Dia do Beijo! Leitores contam a história de como foi seu primeiro beijo

A cena é daquelas que você, provavelmente, nunca vai esquecer. Frio na barriga, a ansiedade dividindo espaço com uma certa dose de medinho enquanto as pernas não param de balançar. Você e o crush se aproximam, os lábios se tocam e, quando percebe, está feito: acaba de dar o primeiro beijo.

:: Por que fechamos os olhos quando beijamos? A ciência explica
:: Inspire-se nos 13 mais marcantes do cinema para comemorar (e beijar muito)

:: Gisele Bündchen relembra primeiro beijo, aos 15 anos: “fui esnobada”

Enquanto para alguns o momento é dos mais românticos e fofos da vida, há quem compartilhe histórias engraçadas que jamais saem da memória. Para comemorar o Dia do Beijo, nesta quarta-feira, Donna convidou suas leitoras a contarem como foi seu primeiro beijo. Vem ver:

Com trilha sonora

Parece que foi até premeditado: e quando o beijo ainda acontece enquanto rola uma música ao fundo? Certeza de que, toda vez que você ouvir, vai lembrar daquele momento. Foi o caso de Ana Lucia Bratkowski, que compartilhou sua história no nosso Instagram:

— O meu foi ao som de Love of My Life, em uma festinha de garagem. Inesquecível! — relembra.

giphy (3)

Já o tema do primeiro beijo de Valéria Val ainda teve sabor de Carnaval na Bahia.

— Foi com meu primeiro amor, tinha 13 anos e foi ao som do cantor Netinho da Bahia. Enquanto dançávamos a música romântica Indecisão, nos beijamos delicadamente… Dia inesquecível, posso viver 150 anos e jamais esquecerei. Ele, meu eterno amor, veio a falecer dois anos após essa data — contou pelo Facebook.

giphy (10)

Cenário dos sonhos? Nem tanto…

E o local, hein? Claro que o colégio e os arredores estariam na lista de lugares que servem de cenário para o primeiro beijo. É exatamente esse o caso de Tayse Oliveira.

— Foi na quadra de esportes da escola. Combinamos, nos encontramos e nos beijamos. No final, metade da escola estava no muro olhando — diverte-se a leitora no nosso Insta.

giphy (8)

E quando é na casa… da prima, hein? Conta para a gente essa história, Wendel Pelliccioli!

— Meu primeiro beijo foi completamente forçado. Quando tinha 12 anos, eu estava no aniversario de uma prima, que sempre foi mais “madura” que eu. Lá havia uma garota que sempre gostou muito de mim, e minha prima fez chantagem emocional para que eu beijasse a tal garota, sendo que na época nem pensava em beijar ninguém. Depois de muita conversa, me “convenceram” a dar o tal do beijo, que foi em cima de um beliche. Fiz aquilo esperando que acabasse logo e para meu desespero ninguém viu, portanto quando contei que havia perdido o tal BV ninguém acreditou. Minha prima nos levou para outro cômodo da casa e fez com que nos beijassemos novamente, só que dessa vez na frente de TODOS os convidados pré-adolescentes. Uma cena epica: eu todo assustado e constrangido sendo devorado vivo — recorda. giphy (1)

 

O primeiro com amor

E há quem diga que beijar a pessoa que se ama é quase como se fosse uma nova primeira vez. Alguns leitores relembraram exatamente esse momento, como Rogério Lopes, pelo nosso Facebook, que se derreteu ao lembrar da história com a mulher, Gabriela:

— Meu primeiro beijo não lembro, mas o primeiro beijo em minha esposa foi sensacional, o melhor que ja existiu. Tanto que deixei São Paulo e vim morar no Rio Grande do sul. Depois de conversar bastante durante uma semana, marcamos de nos encontrar em uma estação de trem chamada Petrobras na cidade de Canoas. Ela chegou primeiro, e quando a vi, não disse nada, apenas a envolvir em meus braços com apenas uma pegada e dei o melhor beijo de nossas vidas, tanto que esses beijos estão completando sete anos — conta.

giphy

Susiâni Silva Guisolfi também guarda na memória o primeiro beijo com o maridão:

— Se há algo de esquisito na história com meu marido foi a forma como aconteceu nosso primeiro beijo. Num encontro arranjado e estranhíssimo, os casais não se formaram conforme o planejado. Acabei encasquetando com a figura – filósofo, marrento e metido a gaudério. Sim, coisas estranhas assim chamam a atenção da gente. Após sete horas de conversa – passando por Nietzsche, política e o cinema novo, além de 4 garrafas de espumante, ele se aproximou de mim e me beijou na testa. Na testa! E eu achei que só avós faziam isso. Mas, depois de 3 anos, compreendi o gesto de ternura…que nos levou à porta da igreja! Na hora foi muito muito estranho.

E como foi o seu primeiro beijo? Conte para a gente aqui nos comentários! E aproveite o dia oficial para beijar muito <3

Leia mais
Comente

Hot no Donna