Vídeo! Mãe surpreende filha transgênero com a primeira dose de tratamento hormonal

Corey Maison, 14 anos, sempre gostou de vestir roupas de meninas quando estava em casa, mas quando saía para rua, usava suas roupas. Todas masculinas. A mãe, a norte-americana Erica, presumiu que o filho era gay. Depois dos relatos de que ele era motivo de chacota entre os colegas de quinto ano, a mãe resolveu alfabetizar Corey em casa. E foi lá, que depois de assistir um vídeo de Jazz Jenning (uma adolescente transgênero, que ganhou reconhecimento com seus vídeos no Youtube), Corey disse à mãe:

– Mãe, sou como ela. Eu sou uma menina.

:: Juiz aprova pedido de mudança de nome e gênero de Caitlyn Jenner
:: Angelina Jolie e Brad Pitt procuram especialista para aprender a lidar com a situação da filha

Na época com 11 anos, a jovem teve o apoio da família, que segundo especialistas, pode fazer toda a diferença no desenvolvimento de uma criança transgênero, como mostra o vídeo publicado por Erica. Ela resolveu registrar a reação de Corey ao receber a primeira dose de tratamento hormonal, depois de mais de dois anos de espera. Para surpreender a jovem, a mãe resolveu esconder a embalagem atrás do sofá onde Corey estava sentada e pediu para que ela procurasse. Depois de achar e entender do que se tratava a surpresa, a reação dela não poderia ser diferente: emocionante.

Hoje, depois de espera de 2 anos, ela finalmente conseguiu seu estrogênio. Desculpe! Eu tive que parar a gravação porque ficamos nos abraçando e chorando.  24 de setembro é um dia que eu vou lembrar para o resto da minha vida  disse a mãe na descrição do vídeo, que já possui mais de três milhões de visualizações. 

cprey

(Arquivo pessoal)

Erica contou em entrevista ao BuzzFeed que este foi um momento crucial na vida de Corey, que sempre foi feminina. Mas o processo nunca foi fácil. Depois de entender o que a filha estava passando, a americana começou a encorajá-la a sair em público vestida como quisesse.

– O cabelo dela ainda era muito curto e ela tinha aparência de menino. As pessoas olhavam atravessado e tiravam foto nas ruas. Elas riam, apontavam e olhavam fixamente. E eu dizia que toda vez que alguém apontasse uma câmera para ela, era para sorrir fazer pose. Isso realmente melhorou sua autoestima. Eu queria ensiná-la a transformar algo negativo em positivo – contou.

– Nós todos queremos ser amados e aceitos pelos outros, e isso é tudo o que eu quero para minha filha. Que ela seja amada e aceita por quem ela é por dentro – finaliza Erica.

Leia mais
Comente

Hot no Donna