Menos é mais: como aplicar – na prática – o minimalismo à sua vida

“Desejo que todos possam se tornar ricos e famosos para que percebam que isso não é a resposta”. Essa frase consta no documentário Minimalism – The documentary about the important things (Minimalismo, o documentário sobre as coisas importantes), em exibição na Netflix. A ideia que une frase e documentário é a mesma: questionar a busca desenfreada por mais dinheiro, mais roupas, mais carros, mais tudo.

O segredo em tempos de consumismo exagerado é justamente perceber que a maioria das coisas que você tem não farão falta na sua vida. Em vez de comprar, a ideia é que você viva e experimente, que assuma o controle da suas escolhas, eleja o que é de fato importante e saia do automático. Não estou aqui defendendo ideias radicais de minimalismos, em que você deva se desfazer de sua coleção de livros, suas roupas favoritas, não ambicionar um carro novo ou até mudar para uma casa bem menor. Estou apenas dizendo para aproveitar uma das ideias do documentário e reparar verdadeiramente nas coisas que você usa. As outras, passe adiante, doe! Mantenha na sua vida aquilo que te traz alegria.

1044257_665291420181391_1633262644_n

Aí eu pergunto: quantos de nós estamos comprando coisas para preencher vazios? Quantos estão gastando o que tem e o que não tem para tentar encontrar um tal caminho para a felicidade? A conclusão do PHD e neurofisiologista, Rick Hanson, é que para encontrar o bem-estar é preciso justamente o contrário, ter menos.

“Antes de descobrir o minimalismo, minha vida era parecida com a de qualquer outra pessoa. Eu tinha muitas coisas. Centenas, milhares de livros, DVDs, VHS, armários cheios de roupas caras. Todas essas coisas que havia trazido para minha vida sem questionar. Mas quando comecei a me desapegar comecei a me sentir mais livre, mais feliz, mais leve. E agora como um minimalista cada coisa que tenho serve a um propósito ou me traz alegria. Não tenho nenhum excesso de coisas”.

Reprodução/Documentário "Minimalism"

Reprodução/Documentário “Minimalism”

Tire a roupa que você reserva para situações especiais e coloque para o jogo. “É para a vida”, como dizia minha prima Gabriella, que antes de partir, aos 19 anos, me ensinou a não guardar as melhores coisas para depois. Use a roupa nova, vista o casaco, coloque a taça de cristal à mesa. O restante passe adiante! Menos é mais, menos compras e mais sentido.

NA PRÁTICA

#menosemais
Descarte o que você não usa, mantenha o que te traz alegria.

#minimalismo
Não tenha excesso de coisas, doe!

#escolhas
Assuma o controle de suas escolhas. Eleja o que é importante e livre-se de comportamentos e compras feitas no modo automático.

#epravida
Use suas peças, louças, acessórios. Não guarde as melhores coisas para depois. Use o que você já tem!

Leia também
:: Desapegos virtuais: compra e troca de itens infantis usados são boas opções de economia
:: Dicas de bazares para comprar vestidos de noiva usados
:: Compras não planejadas são reflexo de desperdício: veja como fugir desta cilada

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna