Movimento disponibiliza cartazes para as manifestações contra a cultura do estupro desta quarta

Fotos: Movimento Naked Lady
Fotos: Movimento Naked Lady

O estupro coletivo de uma garota de 16 anos no Rio de Janeiro levantou a importância da reflexão sobre a cultura do estupro. Mulheres de todo o país posicionaram-se contra o machismo nas redes sociais, denunciando casos de abuso e dados sobre estupro no Brasil. Essa movimentação levou à organização de protestos que irão ocorrer em mais de 50 cidades do país nesta quarta, 1º de junho.

:: Movimentos pelo país convocam mulheres a usarem lilás para protestar contra a cultura do estupro
::
Mulheres se unem em luta contra o estupro e protestam nas redes sociais

Intitulados “Por Todas Elas”, os protestos não pretendem apenas discutir o caso ocorrido no Rio de Janeiro, mas denunciar abusos e assédios sofridos todos os dias por mulheres. No Rio Grande do Sul, há movimentações marcadas para 6 cidades (clique no nome da cidade para o evento):

Porto Alegre: a partir das 17h, na Esquina Democrática
Pelotas: a partir das 17h, no Largo do Mercado Público
Santa Maria: a partir das 18h, na Praça Saldanha Marinho
Caxias do Sul: a partir das 18h, na Praça Dante Alighieri
Rio Grande: a partir das 18h, no Largo Dr. Pio
Passo Fundo: a partir das 17h30, na Esquina Democrática

13244810_1581863982110947_5952129483592052509_n

O Movimento Naked Lady disponibilizou cartazes em seu site para as mulheres imprimirem e levarem nos protestos de hoje. Veja as imagens abaixo e faça o download aqui:

 

Jout Jout é uma das personalidades que destacou a importância de se discutir a cultura do estupro. A youtuber publicou um vídeo falando sobre estupro e o papel de cada um para ajudar entender e acabar com essas situações. Ela, que estará na manifestação de São Paulo, também chamou mulheres de todo o país para participarem dos atos que ocorrem nesta quarta. Assista abaixo:

Leia mais:
:: Sai pra lá, assédio! Aplicativo ajuda mulheres a denunciarem assédio
:: Hashtags como #meuamigosecreto dão voz ativa às mulheres nas redes
:: Movimento “Vamos Juntas?” vira livro com depoimentos sobre assédio e lições de sororidade

Leia mais
Comente

Hot no Donna