“Mulher tem que se dar ao respeito” é a frase preconceituosa mais comum no Brasil, diz pesquisa

Félix Zucco, agência RBS
Félix Zucco, agência RBS

O machismo é o preconceito mais praticado no Brasil. É o que diz uma pesquisa divulgada pela marca de cerveja Skol, realizada em parceria com Ibope Inteligência. O estudo foi realizado em todas as regiões do país e mostra que, embora 83% dos entrevistados se declarem não preconceituosos, 72% já fizeram algum comentário ofensivo.

Foram pesquisados quatro tipos de preconceito: machismo, homofobia, gordofobia e racial. Os entrevistados foram questionados se já ouviram ou disseram determinadas frases, como “Mulher tem que se dar ao respeito”, “Pode ser gay, mas não precisa beijar em público”, “Não sou preconceituoso, até tenho um amigo negro”, “Ele (a) é bonito, mas é gordinho (a) ”, entre outras.

Jonas Ramos, especial

Jonas Ramos, especial

Veja alguns dos resultados da pesquisa:

O preconceito mais praticado, mesmo sem ser notado, é o machismo

  • Machismo – 61%
  • Preconceito racial – 46%
  • LGBTQ – 44%
  • Gordofobia – 30%

Frases preconceituosas apontadas como as mais faladas

  • Mulher tem que se dar ao respeito – 49%
  • Mulher no volante, perigo constante – 28%
  • Não sou preconceituoso, até tenho um amigo negro – 26%
  • Pode ser gay, mas não precisa beijar em público – 25%
  • Ele(a) é bonito, mas é gordinho(a) – 25%
  • Toda negra ou mulata tem samba no pé – 24%
  • Isso é coisa de viado. É viadagem – 23%
  • Ela não é mulher para casar – 22%

Expressões preconceituosas apontadas como as mais ouvidas pelos entrevistados

  • Mulher tem que se dar ao respeito – 92%
  • Mulher no volante, perigo constante – 90%
  • Isso é coisa de viado. É viadagem – 88%
  • Toda negra ou mulata tem samba no pé – 87%

Por região

  • A população do Sudeste foi a que mais se declarou preconceituosa – 21%
  • Norte/Centro-Oeste – 18%
  • Sul – 13%
  • Nordeste – 13%

Leia mais
:: Donna lança campanha e convida as mulheres gaúchas a usarem a hashtag #SouDonnaDeMim
:: Dia Nacional da Visibilidade Lésbica: a representatividade além dos clichês e do preconceito

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna