Engenheira americana da Uber denuncia assédio no trabalho e viraliza nas redes sociais

Foto: Pexels, reprodução
Foto: Pexels, reprodução

Uma das empresas que mais cresce internacionalmente, a Uber está envolvida em uma nova polêmica que envolve denúncias de sexismo em sua estrutura interna. O relato que a engenheira norte-americana Susan J. Fowler postou em seu blog viralizou nos últimos dias, dando ainda mais peso às discussões sobre machismo em organizações.

O texto conta como foi a passagem da profissional por diferentes áreas da companhia, entre novembro de 2015 e dezembro de 2016. Desde os primeiros dias, Susan diz ter sido alvo de assédio por um de seus chefes, cujo comportamento não foi questionado pelos superiores mesmo depois de internamente denunciado por outras funcionárias.

Susan Fowler Rigetti é engenheira e escritora e mora na Califórnia | Foto: reprodução

Susan Fowler Rigetti é engenheira e escritora e mora na Califórnia | Foto: reprodução

A permanência de Susan tornou-se então, segundo ela, “um jogo de escapatórias”, em que a profissional transitava entre equipes. Ela chegou a ser impedida de registrar novas queixas e denúncias de abusos de poder em troca de sua permanência na empresa. Em uma reunião com um representante da área de recursos humanos, ela relata ter presenciado a seguinte declaração: “Às vezes, algumas pessoas de certos gêneros e certas etnias se encaixam melhor em vagas do que outros concorrentes”.

O relato repercutiu em diversos portais de notícias internacionais, embora não tenha sido recebido com surpresa pelo público. Segundo informações do site Vox, o número de queixas e denúncias de sexismo registradas em diversos níveis da companhia é alto.

Leia mais
:: Só para elas: aplicativo de táxis para mulheres chega a Nova York
:: Depois da marcha: Estados Unidos podem ter greve geral de mulheres
:: Não é só pelo shortinho: como o feminismo vem conquistando espaço entre as adolescentes

Leia mais
Comente

Hot no Donna