Fique calma e leia esta matéria: oito dicas para lidar com a ansiedade

Foto: Porthus Jr, Banco de Dados
Foto: Porthus Jr, Banco de Dados

Por Natasha Heinz, Especial

Ansiedade é uma das grandes questões da vida contemporânea: aquela aflição de quem não consegue esperar e teme o pior. E as mulheres sofrem desse mal duas vezes mais do que os homens, segundo o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, da Associação Americana de Psiquiatria.
Caracterizada como um estado emocional de apreensão e uma antecipação negativa de um momento futuro, a ansiedade faz parte da vida. O desafio é saber controlá-la.

Todo mundo sente ansiedade e, dentro de uma normalidade, é algo que vai fazer a pessoa se mexer, tomar atitudes e interagir com os outros. Mas, em excesso, pode atrapalhar o dia a dia e causar problemas físicos como taquicardia, sudorese, dores de cabeça e musculares – explica o psicólogo Fernando Elias, especialista em psicologia cognitivo-comportamental e mestre em psicologia clínica.

Enquanto o medo é uma resposta emocional a uma ameaça real, a ansiedade tem a ver com uma situação difícil ou de risco que ainda não se concretizou – e que, muitas vezes, nem chegará a se realizar.

Então, o primeiro passo é tentar dar aos problemas e às preocupações o tamanho que de fato têm. Confira as dicas de Fernando Elias, da psicóloga e mestre em psiquiatria Cristiane Flores Bortoncello, presidente da Associação de Terapias Cognitivas do Rio Grande do Sul e do psicólogo João Oliveira.

Identifique sua ansiedade
A ansiedade pode se manifestar de diversas maneiras: impulsividade, agitação, tensão. O primeiro passo para lidar com ela é identificar que você está ansiosa. Ao fazer isso, diferencie o que é normal do excessivo. É um aprendizado: saber o que deixa você ansiosa.

O problema pode estar só na sua cabeça
Analise racionalmente suas preocupações e veja se não há um certo exagero ou ainda se você não está focando apenas na parte mais complicada de uma situação, em vez de no todo.
– Por trás de uma pessoa ansiosa, geralmente tem um pensamento catastrófico – comenta a psicóloga Cristiane Flores Bortoncello. – Preste atenção aos seus pensamentos e tente ver o quanto eles são reais.
Fernando lembra que boas reflexões ajudam a sair da espiral de preocupação e ansiedade.16

ansiedade1

Aprenda a aceitar a incerteza
Não saber o que o futuro nos reserva é normal: é impossível controlar tudo. Não ocupe seu cérebro com problemas que não aconteceram ainda.
– A incerteza faz parte da vida, não temos como saber como as coisas serão no futuro. Pense nisso – aconselha Cristiane.

Defina um horário para se preocupar
Algumas pessoas ficam pensando nos problemas durante o dia todo e terminam esgotadas. Separe 15 minutos de cada dia para se preocupar. Nesse momento, você pode fazer uma lista do que está deixando-a ansiosa para ver se são situações reais e procurar soluções. Surgiram novas preocupações depois da hora? Se possível, guarde-as para o dia seguinte.

horario

Enfrente seus medos
Não deixe a preocupação paralisá-la: em vez de ficar batendo na mesma tecla, dê um jeito de fazer o que está evitando. Perceber que é possível executar uma tarefa difícil dá uma sensação de liberdade e ajuda a superar as preocupações, indica Cristiane.

Respire fundo
Inspire e expire tranquilamente, prolongando a respiração. João Oliveira também indica a respiração do nervo vago, que tem a função de fazer o corpo dar uma resposta quando percebe uma ameaça. Esse tipo de respiração ajuda o organismo a entender que tudo está bem, sem necessidade de se preocupar. Tente: inspire profundamente contando até quatro, depois prenda a respiração contando até quatro novamente. Então, solte o ar pela boca o mais lentamente possível. Repita três vezes.

Aposte na meditação
A prática da meditação não é uma solução imediata, mas, ao longo do tempo, ajuda a acalmar corpo e mente. Ela deve vir acompanhada do exercício de respiração e pode ser praticada sempre que sentir necessidade. Com tempo e treino, é possível meditar em qualquer lugar: em casa, no escritório, na rua…

meditation

Teste posturas corporais
Algumas posturas podem atuar no sistema endócrino, favorecendo a produção de testosterona, que nos deixa mais dispostas a correr riscos, falar mais e agir com maior desenvoltura. Assim, quando você se sentir muito ansiosa, a dica do psicólogo João Oliveira é fazer as seguintes poses por dois minutos: mulher-maravilha (com as mãos na cintura), general (com braços cruzados atrás do corpo) e mãos no alto atrás da cabeça.

Mulher-maravilha

Leia também
:: Fome ou ansiedade? Descubra se seu corpo realmente precisa comer ou é pegadinha do sistema emocional
:: Libido em baixa? Saiba quais as causas e como tratar

Leia mais
Comente

Hot no Donna