O que as leitoras de Donna desejam para o Dia Internacional da Mulher

Foto: Pexels
Foto: Pexels

O que você deseja neste Dia Internacional da Mulher? Respeito, liberdade, direitos alcançados e empatia são alguns dos desejos das leitoras de Donna para o dia 8 de março. Veja o que estas mulheres desejam para todas nós:

“Desejo liberdade das mulheres serem quem elas querem ser e que aprendam a se amar. Se acolherem, cuidarem umas das outras e que aprendam a olhar para a outra mulher com empatia. Elas precisam entender que sempre existe uma história por trás, e que não devemos apontar o dedo umas para as outras. Quando nos unirmos de verdade, não precisaremos mais ficar desconstruindo os homens, porque seremos tão fortes, que teremos finalmente nosso lugar de fala conquistado.”

Verônica Varela, 35 anos, doula

“Temos que tentar quebrar o ciclo perverso da violação de direitos das mulheres. Isso implica mudanças concretas e diárias dentro de casa, na maneira como as pessoas vivem, nas estratégias e nos investimentos em políticas públicas. Também no avanço de leis que garantam os direitos das mulheres, na responsabilidade de empresas para enfrentar barreiras, que ainda impedem salário igual, e mais poder para as mulheres desenvolverem suas carreiras.”

Joana Nyland, 45 anos, assessora jurídica

“Gostaria que a mulher pudesse poder cuidar e acompanhar seus filhos, pois estamos vivendo uma geração em que as crianças foram para escolinha, tiveram cuidadores e não tiveram a oportunidade de serem cuidados pela própria mãe. Isso gera vários problemas para essa geração atual, a violência aumentou, os jovens vivem na frente de computadores e vídeo games, o que sabemos que não ser nada saudável. Chamo isso de terceirização da educação dos filhos. Considero que se isso ocorrer um dia novamente será uma conquista para mulher e toda a sociedade. Deixando claro que acho magnífico a mulher estudar trabalhar, mas talvez uma licença dos primeiros anos de vida dos filhos certamente algo valioso para crescimento e desenvolvimento da criança.”

Thais Figueiredo, 34 anos, atendente especialista

“Desejo que nenhuma mulher seja culpabilizada por sofrer violência. Desejo que nenhuma mulher seja vítima de violência obstétrica. Desejo que tenhamos salários compatíveis com a função e não com o gênero. Desejo que todas entendamos que somos dignas de respeito por existirmos e não pela forma que nos comportamos. Desejo que sejamos donas dos nossos corpos e vidas. ”

Renata Zardin Flores, 36 anos, auxiliar administrativa

Um mercado de trabalho que acolha as mães. Faço parte dos 48% de mulheres que serão demitidas quando voltarem da licença maternidade. E quando falo de acolher é não só manter o trabalho dessas mulheres, mas olhar pra essa profissional como alguém que está com um novo papel na sociedade, que é o de criar um novo ser humano.”

Thaís Rucker, 40 anos, jornalista

Respeito, sororidade e empatia! Que tenhamos isso por nós, pelas outras, que a sociedade tenha conosco. Que saibamos nos amar, lutar e permanecer vivas!”

Ana Bettim, 38 anos, artesã

“Desejo ser menos julgada por ser independente, por não ter medo de enfrentar os desafios, por não fazer questão alguma de fingir que sou frágil ou menos inteligente do que um homem. Desejo poder andar sozinha na rua sem sentir medo. Desejo não ser julgada por homens e mulheres por não querer ter filhos embora ame trabalhar com famílias e crianças. Desejo que nos olhem menos torto, com menos julgamento. Que não mais nos coloquem nos ombros o peso da manutenção da espécie, como se fizéssemos filhos sozinhas (porque os homens não são questionados por isso nunca?). Desejo que cada vez mais mulheres não aceitem cuidar e gerenciar vidas familiares sozinhas. Porque vejo coisas que me deixam doente e triste. Enfim, ufa!”

Jacqueline Oliveira, 36 anos, fotógrafa e jornalista

 

Leia mais:
:: Malala, Beyoncé, Michelle Obama, Chimamanda e mais: colunistas e equipe de Donna indicam mulheres inspiradoras
:: Google homenageia mulheres com histórias assinadas por quadrinistas do mundo todo
:: Vamos fazer uma reflexão para o Dia da Mulher: “Uma mulher sobe e puxa a outra”

Leia mais
Comente

Hot no Donna