em deixar de participar de alguns eventos, principalmente aqueles aos quais você iria apenas para fazer presença, destacam Antonio Prates e Taty Nascimento.

 

Compre todos os presentes de uma única vez (ao menos tente)

Aproveite que dezembro ainda está no início para tentar zerar a lista de presentes ainda na primeira quinzena do mês. Realizar as compras em um único dia e no mesmo centro comercial economiza tempo e energia. Sem contar a possibilidade de fazer compras online – ainda há tempo de sobra para as encomendas chegarem antes do Natal!

Dica dos especialistas Antonio e Taty: liste quem você vai presentear e crie um itinerário prático para as compras. E eles vão além, destacando que vale sugerir para os familiares e grupos de amigos substituir a troca de presentes pelo amigo-secreto, o que ajuda você a poupar tempo e dinheiro.

 

plena

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna